Estudos

Fazendo Vestibular: da inscrição ao pós-prova

Você já se perguntou por que prestar vestibular para ingressar em um curso de graduação? Essa é uma dúvida compartilhada por muitas pessoas que querem mudar suas vidas, mas ainda estão buscando o melhor caminho. Tenha a certeza de que investir no ensino superior é uma das melhores decisões, nesse sentido.

Um estudo recente indica que pessoas com diploma universitário conseguem dobrar a renda em comparação com aquelas que possuem apenas o ensino médio. E é o vestibular que vai abrir a primeira porta para esse futuro.

Ao fazer a inscrição um passo importante já foi dado: a escolha do curso. Mas muitos desafios precisam ser vencidos até a aprovação no vestibular. Neste artigo, elaboramos dicas para que você se prepare bem para o antes, durante e depois da prova. Confira!

Concentração total

O período que vai da inscrição no vestibular à realização da prova deve ser dedicado a reforçar conteúdos, ampliar a bagagem cultural e organizar a reta final dos estudos — em que disciplina, foco e concentração são ainda mais importantes. Sabemos que não é algo fácil, mas vale a pena o esforço. Por isso, destacamos alguns cuidados que vão te ajudar a encarar melhor esse desafio. Confira!

Estilo de aprender

Cada pessoa tem seu ritmo e, principalmente, seu estilo próprio de aprendizado. Quando falamos em estilo de aprender estamos falando dos sistemas de representação mental. Basicamente são três métodos distintos de absorção do conhecimento:

  • visual

  • auditivo

  • sinestésico

Descubra qual é o seu estilo!

Visual

O estudante que tem mais afinidade com o estilo de aprendizagem visual, aprende melhor conteúdos apresentados com predomínio do estímulo visual. Apresentações por meio de slides e mapas mentais são recursos para ter sempre à mão, principalmente, na hora de revisar conteúdos.

No processo educacional, o estudante mais propenso aos estímulos visuais tem maior facilidade para aprender por meio das demonstrações, por isso, é bastante atento e tende a organizar melhor as ideias.

Fazer anotações e resumos simbólicos durante as aulas é uma das estratégias mais eficazes para memorização. O estudante, ao observar os próprios registros, vai recordar com facilidade do conteúdo.

Será que você faz parte desse grupo? Veja, então, quais são as principais características:

  • tem mais facilidade para lembrar das pessoas pela fisionomia

  • aprende mais facilmente lendo

  • tem maior predileção por artes visuais, como fotografia e pintura

  • as cenas de um filme são mais marcantes do que os diálogos ou as sensações

  • é mais observador

  • nas aulas prefere sentar na frente

Se você se identificou com a maior parte dessas características, seu estilo de aprendizagem tende a ser visual. Mas vamos conferir conhece os outros sistemas de representação.

Auditivo

O estudante que é mais suscetível ao estímulo auditivo tem maior facilidade para assimilar informações que está ouvindo ou que se destaquem pela sonoridade. São pessoas que guardam muito bem letras de músicas, um dos recursos bastante explorado em sala de aula.

É o tipo de aluno que valoriza o que está ouvindo e, por isso, pode se incomodar com o excesso de barulho na classe, pois dificulta a compreensão do conteúdo. Na revisão de conteúdos, uma opção interessante é ouvir conteúdos gravados em aula ou áudios de palestras.

A repetição auditiva é outro mecanismo que deve ser explorado, pois ajudará a reter o conteúdo. Fazer leituras em voz alta e pausadamente também são excelentes recursos para estudantes alinhados com os métodos de estudo auditivos.

Você deve estar curioso para conferir se faz parte desse grupo. Confira as características:

  • tem mais facilidade para lembrar da voz ou do nome das pessoas

  • aprende mais facilmente ouvindo

  • tem maior predileção por músicas e palestras

  • Memoriza mais os diálogos de um filme do que as cenas ou as sensações

  • é um excelente ouvinte

  • nas aulas prefere sentar na frente para ouvir melhor

Identificou-se mais com esse perfil? Calma, ainda temos outro estilo para te apresentar.

Sinestésico

O sinestésico é o estilo de aprendizagem baseado nas sensações e emoções. Isto é, o aluno valoriza a experiência, a execução de tarefas, o movimento. É o tipo que prefere agir, participar e que aprende fazendo. E é isso que vai marcá-lo mais. Para ele é mais fácil lembrar de algo que fez do que algo que viu ou escutou.

Como prioriza a interação, o estudante sinestésico pode sentir dificuldade em acompanhar uma aula inteira parado. Isso deve deixá-lo inquieto. Professores que recorrem à performance e estimulam a participação dos alunos vão transmitir melhor o conteúdo para um estudante sinestésico.

