Carreiras

Tecnólogo ou bacharelado: quais as diferenças?

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Por mais que exista uma série de informações disponíveis sobre o mundo universitário e suas características, quando chega a hora de fazermos as nossas escolhas, as dúvidas vêm junto. Principalmente em relação ao tipo de graduação é mais adequado para cada pessoa fazer: tecnólogo ou bacharelado?

Além da decisão sobre qual curso fazer e onde estudar, por exemplo, é preciso optar pelo tipo de graduação. Para tomar uma decisão tão importante como essa é necessário levar em conta qual o seu objetivo profissional.

Enquanto o bacharelado pode ser um curso mais longo, porém com mais opções de ramos de atuação, um curso rápido, como o tecnólogo, pode ser o caminho mais acertado para quem quer chegar o quanto antes no mercado de trabalho.

Pode parecer um pouco complexo, mas entender as especificidades de cada graduação é essencial para que a decisão tomada seja a melhor. Antes de iniciar os estudos no ensino superior é preciso conhecer mais sobre essas modalidades. E, antes de escolher, é preciso considerar as vantagens e desvantagens de cada uma em relação às suas necessidades e possibilidades.

Por isso, selecionamos e respondemos as principais dúvidas sobre as diferenças entre tecnólogo e bacharelado. Entre elas, destacamos os fatores que devem ser levados em conta para fazer a escolha e o perfil de formação que cada uma das modalidades possibilita. Continue a leitura e faça a melhor escolha!

Quais são os níveis de formação acadêmica?

A expansão do número de cursos superiores no Brasil é reflexo da necessidade, cada vez maior, de profissionais qualificados e bem preparados para lidar com as diferentes situações no mercado de trabalho.

De uma maneira geral, os cursos bacharelados buscam aprofundamento teórico, enquanto o tecnólogo atende demandas específicas dentro de empresas. Ambos consistem em formações acadêmicas de nível superior, exigindo a conclusão do ensino médio e a aprovação em um vestibular para serem feitos.

Assim, os estudantes formados nesses cursos recebem o diploma de graduado em uma determinada área do conhecimento. Assim, o profissional em administração, por exemplo, é bacharel na área.

Por sua vez, dentro dessa grande área, existem pequenas áreas que podem ser oferecidas e formar tecnólogos, entre elas: marketing, gestão comercial, gestão de recursos humanos etc.

Por serem faculdades, tanto os bacharelados quanto os tecnólogos, possibilitam que os seus egressos participem de cursos de pós-graduação, caso tenham o interesse em uma especialização ou um mestrado. Os concursos abertos para ensino superior, sem especificação de área, também podem ser prestados pelos dois profissionais.

Geralmente, o bacharel busca pela especificidade em uma pós, e como podemos perceber, quem faz diretamente o tecnólogo já sai especializado. Porém, há uma diferença: por ser mais abrangente — conforme será mostrado no próximo tópico — o bacharelado tende a gerar um leque maior de possibilidades de pós-graduações.

É importante não confundir a modalidade de graduação tecnóloga com cursos técnicos, já que, embora tenham nomes parecidos, eles são bastante diferentes. Enquanto os tecnólogos são cursos superiores, os cursos técnicos são de nível médio, ou seja, uma formação profissionalizante que não se enquadra como faculdade.

Quais características acadêmicas têm cada modalidade?

A estruturação acadêmica de cada um desses tipos de curso é bastante diferente. Mesmo pertencendo ao nível de ensino superior, a duração, a organização curricular, o tipo de abordagem, a abrangência e as exigências formativas do bacharelado e do tecnólogo são bastante distintas, o que refletirá nas atividades profissionais desempenhadas.

Duração

Para começar, um bacharelado dura, em média, de 3 a 6 anos, enquanto que um curso superior de tecnologia tem duração que varia entre 2 e 3 anos.

Grade curricular

A organização curricular de um curso de bacharelado gira em torno do oferecimento relativamente equilibrado de disciplinas teóricas e práticas, com diferentes graus de aprofundamento. Por outro lado, um tecnólogo costuma oferecer um número maior de matérias práticas aprofundadas.

Abordagem teórica e prática

Além de capacitar para a atuação no mercado de trabalho, cursos de bacharelado preparam os seus estudantes para o desenvolvimento de atividades científicas. Já os cursos tecnólogos enfatizam o exercício profissional no contexto mercadológico, em áreas mais específicas do conhecimento.

