Direito

Tudo que você precisa saber sobre as 9 melhores áreas do direito

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Não é novidade para ninguém que existem várias áreas do direito para quem deseja exercer a carreira jurídica. Mas qual delas escolher? Como verificar se um estudante tem o perfil ideal para ser um advogado? As respostas você vai encontrar durante a leitura deste post.

Vamos também abordar o funcionamento de um curso superior de direito, os 12 segmentos mais interessantes para os que optam pela advocacia e as alternativas para os bacharéis que desejam outros rumos para a carreira no setor jurídico.

Se você está interessado em fazer um vestibular de direito ou está definindo o futuro profissional, é melhor ficar atento às informações que apresentaremos a seguir. Confira!

Veja se você tem perfil de um estudante de direito

Qual será o perfil dos estudantes de direito? Não existe uma resposta exata, mas é possível destacar algumas características que devem ser levadas em consideração na hora de escolher o curso e a profissão.

Uma delas é o foco na busca pelo conhecimento. No caso dos estudantes, há uma série de matérias que demandam um esforço muito grande na assimilação do conteúdo. Por isso, o aluno deve ser dedicado e organizado para tirar boas notas.

O hábito da leitura é fundamental para ser um bom advogado. É comum haver mudanças na legislação exigindo dos profissionais um estudo para estarem atualizados com as novas regras de um segmento do direito.

A capacidade de elaborar bons textos é outro aspecto marcante para os estudantes das áreas do direito. Afinal, há uma série de trabalhos e provas que devem ser entregues durante o curso superior. Apenas vão obter bons resultados aqueles que apresentam um bom conhecimento e uma redação de alta qualidade.

A habilidade em desenvolver textos claros e concisos precisa fazer parte da rotina os advogados. Isso porque é necessário mostrar para os clientes o que está sendo feito com clareza e exatidão.

Também é importante para os estudantes de direito desenvolverem a oratória. Durante o curso, os universitários devem apresentar diversos trabalhos para os colegas. Além disso, precisam expor o trabalho de conclusão para uma banca examinadora, dependendo da instituição de ensino superior.

Se a oralidade for bem desenvolvida, ela pode contribuir para os alunos conseguirem um estágio e mostrarem que possuem condições de serem contratados futuramente. No mercado de trabalho, expor os pensamentos com exatidão e objetividade permite ao profissional obter bons resultados.

Outra qualidade interessante para um estudante de direito é saber trabalhar em grupo. Na faculdade, muitas atividades são feitas juntas com outros alunos. A facilidade de se relacionar com os colegas é uma forma de fazer networking (lista de contatos profissionais), o que ajuda a conseguir estágios e até um emprego futuramente.

O senso de responsabilidade e a ética são aspectos marcantes para um aluno de direito. Isso porque há prazos para a entrega dos trabalhos e é necessário apresentar um conteúdo que seja original. Essa postura deve ser levada para a vida profissional, pois os clientes querem advogados qualificados e honestos.

Saber trabalhar com prazos é mais uma característica importante para os estudantes devido às tarefas da faculdade. Na carreira, os advogados precisam fazer as atribuições no tempo determinado pela justiça. Do contrário, perderão prestígio e clientes.

Saiba como funciona a faculdade de direito

Os cursos na área de humanas exigem que os alunos desenvolvam algumas habilidades, como concentração, empatia e paciência. Isso fica muito evidente na graduação de direito, em que os alunos estudam diversas matérias durante 5 anos.

Além disso, os estudantes devem se capacitar para analisar casos e avaliar provas orais e documentais. Eles também precisam ter noções sobre como os processos devem ser encaminhados para a justiça.

Com a intenção de ajudá-lo a compreender como as faculdades de direito trabalham com o conteúdo, vamos destacar as principais disciplinas que fazem parte do currículo da graduação. Acompanhe!

Teoria do Estado

O conteúdo aborda como é fundamentado o conceito de poder. E destaca aspectos como a jurisdição e a legitimidade do direito para garantir o funcionamento da sociedade.

Teoria do Direito

A disciplina analisa os fatores filosóficos e organizacionais dos vários tipos de hierarquias legais. Também há uma abordagem sobre conflito de leis, competências e características do sistema legal que ajudarão os estudantes a terem mais condições de compreenderem as outras matérias do curso.

Direito Constitucional

É uma disciplina fundamental por servir de base para assimilar o conteúdo repassado durante a graduação. A constituição mostra como a sociedade está organizada. Nela, é possível ver os direitos que os cidadãos têm em relação a itens, como a liberdade de expressão e a participação no processo eleitoral.