Independentemente disso, o estudo pode ser feito de um jeito mais sinestésico. O recomendado é fazer anotações tanto nas aulas quanto em casa. Outra forma de colocar o corpo para funcionar é estudar e se movimentar ao mesmo tempo, como ao andar cuidadosamente.

Vamos às características dos sinestésicos:

  • têm mais facilidade para lembrar dos gestos das pessoas

  • aprendem mais facilmente executando tarefas

  • têm maior predileção por manifestações artísticas que representem movimentos, como dança, escultura e exposições interativas

  • as sensações de um filme são mais marcantes do que as cenas ou os diálogos

  • está sempre em movimento

  • nas aulas, é mais participativo

E agora, conseguiu se identificar? É importante lembrar que um estudante pode ser influenciado por mais de um estilo de aprendizagem. As características podem se misturar, mas, em geral, uma delas deve prevalecer. A melhor forma de conhecer o sistema ideal para você é testando.

Rotina de estudos

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o seu estilo de aprendizagem, é hora de começar a organizar sua rotina de estudos. Mesmo que você tenha deixado essa etapa para a reta final é importante elaborar a sua programação, mesmo que ela seja voltada apenas para rever conteúdos já aprendidos ou tópicos pontuais.

Para montar seu cronograma de estudos de forma eficiente, siga nosso passo a passo:

1. Conheça bem a sua rotina

Não adianta querer abraçar o mundo e montar um roteiro intensivo de estudos que seja impraticável. Antes de organizar seu roteiro, faça uma análise da sua rotina atual e tente identificar quanto tempo dedica para cada tipo de atividade diária, como aulas, lazer, descanso, cursos etc. A partir daí defina qual é o tempo livre que pode ser ocupado pela sua rotina de estudos

2. Defina horários de estudo

Conhecendo bem sua rotina, fica mais fácil estabelecer os horários que serão ocupados exclusivamente com estudos em casa. Lembre-se de que é preciso dedicar tempo suficiente para rever o conteúdo já visto em sala de aula ou que você tenha aprendido recentemente. Só isso já deve ocupar cerca de uma hora por dia no seu roteiro.

Entretanto, é importante ir além e avançar um pouco mais, aprofundando conteúdos, buscando leituras complementares e exercitando questões já estudadas. Uma dica interessante é dividir o tempo entre revisão, estudo, aprofundamento e exercícios.

3. Organize seu ambiente de estudo

A sua rotina de estudos será mais bem aproveitada se você tiver um ambiente adequado para isso. Organização é fundamental, afinal de contas, não dá para perder tempo procurando seus materiais ou arrumando espaço para começar a estudar. O ideal é que esse ambiente esteja sempre pronto.

Para isso, não tem segredo: você deve definir onde vai estudar diariamente e deixar nesse canto só os materiais de que você necessita para estudar, como livros, apostilas, cadernos, canetas etc. Encerrou o ciclo de estudos do dia? Então, coloque tudo no lugar. Assim, no dia seguinte, seu ambiente já estará organizado.

4. Defina seu método de estudo

Uma preocupação que você deve ter é com a produtividade. E isso só é alcançado quando se opta por um método de estudo eficiente. Um dos mais utilizados é o método pomodoro, que é muito recomendado para aumentar a concentração.

Funciona assim: o estudante intercala períodos ininterruptos de estudo com pausas. Por exemplo, 20 minutos para rever o conteúdo da aula e 5 minutos de descanso. Depois, mais 20 minutos de estudo (pode ser a leitura de um capítulo, por exemplo) e mais 5 minutos de descanso.

Após quatro ciclos de estudo, faça uma pausa maior. Você pode definir o tempo mais adequado para o seu ciclo, mas o ideal é que ele varie entre 15 a 30 minutos. O método pomodoro é organizado dessa maneira para evitar que você perca o foco. A ideia é se concentrar totalmente em um ciclo curto, mas muito produtivo, de estudo. Dessa forma, você evita a dispersão.

Atividades culturais

Um cuidado importante que você deve ter ao preparar para o vestibular é o de incluir atividades culturais na sua rotina. Afinal de contas, o conhecimento cobrado no vestibular também contempla a bagagem cultural. Visitar exposições e assistir a filmes, por exemplo, são excelentes maneiras de incluir lazer no seu dia a dia e, ao mesmo tempo, ampliar seu repertório. Tente incluir pelo menos uma atividade cultural por semana.

Cursinho

O cursinho é o ambiente propício para expandir seus conhecimentos. As aulas são cuidadosamente elaboradas para transmitir aos alunos os conteúdos mais cobrados no vestibular e os professores são especialistas nisso. Aproveite esse espaço para esclarecer todas as suas dúvidas e para obter dicas para melhorar a qualidade dos seus estudos.