Abrangência

Um bacharelado fornece uma formação abrangente, ao passo que um tecnólogo propicia um percurso formativo mais especializado ao estudante. Por exemplo, um tecnólogo em gestão comercial tem como foco a formação na área de comércio, enquanto o bacharelado em administração prepara o profissional para atuar em diversas áreas como recursos humanos, finanças, tributos, comércio etc.

Exigências formativas

As exigências formativas também costumam apresentar algumas diferenças comparando-se as duas modalidades. Cursos de bacharelado são compostos por um número maior de disciplinas que os tecnólogos. Contudo, ambos os tipos requerem a realização de estágio supervisionado e podem exigir o desenvolvimento de um trabalho de conclusão de curso.

O que considerar antes de fazer a escolha?

Antes de optar por fazer um bacharelado ou um curso superior de tecnologia, é preciso que o futuro estudante leve em conta o seu perfil e objetivos profissionais. Isso é fundamental, porque, como buscamos mostrar na seção anterior, essas modalidades possuem, cada uma, especificidades as quais já têm início ao longo do percurso formativo durante a faculdade.

Se você é uma pessoa que prefere pesquisar sobre os assuntos e descobrir novas maneiras de fazer algo, provavelmente o bacharelado está mais condizente com o seu perfil. Mas, se você gosta de “colocar a mão na massa” e verificar as coisas na prática, o curso tecnólogo pode satisfazê-lo. Lembrando que ler e estudar muito são diferenciais para ser um bom profissional, independentemente do modelo de graduação.

Outra característica do superior de tecnologia é a formação mais rápida e com inserção pontual no mercado de trabalho, em segmentos e em funções profissionais mais delimitadas.

Enquanto, no bacharelado, os objetivos profissionais devem estar relacionados a uma atuação mais ampla, em diferentes segmentos e com a possibilidade de exercer funções variadas.

Também é importante levar em consideração o perfil profissional na hora de tomar alguma decisão. Tendo em vista que cada uma das modalidades vão prepará-lo para atuações diferentes no mercado de trabalho, principalmente no que se refere à abrangência das atividades que podem ser desempenhadas, é necessário que o futuro universitário analise e considere as suas preferências de trabalho.

Quais são os tipos de formação profissional?

O profissional formado em um curso de bacharelado tem um perfil mais abrangente, podendo exercer distintas funções e ocupar variados cargos em empresas de diferentes ramos.

Dentro de um mercado tradicional o bacharel tem sua vaga garantida, até porque algumas dessas áreas não são oferecidas em tecnólogos. Além disso, algumas posições (geralmente as mais altas) dentro de uma empresa ainda são preferencialmente ocupadas por esse profissional.

Isso também acontece por conta da visão global que o bacharelado proporciona nos anos de faculdade. Portanto, forma-se um profissional habilitado a lidar com todos os setores, podendo ser um grande líder e gerenciar equipes de diferentes áreas, dentro de uma mesma organização.

Dessa forma, um administrador pode, por exemplo, atuar no recrutamento, no setor financeiro, ou na gestão estratégica de instituições públicas e privadas, em indústrias, bancos, hospitais, universidades e muitos outros segmentos.

Não podemos deixar de reafirmar que algumas profissões exigem o título de bacharel, entre elas: advogado, médico, veterinário, arquiteto e engenheiro. Assim, as especialidades, que tornam essas áreas mais técnicas, só são adquiridas depois da conquista do diploma, com uma pós-graduação.

Quem se forma em um curso tecnólogo tem essa diversificação reduzida, uma vez que sua graduação é mais específica. Um gestor comercial, por exemplo, terá possibilidades de atuação em empresas, principalmente privadas, mas, dificilmente, em instituições públicas de ensino e pesquisa, bem como organizações de saúde.

Os cursos tecnólogos eram comumente procurados por profissionais que já trabalhavam em uma área específica e buscavam se qualificar. Com a expansão das oportunidades e a abertura das instituições para esse modelo de graduação, a procura cresceu e o perfil dos estudantes variam entre recém-formados no ensino médio e pessoas experientes em busca de sua primeira graduação e de melhorias salariais.

A mudança no meio estudantil também refletiu nas empresas que passaram a olhar de outra maneira para esses profissionais. Com um mercado mais dinâmico, as áreas de atuação também se modificaram e a necessidade de pessoas especializadas em setores operacionais só tende a crescer.

Quais os pontos positivos e negativos de cada graduação?