Direito Civil

Por ter uma grande variedade de assuntos é considerada uma das matérias mais complexas do curso. Na graduação, os alunos estudam diversos fatores ligados a este ramo do direito, por exemplo:

  • características necessárias para fazer um contrato;

  • obrigações que devem ser cumpridas para abrir uma empresa;

  • procedimentos para ser realizada a sucessão de bens.

Por ter um conteúdo muito extenso, o direito civil é dividido em várias partes para facilitar o aprendizado.

Direito Penal

Bastante admirada por uma boa parte dos alunos, essa disciplina aborda vários aspectos como as teorias do crime, os tipos penais e os procedimentos realizados nos julgamentos dos acusados por um delito. Muitos universitários escolhem essa área para atuarem profissionalmente, porque ficam fascinados com o conteúdo apresentado em sala de aula.

Direito Administrativo

Mostra como está estruturado o Estado. A disciplina se destaca por apresentar noções sobre vários itens importantes para o funcionamento do poder público, por exemplo:

  • legalidade;

  • publicidade;

  • transparência;

  • eficiência da administração pública.

Há também uma abordagem sobre a gestão do dinheiro público e o funcionamento do processo de concessão de bens e serviços públicos para a iniciativa privada.

Direito do Trabalho

As relações de trabalho constituem um elemento essencial para grande parte da população. Isso faz com que a disciplina seja interessante por mostrar os benefícios, os deveres e as garantias do trabalhador.

A matéria, ainda, destaca como os proprietários de uma empresa devem se comportar para o negócio estar funcionando, respeitando a lei. Sem dúvida, é uma disciplina que chama bastante a atenção por causa das novas regras trabalhistas, que entraram em vigor no final de 2017.

Direito Processual

É uma modalidade do direito que se caracteriza por estar presente nos demais segmentos. Nela, os alunos aprendem aspectos importantes para exercerem a profissão. No processo penal, é abordado o funcionamento das audiências nas varas criminais e os prazos de prescrição de cada delito.

No processo civil, os estudantes entendem as regras dos processos e como as partes e os juízes devem se comportar.

Direito Internacional

Esse segmento tem disciplinas que priorizam temas, como:

  • relacionamento entre os estados;

  • o funcionamento dos tribunais internacionais;

  • os crimes praticados contra a humanidade;

  • as regras do comércio internacional.

Os estudantes também recebem informações sobre o regime de bens no casamento entre estrangeiros, os contratos internacionais e os trabalhos de cooperação entre os sistemas judiciários das nações.

Disciplinas optativas

Se os universitários desejam ter um amplo conhecimento, os cursos de direito têm uma grande variedade de matérias optativas. A quantidade depende do funcionamento de cada instituição.

Apesar disso, a principal meta é fazer com que os alunos tenham uma ampla visão dos segmentos do direito com os quais possuem mais afinidade.

As disciplinas optativas mais conhecidas são:

  • direito ambiental;

  • direito financeiro;

  • direitos humanos;

  • direito previdenciário;

  • direito da internet.

Atividades complementares

Dependendo da instituição de nível superior, os alunos devem fazer algumas atividades complementares durante a graduação. Isso é necessário para fortalecer a formação do bacharel e deixá-lo mais preparado para o mercado de trabalho.

Os estudantes podem fazer uma série de ações, como:

  • curso de informática;

  • curso de línguas;

  • participação em grupos de estudo;

  • inscrição e presença em congressos e seminários;

  • realização de projetos de extensão e grupos de estudo;

  • participação como ouvinte em audiências e no tribunal do júri.

Prática jurídica

Atualmente, algumas matérias podem ser consideradas como prática jurídica. Já existem faculdades de direito que têm clínicas de assistência jurídica. Nelas, os estudantes participam de processos reais em que são supervisionados por advogados, professores e tutores.

Outra forma de obter a prática jurídica para terminar o curso é por meio de estágio em escritórios de advocacia e em órgãos públicos, como o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Tribunal de Justiça.

Trabalho de conclusão

Elaborar e defender o trabalho de conclusão de curso são fatores que deixam um aluno bastante preocupado no final da graduação. Isso porque é necessário apresentar um estudo com dados corretos e bem organizado.

Com a orientação de um professor, o universitário faz a coleta de informações para redigir a da monografia. Além disso, deve se preparar para a defesa oral do trabalho, em que precisa mostrar o domínio o assunto com segurança, apresentando itens, como:

  • fundamentos teóricos;

  • estatísticas sobre o tema abordado;

  • análises sobre a legislação.

Saiba quais são as 12 principais áreas do direito

Para os que pretendem exercer a advocacia, vamos destacar 12 áreas do direito que proporcionam boas oportunidades na carreira jurídica. Acompanhe:

1.Arbitragem internacional

O advogado atua na resolução de disputas aduaneiras, comerciais e fiscais que envolvem governos, empresas ou organizações de países diferentes.

