Estudos

Nota do Enade: entenda como é feita a avaliação

Você já decidiu a carreira que pretende exercer no futuro. Com certeza, é um passo importante para a sua evolução profissional. Outra preocupação dos estudantes é a escolha da instituição em que será feita o curso superior. Por isso, vale a pena você prestar muita atenção à nota do Enade.

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes é um dos parâmetros que vão ajudá-lo a identificar o nível do ensino oferecido por uma faculdade. Hoje, o mercado de trabalho valoriza bastante os que concluem a graduação de um curso bem avaliado pelo Ministério da Educação (MEC).

Neste post, vamos mostrar o que é o Enade, explicar o objetivo dessa avaliação e abordar se ela é obrigatória ou não. Também destacaremos os aspectos considerados para definir a nota nesse exame. Confira!

Saiba o que é o Enade

Ele consiste em uma avaliação escrita realizada anualmente para acompanhar a qualidade dos cursos de ensino superior no país. O exame é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação.

O Enade é uma das ações do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído pela Lei 10.861/2004.

Veja se o Enade é obrigatório ou não

Os estudantes são obrigados a fazer o exame. A instituição de ensino superior faz a escolha dos que vão representá-la para tentar uma boa nota. Fazem o teste os alunos que estão começando o curso ou encerrando a graduação.

Nem todos os cursos participam da avaliação, que tem caráter anual. O intervalo para uma graduação ser analisada pode chegar a 3 anos. Fazer a prova é um registro importante para o histórico escolar, porque ajuda o aluno a cumprir os requisitos para receber o diploma e estar regularizado junto ao Inep.

Conheça o objetivo do exame

O Enade tem como metas mensurar e acompanhar o aprendizado e a performance dos alunos em cada curso durante o ensino superior. O exame leva em consideração alguns fatores, como:

  • os conteúdos programáticos estabelecidos no currículo das graduações;

  • as necessidades do mercado de trabalho;

  • o patamar mínimo de qualidade de um curso;

  • o nível mínimo de qualidade exigido pelo MEC.

Esses aspectos mostram que a avaliação tem um foco direcionado para verificar o rendimento de cada curso em uma instituição de ensino superior. Isso significa que o aluno deve levar o teste muito a sério.

Normalmente, o Enade é realizado em novembro. Desde 2004, ele faz parte do currículo da graduação. Se o aluno não fizer a prova, ele não poderá se formar. A exceção fica por conta dos que não podem fazer o exame por estar fora do país ou por apresentar uma justificativa de falta, como o atestado de saúde.

Entenda como é a prova do Enade

A prova tem 40 questões e é dividida em duas partes. A primeira é denominada de Formação Geral e apresenta 10 questões (duas discursivas e 8 objetivas). Ela é aplicada para verificar o perfil ético e o conhecimento dos alunos sobre diversos temas importantes para os brasileiros.

São analisados o envolvimento com os aspectos sociais e os Direitos Humanos. Além disso, é verificado o rendimento na leitura e na escrita.

A segunda parte da prova é o Componente Específico, que tem 30 questões (3 discursivas e 27 objetivas). Nessa fase, os estudantes devem comprovar que conhecem bastante o conteúdo apresentado durante a graduação. Também precisam mostrar que adquiriram as habilidades ideais para exercer a profissão escolhida.

Veja como a nota do Enade é composta

Para chegar à nota do exame, é preciso separar as médias de desempenho dos universitários na fase de Formação Geral e na de Conhecimento Específico. Depois disso, é feito o cálculo da média ponderada desses dois valores, atribuindo o peso 1 à primeira e 3 para a segunda.

As médias são padronizadas considerando o desempenho médio nacional e o desvio padrão. Dessa forma, é possível chegar aos conceitos que variam de 1 a 5. As graduações com nota 3 estão dentro do rendimento comum ou próximo a ele.

As notas 1 e 2 mostram que o curso está abaixo das expectativas. Os conceitos 4 e 5 indicam que a graduação avaliada está com uma performance superior à média das demais.

Assim, a nota do Enade apresenta um valor relativo, pois permite comparar o desempenho de um curso superior de uma universidade em relação às outras.

Aprenda como o MEC utiliza o Enade

O Enade é essencial para definir o Conceito Preliminar de Curso (CPC), nota atribuída a uma graduação pelos analistas do MEC. Além da performance dos estudantes no Enade, o CPC é resultado da análise de outros aspectos, como:

  • organização didático-pedagógica;

  • infraestrutura disponível para a realização do curso;

  • qualificação dos professores.

Se uma instituição de ensino superior atingir conceitos 1 e 2 no CPC, ela pode sofrer punições de ordem administrativa (proibição de abrir novas vagas, suspensão do curso etc.). É importante destacar que a nota do Enade compõe o resultado do CPC.

Esse aspecto faz com que o exame tenha um papel relevante no acompanhamento e na análise dos cursos superiores pelo MEC.

Use o Enade para escolher uma instituição de nível superior

Por se tratar de uma avaliação feita pelo Ministério da Educação, o Enade é uma referência para os estudantes verificarem a faculdade ideal para estudar. Isso ocorre porque o exame propicia não apenas verificar como os alunos assimilaram o conhecimento, mas também como a instituição se organiza para oferecer um aprendizado de alto nível.

O resultado do Enade também possibilita constatar como está a qualidade dos professores. Não adianta ter uma proposta pedagógica interessante, alunos engajados e uma boa infraestrutura, caso os docentes não apresentem condições de transmitir o conhecimento com eficiência.

Ao optar por uma faculdade bem avaliada no exame, maiores serão as suas chances de fazer uma boa graduação e de conquistar uma vaga no mercado de trabalho, que está cada vez mais competitivo.

A nota do Enade, sem dúvida, é um parâmetro para você identificar se a instituição de ensino superior vai te proporcionar uma ótima qualificação e contribuir para a sua formação profissional.

Se você quer mais informações sobre cursos superiores e carreira, assine a nossa newsletter agora mesmo. Afinal, o conhecimento é a peça-chave para o sucesso!

Deixar comentário.

Share This
0