Até aqui abordamos vantagens e desvantagens de cada uma dessas graduações, porém, algumas delas são pontuais e decisivas na hora da escolha de qual carreira seguir. Conhecendo os pontos positivos e negativos de cada uma delas, a decisão acertada pode estar mais próxima do que você imagina.

Pontos positivos e negativos do bacharelado

Que a aquisição de conhecimento é mais ampla, não se pode negar, porém, essa amplitude pode nem sempre ser vista como algo positivo, já que, com o tempo, o mercado de trabalho pode exigir desse profissional um aprofundamento em alguma área específica, sendo necessária a busca por pós-graduações e especializações.

O que torna o bacharelado interessante é a possibilidade de trabalhar em diferentes áreas dentro de uma mesma empresa, assim, o profissional pode se conhecer e descobrir qual setor mais lhe agrada. Contudo, dentro do mercado de trabalho a realidade pode ser outra e você pode acabar tendo que trabalhar em uma área que não teve muita afinidade durante a graduação.

Cursos tradicionais como a Medicina e o Direito só são oferecidos em formato de bacharelado, então, para seguir profissões como essas, é necessário dispor de mais tempo, já que podem durar mais de 6 anos — dependendo da sua disposição e possibilidades de tempo e dinheiro para estudar — e no mínimo 3 anos.

O fato desses cursos serem organizados em grandes áreas: engenharias, ciências humanas, ciências exatas, possibilitam que o estudante adquira um amplo currículo, com formação teórica e prática sobre assuntos variados. O que é negativo, nesse ponto, é que muitas vagas no mercado de trabalho podem até pedir formação variada, porém com amplo conhecimento em assunto específico.

Pontos positivos e negativos do tecnólogo

Os cursos tecnólogos proporcionam a aquisição de um conhecimento mais pontual e em um tempo de duração bem menor que o bacharelado, porém, com isso, o conteúdo acaba sendo reduzido, focando muito na prática e deixando um pouco da teoria de lado.

O mercado de trabalho mudou e está cada vez mais aberto para receber o tecnólogo, principalmente, porque esse profissional fez uma graduação focada para ele, ou seja, está preparado para assumir o cargo, sem precisar perambular pela empresa para descobrir o que mais lhe agrada.

As oportunidades de emprego dentro dessa área de formação podem ser grandes, já que o mercado se adaptou a ela, mas, a teoria mais abrangente pode ser necessária, como, por exemplo, para o profissional que quer seguir a carreira acadêmica. Alguns concursos públicos não aceitam o tecnólogo e exigem o bacharelado ou a licenciatura.

Contudo, já existem cargos exclusivos para o tecnólogo no mercado de trabalho, isso acontece por conta de ser um curso mais aberto a mudanças e receptivo às novidades do mercado. O que atrapalha é que se você quiser mudar de setor dentro da empresa, provavelmente precisará de outras especializações.

Podemos perceber que alguns desses pontos acabam se entrelaçando. Por isso, separamos dessa forma, para você ter uma melhor visualização. É possível que aquilo que é positivo para uma pessoa tenha caráter negativo para outra. Como já afirmamos, tudo vai depender do perfil pessoal e profissional de cada um.

O que é mais vantajoso para carreira: tecnólogo ou bacharelado?

A resposta para essa pergunta depende muito do perfil e dos objetivos profissionais que se tem. Se a pessoa pretende ter uma inserção relativamente mais rápida no mercado e quer atuar em funções cujas atividades são mais especializadas e restritas, fazer um curso tecnólogo é uma excelente opção.

No entanto, se o profissional desejar uma atuação mercadológica mais ampla, o bacharelado é a escolha acertada.

Embora a escolha por tecnólogo ou bacharelado dependa de certas variáveis, o bacharelado pode ser mais interessante. O tempo de ingresso no mercado de trabalho após a conclusão do bacharelado é variável, podendo ser igual ou até mesmo antes do que de cursos superiores de tecnologia.

Além de possibilitar a construção de conhecimentos mais diversificados no interior de uma área profissional, o bacharelado abre um leque maior de opções de trabalho.

Agora que você já está por dentro das diferenças entre tecnólogo e bacharelado, que tal aprender a fazer um mapeamento de carreira? Aproveite também para tirar suas dúvidas sobre o assunto!

 

Você não tem nenhum conteúdo salvo.

Você gostou deste artigo? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Desse jeito você vai receber as nossas atualizações na sua caixa de entrada!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Faculdade de Rondônia

Share This
0