Evite levar dúvidas para casa. Na sua rotina de estudos, você deve se preocupar mais em reter o conteúdo aprendido e aprofundá-lo. Se chegar em casa com dúvida, pode ter dificuldade em evoluir no que é importante.

O cursinho promove, ainda, outras vantagens, como a interação com outros estudantes que, como você, estão passando pelos mesmos desafios. Para quem tem dificuldade de estudar para o vestibular sozinho, uma dica é montar grupos de estudo.

Leitura

Para chegar bem preparado para a prova, você terá que ler muito. A leitura é cobrada em praticamente todos os vestibulares, que costumam indicar uma relação de livros que podem ser cobrados na prova. Muitas pessoas se concentram apenas nos resumos, mas o ideal é que você leia as obras por completo, pelo menos as principais.

A leitura é uma prática que melhora muito a sua agilidade para a prova e também favorece a sua compreensão gramatical e de interpretação de texto. Não existe mecanismo melhor para aumentar o vocabulário do que a leitura. Isso pode fazer toda diferença na hora da prova.

Além das obras literárias, ler notícias e artigos sobre temas atuais é outra prática que pode te colocar à frente dos outros estudantes. É cada vez mais comum que questões históricas e geopolíticas sejam cobradas a partir de contextos atuais.

Preparação para a redação

Só escreve bem quem lê bastante. Está aí mais uma vantagem da leitura, que é uma das melhores formas de se preparar para a redação de vestibular. Afinal de contas, a leitura aprimora o domínio gramatical, amplia a bagagem cultural e melhora a capacidade de argumentação. Só isso já garante uma boa base para a hora da prova.

Mas não basta só ser um ávido leitor para escrever bem. É preciso treinar. Pratique a escrita pelo menos uma vez por semana. Selecione temas cobrados recentemente nos vestibulares e treine a sua argumentação. Inspire-se em artigos publicados em jornais, nos quais os autores defendem uma ideia. É basicamente isso que se cobra nas provas de redação dos vestibulares.

Analise a prova e faça simulados!

Entender como a instituição de ensino cobra os conteúdos nas provas é fundamental para que você esteja bem preparado no dia. Nada de surpresas, certo?! Pegue provas anteriores, verifique quais foram os conteúdos cobrados, como é o estilo da prova e tente identificar os pontos mais críticos para você.

Faça simulados para testar seus conhecimentos, mas também para se adaptar ao formato e ao tempo da prova. Não existe nada pior do que não conseguir concluir a prova por falta de tempo ou de afinidade com o sistema adotado pelo vestibular.

O simulado vai evidenciar quais são as principais dificuldades. Se você praticar bastante esses testes, conseguirá ver o quanto está melhorando nos estudos — e isso é muito importante para aumentar a sua confiança!

Atenção à saúde

 

O vestibular é uma pressão enorme, o que leva muitos estudantes à exaustão. Mas calma, dá para encarar os estudos e a prova sem comprometer a sua saúde. No período de preparação, nunca deixe de lado os cuidados com a qualidade de vida. Aí vão algumas dicas para manter tudo sob controle:

Alimente-se bem

Não pule refeições e tente balancear ao máximo seus pratos. O dia a dia do vestibulando é corrido mesmo, mas tente organizar melhor seus horários para que seja possível fazer suas refeições com calma. Inclua bastante saladas, frutas, legumes, proteínas e peixe no seu cardápio. Esses itens vão te manter alimentado e bem-disposto para encarar essa maratona.

Beba bastante água

Toda a atividade que você pratica consome muita água do seu corpo. Isso vale, inclusive, para as funções mais básicas do organismo, como respirar e pensar. Sim, pensar pode ser bastante desgastante. É por isso que deixar de se hidratar vai prejudicar não só a sua saúde como o seu rendimento também.

Sabe aquele momento em que parece ser difícil colocar as ideias em ordem? Quando parece impossível assimilar qualquer novo conteúdo? Pode ser o momento ideal para fazer uma pausa e beber água. Certamente, você voltará revigorado para os estudos.

Exercite-se!

Atividades físicas também são importantes para manter a qualidade de vida nesse momento decisivo. Atividades leves, mas cotidianas, já fazem toda a diferença. Uma caminhada de meia horinha por dia é o suficiente para colocar o corpo para funcionar. Para quem fica tanto tempo estudando, o exercício é fundamental. Faça alongamentos com frequência para melhorar a sua disposição.

