Carreiras

Saiba como montar o seu primeiro currículo em 5 passos

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Montar currículo pode parecer uma tarefa desafiante para os jovens que buscam a primeira oportunidade no mercado de trabalho. Mil dúvidas surgem nesse momento: o que informar, se não tenho nenhuma experiência? Que modelo seguir? O que devo salientar? O que é preciso evitar? Como chamar a atenção do recrutador entre tantos outros currículos?

Cada CV serve para um fim específico, então não há uma resposta única para todas essas perguntas. São vários os aspectos importantes a se considerar, e é sobre isso que vamos falar neste artigo. Ao terminar a leitura, você sentirá mais segurança para montar o seu primeiro CV.

Como montar currículo em 5 passos

1. Entenda, de uma vez por todas, o que é currículo

Currículo e CV significam a mesma coisa: um documento que apresenta seus dados, cursos, suas qualificações e competências ao se candidatar a um emprego ou em situações acadêmicas. É um resumo da sua história profissional e educacional. Não por acaso, em francês e inglês também se usa a palavra resumé com o significado de currículo.

Sabe de onde vem essa sigla CV? Vem da expressão latina curriculum vitae, que significa trajetória de vida. Então é simples: no seu currículo, você vai narrar sua trajetória de vida profissional e acadêmica.

2. Defina o tipo adequado antes de montar o currículo

Não existe um modelo único de CV que sirva para todas as situações. Como já dissemos, isso vai depender do seu objetivo. Basicamente, você poderá ter:

  • um currículo mais generalizado para cadastro em agências ou plataformas de emprego;

  • um currículo específico para se candidatar a uma vaga determinada;

  • um currículo voltado para fins acadêmicos;

  • um currículo escrito em inglês ou em outra língua estrangeira, se o emprego ou a universidade for no exterior.

Como você pôde ver, a adequação do CV dependerá da situação em que ele for apresentado.

3. Destaque-se na multidão

Tenha em mente que o recrutador tem pouco tempo para analisar dúzias de currículos à sua frente. Em alguns segundos, ele passará os olhos sobre as informações e decidirá quais candidatos serão chamados para uma entrevista. Por isso, seu CV precisa se destacar no meio de muitos.

Se a candidatura é para uma vaga específica, estude muito bem a empresa contratante. Conheça os valores, a missão, os produtos e os serviços, a atuação no mercado etc. A partir dessa pesquisa, você poderá salientar qualidades próprias que se encaixem no que a organização espera.

Mostre que você tem algo mais a oferecer do que sua formação acadêmica. Notas altas na escola não são garantia de competência. Para se destacar entre os outros candidatos, você precisa demonstrar qualidades fora do ambiente escolar.

Experiências de vida e atividades extracurriculares falam mais sobre você do que o desempenho escolar. Trabalho voluntário, engajamento em projetos sociais ou esportivos, estágios e até aquele trabalho temporário na loja de um parente contam pontos a favor.

4. Cuide da apresentação formal do CV

Você encontrará vários modelos disponíveis na internet. De modo geral, os tópicos abaixo não podem faltar ao montar o seu primeiro currículo:

Dados pessoais

Comece por seu nome completo, com fonte maior do que o restante do texto ou negrito para destaque. Você pode incluir algumas informações pessoais, como idade e estado civil.

Informe todos os seus contatos: e-mail, celular, telefone fixo, Skype etc. O importante é que você facilite sua rápida localização em caso de convite para uma entrevista. É importante ressaltar que não há necessidade de colocar numeração de documentos, apenas dados para contato.

Objetivo

Aqui você vai especificar o cargo para o qual está se candidatando. Caso não haja um cargo determinado, escreva a área de seu interesse, como setor administrativo, recursos humanos, vendas etc.

Quanto mais específico for o seu objetivo profissional, melhor para você conseguir a vaga pretendida. Quando você deixa à disposição da empresa, corre o risco de ser descartado por falta de clareza ou de ser direcionado a funções que não correspondam às suas pretensões.

Qualificações

Nessa parte do currículo, você vai informar seus pontos fortes para se sair bem no cargo que almeja ocupar. Aqui entram tanto habilidades funcionais — como domínio da informática, facilidade para cálculos, fluência em línguas etc. — quanto competências comportamentais.

Bom relacionamento interpessoal, trabalho em equipe, proatividade, facilidade para se adaptar às mudanças ou para trabalhar sob pressão são alguns exemplos de competências comportamentais valorizadas no mercado de trabalho.

Capriche nesse item, afinal você precisa convencer o empregador de que o seu desempenho na função será melhor do que o dos outros candidatos.