2.Direito Administrativo

A principal atribuição do profissional é fazer com que sejam aplicadas as leis, responsáveis por regulamentar as atividades de órgãos públicos perante os cidadãos.

3.Direito Ambiental

O segmento apresenta ofertas de trabalho em Organizações Não-Governamentais (ONGs) e em empresas, onde as demandas englobam o respeito ao meio ambiente.

4.Direito Civil

O profissional é responsável por defender os interesses dos cidadãos relacionados a bens e propriedades. O trabalho também abrange aspectos familiares, como divórcio e herança. É possível ser especialista em vários segmentos dessa modalidade do direito, como:

  • bens;

  • família;

  • fatos jurídicos;

  • obrigações;

  • sucessões.

5.Direito Comercial

Destaca-se por englobar elementos jurídicos do comércio. A intenção é fazer com que os clientes tenham mais facilidade em abrir ou fechar um negócio.

6.Direito do Consumidor

O advogado tem como meta fazer com que os cidadãos tenham os direitos preservados na relação com fornecedores de bens e serviços.

7. Direito Contratual

O profissional tem como função contribuir para que pessoas físicas e jurídicas tenham facilidade em elaborar e assinar contratos.

8. Direito Penal

O profissional é responsável por fazer a acusação ou a defesa dos que estão envolvidos com ações relacionadas a crimes e contravenções.

9. Direito da Propriedade Intelectual

O trabalho consiste em preservar e cuidar dos direitos dos autores sobre as obras realizadas, protegendo-os contra falsificações e roubos.

10. Direito da Tecnologia da Informação

É necessário que o profissional tenha condições de trabalhar com aspectos jurídicos relacionados com a informática, como obrigações dos provedores de internet e fatores ligados à licença de software.

11. Direito Trabalhista e Previdenciário

O advogado deve representar pessoas ou instituições em ações que envolvem disputas entre o funcionário e o empregador. Também pode atuar em demandas judiciais relacionadas com os sindicatos e a previdência social.

12.Direito Tributário

Para trabalhar nessa área, o profissional deve dominar os princípios e as normas que regem a arrecadação de tributos, as atribuições dos órgãos de fiscalização e as obrigações tributárias.

Veja muito além da advocacia: 9 áreas do direito que você precisa conhecer

Se você não tem muita afinidade com as atribuições de um advogado, saiba que concluir o curso de direito abre outras oportunidades. Pensando nisso, vamos mostrar 9 segmentos em que é possível alcançar o sucesso, após concluir o curso de direito. Confira:

1. Carreira Acadêmica

Uma boa chance de emprego para os bacharéis em direito é dar aulas em faculdades e em cursos preparatórios para concursos públicos ou para o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). É possível ser professor de diversas disciplinas, como:

  • direito administrativo;

  • direito ambiental;

  • direito civil;

  • direito empresarial;

  • direito penal;

  • direito do trabalho.

Para conseguir atuar em instituições de ensino superior públicas ou privadas de renome, o ideal é que o bacharel tenha cursos de mestrado e doutorado. Se tiver realizado atividades de extensão (publicação de artigos científicos, trabalhos de monitoria e participação em congressos), as chances de conquistar uma vaga são ainda maiores.

A oratória, a busca pelo conhecimento contínuo e o domínio da disciplina são elementos primordiais para os que desejam dar aulas de direito.

2. Magistratura

Os formados em direito também podem optar pela carreira de juiz. Essa função exige muita responsabilidade, porque envolve o julgamento de demandas judiciais relacionadas a conflitos de interesses. Outra atividade é contribuir para a prevenção e repressão de atos ofensivos à dignidade humana.

A magistratura requer um grande conhecimento das leis. Por isso, é necessário ter bastante experiência para ocupar esse cargo. Apenas podem exercê-lo os aprovados em concurso público de provas e títulos. Também é preciso ter uma experiência mínima de 3 anos de atuação na área jurídica.

3. Promotoria

O promotor tem como missão defender os interesses sociais e do Estado nos processos judiciais. Esse profissional atua no Ministério Público Estadual em diferentes áreas do direito.

Para exercer a função, é preciso ser aprovado em concurso público de provas e títulos. Além disso, a capacidade de argumentação e a facilidade de se expressar oralmente e por textos são requisitos importantes para ser um promotor de sucesso.

4. Procuradoria de Justiça

Com atuação no Ministério Público Estadual, o procurador de justiça está em um cargo superior na hierarquia em relação ao promotor.

Esse profissional atua em um órgão superior do Ministério Público e tem como responsabilidade defender os interesses da sociedade em demandas relacionadas com o meio ambiente, direito do consumidor, segurança pública, entre outras.

Para chegar à função de procurador, é preciso apresentar, anteriormente, um bom desempenho como promotor. Dessa forma, elevam as possibilidades de ser promovido por antiguidade ou merecimento.