Durma com qualidade

O seu rendimento nos estudos pode ser muito prejudicado se você não investir na qualidade do sono. É importante criar uma rotina com bons hábitos para que, ao final do dia, você consiga ter um sono revigorante. Se você está com problemas para dormir bem, talvez seja interessante testar nossas dicas:

  • crie horários para dormir e levantar

  • dedique pelo menos oito horas de sono

  • evite usar aparelhos eletrônicos por pelo menos uma hora antes de dormir

  • não deixe o celular atrapalhar o seu sono (se for preciso, desligue-o ou deixe-o no modo silencioso)

  • vá para a cama quando estiver com sono

  • não pratique exercícios físicos até seis horas antes de dormir

  • organize seu quarto para seja um ambiente agradável para o sono, com colchão e travesseiros confortáveis

  • evite alimentos e bebidas estimulantes, como café e chocolate no período da noite

  • reduza o brilho e os ruídos

  • faça uma leitura leve até o sono chegar

  • use roupas confortáveis para dormir

  • faça refeições leves no jantar

  • relaxe antes de dormir, fazendo meditação ou, simplesmente, ouvindo músicas tranquilizantes.

Tudo sob controle no dia da prova

Pronto! Depois de manter uma rotina puxada por meses, chegou o dia da prova. Não deixe o desespero bater. Na véspera, desacelere e invista no seu bem-estar. No dia do teste, ele vai ser o seu maior aliado. Confie no que você aprendeu até aqui e confira nossas dicas para obter o melhor desempenho possível.

Acorde com disposição e tranquilidade

Se você colocou em prática os cuidados com a qualidade do seu sono, deve chegar no dia da prova bem descansado. Na noite anterior, tente diminuir a ansiedade. Relaxe. É mais importante do que nunca que você durma bem e acorde melhor ainda.

Faça refeições balanceadas

Ao longo do dia, faça refeições balanceadas e leves. Nada que possa causar desconforto abdominal ou que tire a sua energia.

Revise conteúdos na medida

Se tiver que revisar algum conteúdo, faça isso pontualmente. Utilize esquemas de memorização que sejam simples e que não aumentem a sua ansiedade. Pegar um texto longo para ler pode ser pior.

Controle bem o tempo

No dia da prova, seja cuidadoso com o tempo. Saia cedo de casa, evite congestionamentos e, principalmente, tente chegar ao local com antecedência. Uma dica valiosa é testar o percurso na véspera. Informe-se bem sobre o trajeto e sobre os meios de locomoção.

Relaxe e concentre-se

Ao chegar ao local de prova, relaxe. Respire fundo, controle a ansiedade e confie em tudo que você aprendeu. Você vai precisar se concentrar mais do que nunca. Não se esqueça de levar água e algo para comer.

À espera do resultado

Depois de fazer a prova, o pior já passou, não é mesmo?! Mas nem por isso a tensão é menor. Agora é a expectativa pelo resultado que aumenta a ansiedade. Confira algumas dicas que separamos para te ajudar a lidar com o pós-prova:

Relaxe

O sentimento que você deve ter depois de encarar esse grande desafio é o de dever cumprido. Com certeza você se dedicou o quanto pôde e fez o seu melhor na medida das suas condições. Agora, é hora de respirar fundo e relaxar, de deixar toda a tensão para trás.

Prepare-se para outras etapas

Muitos vestibulares ocorrem em mais de uma etapa. Nesse caso é preciso ter ainda mais domínio da situação para manter um bom desempenho na fase seguinte. O grande problema surge quando o candidato sai da primeira prova com a sensação de que não foi muito bem. É aí que o desânimo se instala.

Não se deixe abater caso note que teve um desempenho não tão bom quanto o esperado. Assimile o mais rápido possível o resultado e organize os próximos dias ou semanas de preparação até a segunda etapa. Mas o principal a fazer logo depois da primeira prova é descansar para retomar sua rotina de estudos com disposição no dia seguinte.

Acompanhe os resultados

Depois de tanto esforço, quem é que vai deixar de acompanhar o resultado do vestibular? Realmente, o mais comum entre os estudantes é dar atenção total ao desempenho final. Só que muitas vezes esse acompanhamento acaba quando o aluno percebe que ficou de fora da nota de corte.

Só que ainda existe a chance de que o estudante seja convocado em outras chamadas. E não é raro que muitos percam essa oportunidade porque, simplesmente, não acompanharam as convocações para matrículas.

Programe os próximos passos

Passou no vestibular? E agora? A primeira coisa a fazer é comemorar, claro. Mas não se esqueça de se preparar para fazer a matrícula e para o início das aulas. Você vai precisar reunir uma série de documentos, preparar a mudanças (se for necessário mudar de cidade) e organizar sua nova rotina de estudos. Afinal de contas, a faculdade também vai exigir de você muita dedicação e disciplina.

Se você não foi aprovado, não desanime. Existem outros mecanismos para ingressar no ensino superior. Um deles é o vestibular agendado, um processo em que o aluno escolhe o dia e horário para realizar a prova e concorrer às vagas remanescentes.

 

Deixar comentário.

Share This
0