Formação acadêmica

Comece mencionando seu nível de escolaridade e o curso mais recente. Se ainda estiver na faculdade, informe o nome da instituição, o curso e a data prevista para a conclusão. Depois, liste cursos técnicos, de línguas estrangeiras, de informática etc. Informe sempre o nome da escola e o período de duração do curso.

Caso o currículo seja para se candidatar a uma vaga específica, não é necessário citar formação que não seja importante para o cargo. Um curso de pinturas decorativas não faz nenhuma diferença para o trabalho de motorista, por exemplo.

Ao contrário, se você destinar o seu CV para uma área certa, como a da sua graduação, não se esqueça de evidenciar todos os seus conhecimentos. Fale sobre os estágios que realizou, as atividades extracurriculares, os projetos de pesquisa e extensão e demais cursos complementares relacionados.

Experiência profissional

Os jovens que estão montando o primeiro currículo podem não ter muitas informações para preencher esse item, mas sempre haverá alguma experiência para mencionar, por mais breve que tenha sido.

Mesmo um trabalho temporário ou informal na pequena empresa do seu pai pode demonstrar uma aptidão para vendas e atendimento ao cliente, por exemplo. O estágio da faculdade e o trabalho voluntário também contam como experiência!

Quem sabe você já fez doces para vender na escola? Se o cargo pretendido for para trabalhar em um restaurante, esse talento pode ser um diferencial no CV.

5. Observe pontos importantes para o seu primeiro currículo

  • Não é necessário escrever “currículo” ou “curriculum vitae” no alto da página.

  • Evite escrever muito. Seja sucinto e objetivo. Uma ou duas páginas são suficientes.

  • Leia e releia o texto para identificar erros de português e de digitação, e peça a outras pessoas para lerem também.

  • Mantenha a aparência profissional do seu CV. Use fonte Arial ou Times New Roman, com tamanho padronizado.

  • Esqueça elementos gráficos, bordas, fotos, fontes rebuscadas etc.

  • Nunca inclua informações falsas.

  • Reforçando a informação: é desnecessário colocar números de documentos.

  • Não indique perfil em redes sociais, como o Facebook, Instagram ou Twitter, mas você pode incluir links para o LinkedIn ou para a Plataforma Lattes, se for o caso.

  • Inspire-se no site da empresa e na descrição da vaga para usar a mesma terminologia. Isso demonstra identificação com o empregador.

  • Jamais mencione pretensão salarial no CV, a não ser que tenha havido um pedido claro para isso.

  • Não informe nomes de conhecidos como referência, especialmente se você não pediu autorização dessas pessoas para mencioná-las.

  • Evite endereços de e-mail formados por diminutivos ou apelidos, pois isso denota falta de profissionalismo. Então, nada de gatinhamanhosa@ ou saradaodaacademia@. Crie um e-mail sério e derivado do seu nome real.

Como você viu, montar seu primeiro currículo não é complicado. O que é preciso fazer, basicamente, é escrever sobre você, seguindo um modelo já consagrado no mercado de trabalho. Agora, com um CV bem montado em mãos, vamos para a próxima etapa da sua jornada:

Como conquistar o seu primeiro emprego

O currículo é a sua apresentação profissional, a primeira informação e impressão que o recrutador tem de você. Se o seu CV estiver visualmente organizado, com informações claras e objetivas, você já tem boas chances de passar para a fase seguinte de um processo seletivo e ser chamado para uma entrevista.

Aqui entram novas recomendações. Há certas ações e cuidados que são necessários na hora de concorrer a uma vaga no mercado de trabalho. Para que você aumente suas possibilidades e consiga uma colocação profissional, temos mais algumas dicas que vão fazer toda diferença na sua busca.

1. Acompanhe as atualizações de vagas

Currículo preparado: é hora de cadastrá-lo nos sites de emprego e enviar e-mails. Há muitas plataformas gratuitas, onde você pode cadastrar o CV e acompanhar a atualização do banco de vagas. Fique sempre de olho, porque alguns sites trabalham com alta demanda de oportunidades, e o ideal é verificar com frequência se há novidades.

Você também pode contratar planos em sites pagos, pode cadastrar o currículo em agências de emprego, participar de grupos em redes sociais e comprar o jornal para acompanhar as vagas nos classificados. Recorra a todas as opções que puder! Quanto mais currículos enviados, maiores são as chances de conseguir um trabalho.