5. Desembargador

O desembargador atua no Tribunal de Justiça de um Estado ou no Tribunal Regional Federal. Tem como principais atividades:

  • promover ações penais;

  • apurar responsabilidades;

  • fiscalizar o cumprimento das leis.

O desembargador julga as decisões de juízes que ocupam posições inferiores na hierarquia de um tribunal. Ele, ainda, toma decisões (chamadas de acórdãos) que englobam normalmente crimes comuns.

Os desembargadores estaduais atuam na justiça comum. Os federais podem estar ligados à justiça federal ou a justiça do trabalho.

Nem sempre um desembargador é um juiz concursado. Ele também pode ser um advogado ou membro do Ministério Público nomeado por uma autoridade.

A imparcialidade e o foco na capacitação contínua são requisitos importantes para o exercício dessa carreira.

6. Defensoria Pública

Fazer valer os direitos dos cidadãos que não podem pagar por um advogado é a principal missão do defensor público. Esse profissional representa o cliente em qualquer demanda judicial.

Somente podem assumir esse cargo os aprovados em concurso público de provas e de títulos. Além disso, é necessário ter uma experiência anterior na advocacia. A desenvoltura ao se expressar oralmente, a facilidade de redigir textos claros e concisos e a capacidade de convencimento são aspectos vitais para o sucesso desse profissional.

7. Análise judiciária

Atender ao público e organizar as atas de audiência são algumas das responsabilidades do analista judiciário. Por trabalhar junto ao magistrado, ele recebe e distribui petições na justiça estadual ou na federal.

Esse cargo deve ser ocupado por aqueles que concluíram o curso superior de direito. Para exercer essa função, é preciso ser aprovado em um concurso público. Os que assimilaram o conteúdo na faculdade têm boas chances de vencer a concorrência e conseguir um emprego estável e com um bom salário.

Ser organizado, responsável e dedicado aos estudos são virtudes que um analista judiciário deve possuir para executar um serviço de alto nível.

8. Delegacia de Polícia

Conduzir investigações criminais faz parte do trabalho de delegado de polícia. Ele pode atuar no nível estadual e no federal.

Esse profissional também coordena a preparação dos inquéritos e é responsável por emitir diversos documentos relacionados com as investigações policiais.

A função somente pode ser exercida por bacharéis em direito que foram aprovados em concurso público. É preciso fazer um curso preparatório antes de exercer as atividades profissionais.

Confiança, controle emocional, atenção, dedicação e foco em resultados são características vitais para um delegado apresentar um bom desempenho.

9. Diplomacia

Os diplomatas representam o Brasil em assuntos que abrangem as relações exteriores. Eles são responsáveis por zelar pelos interesses de nosso país perante as demais nações e estão vinculados ao Ministério das Relações Exteriores.

Para ser um diplomata, basta ser aprovado em concurso público, organizado pelo Instituto Rio Branco. Muitas matérias cobradas no processo seletivo já foram estudadas pelos bacharéis de direito durante a faculdade. Isso é uma vantagem considerável em relação aos demais candidatos.

Ter bom senso, habilidade para negociação, senso de justiça e fluência em vários idiomas são requisitos que contribuem para um diplomata prestar bons serviços e ser reconhecido pela competência.

Analise as competências e as oportunidades

O mercado de trabalho para advogados é bastante amplo. Porém, isso não significa que será fácil conquistar um emprego. Um dos motivos é que a concorrência está cada vez mais qualificada.

Além disso, as empresas estão mais exigentes ao contratar funcionários. Para conseguir uma posição de destaque no segmento profissional, o primeiro passo é fazer uma análise das áreas do direito.

Essa iniciativa vai contribuir para verificar as disciplinas que mais despertam o seu interesse. Não adianta querer ser um advogado criminalista, caso você não tenha um apreço por essa carreira.

O ideal é optar por um segmento em que você tenha condições de assimilar o conhecimento necessário para desenvolver um bom trabalho. Por exemplo, imagine que você possua afinidade com temas ligados ao meio ambiente. Sem dúvida, isso deve ser levado em consideração para investir no direito ambiental.

Além da boa relação com os ramos do direito, um profissional deve apostar em uma série de itens para alcançar o sucesso, como:

  • foco na melhoria constante;

  • capacidade de manter um bom relacionamento com os clientes e colegas de trabalho;

  • determinação para resolver os problemas da melhor forma possível;

  • cuidado com prazos e o número de demandas;

  • manutenção de uma conduta ética e responsável.

Com certeza, você está interessado em conhecer melhor as áreas do direito. Por isso, não perca tempo e entre em contato conosco agora mesmo. Estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas com um atendimento diferenciado e de alto nível!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This