2. Cause uma boa impressão nas entrevistas e dinâmicas

Desperte o interesse dos recrutadores durante os processos seletivos, mas seja natural. Apenas tome alguns cuidados para demonstrar uma boa postura. Nem é preciso ressaltar que educação e pontualidade são imprescindíveis para uma primeira impressão positiva, certo?

Tanto nas entrevistas individuais quanto nas dinâmicas de grupo, destaque suas habilidades como autoconfiança, boa comunicação e flexibilidade. Deixe suas características favoráveis em evidência.

Seja cordial e sincero, mas tenha cautela para não exagerar na sinceridade. Isso quer dizer que algumas informações ou opiniões são desnecessárias à ocasião. Não entre em debates sobre religião, política ou qualquer outro tema que possa levantar polêmica, a menos que seja solicitado.

Não tente forçar intimidade ou um clima amistoso com os recrutadores. Observe a postura deles e se adapte: se o momento apresentar formalidade, seja formal; se a entrevista for descontraída, fique um pouco mais à vontade, sem perder o viés profissional.

Também é importante tomar cuidado com o excesso de timidez. Tente passar segurança, mantenha o tom de voz firme, sustente o contato visual e não cruze os braços. A linguagem corporal é um dos pontos observados pelos entrevistadores.

Outra questão a ser considerada é o seu nível de autoconhecimento. Parece bobagem? Não é! Perguntas como “qual é o seu principal defeito e a sua principal qualidade?” são comuns durante a avaliação dos candidatos e revelam importantes traços de personalidade.

Faça uma rápida autoanálise e identifique, com clareza, o seu perfil profissional e pessoal. Rotulações clássicas como “sou perfeccionista” ou “sou ansioso” são exaustivamente apresentadas e não produzem efeitos positivos. Essas expressões denotam que você quer impressionar ou que não se conhece o suficiente e só está se apoiando em termos comuns.

3. Levante informações sobre a empresa

Quando for chamado para participar de um processo seletivo, informe-se sobre a empresa que está oferecendo a vaga. Verifique o site, pesquise sobre o ramo de negócios e a relevância no mercado. Estude a missão, a visão e os valores da instituição, saiba um pouco mais sobre a cultura e as normas da empresa.

As informações prévias sobre a empresa também ajudam na hora de responder perguntas como “de que forma você pode contribuir e crescer junto com a corporação?”. Durante a entrevista, demonstre disposição e interesse em fazer parte do grupo, mas sem parecer forçado.

4. Fortaleça o seu networking

Familiares, amigos próximos, colegas de faculdade e professores fazem parte da sua rede de contatos e podem ajudar na sua colocação profissional. Converse com as pessoas, fale sobre seus objetivos e verifique se alguém sabe sobre vagas ou indicações de outros contatos.

Mantenha seu LinkedIn atualizado, amplie sua rede, seja participativo nos grupos, marque presença em eventos e feiras de emprego. Todas essas ações podem aumentar suas chances de encontrar uma oportunidade de trabalho.

5. Invista em qualificação

Não se acomode e não fique parado esperando as ligações dos recrutadores. Hoje, com a internet, existem inúmeras opções para obter conhecimentos diferenciados. Você pode fazer cursos online de inglês, cursos profissionalizantes gratuitos ou aperfeiçoar suas habilidades no Excel.

Esses são apenas alguns exemplos de qualificação extra. O importante é que você busque aprendizagem constante. Todo esse empenho, além de agregar mais conhecimento e peso ao currículo, também é uma prova de interesse e vontade de crescer.

6. Não desanime

Por fim, não perca o otimismo diante do primeiro não que receber. Persistência é fundamental para alcançar qualquer objetivo. Esteja preparado para encontrar muitas portas fechadas na sua trajetória profissional. Isso é comum. Estranho seria conseguir uma boa colocação de imediato.

Não importa quantos currículos você envie ou quantas entrevistas você faça. Pode ser um longo caminho, mas a sua oportunidade certamente vai aparecer — depende muito da sua dedicação e determinação.

Agora sim: com todas as dicas que apresentamos neste post, você já está preparado para montar um currículo atrativo e profissional e conseguir sua primeira colocação no mercado de trabalho.

Nosso artigo foi útil? Se você gostou dessas informações, siga-nos nas redes sociais — estamos no Facebook e no YouTube. Assim você não perderá as novidades sobre carreira, estudos e cursos superiores. Boa sorte no primeiro emprego!

Você não tem nenhum conteúdo salvo.

Você gostou deste artigo? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Desse jeito você vai receber as nossas atualizações na sua caixa de entrada!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Faculdade de Rondônia

Share This
0