Carreiras Estudos

Faculdade privada X pública: compare vantagens e desvantagens!

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Quando estão prestes a terminar o ensino médio, além de escolher em qual curso superior ingressar, os alunos também precisam se decidir entre as universidades públicas e as privadas. Nessa hora, uma série de dúvidas pode surgir, afinal, essas opções podem ter grande impacto no que diz respeito à formação e ao futuro profissional dos estudantes.

Embora os dois tipos de instituição tenham o mesmo objetivo de oferecer uma formação de qualidade ao aluno, podemos observar uma série de diferenças entre elas, como uma orientação mais acadêmica, mais voltada para a pesquisa ou, ainda, linhas de ensino com foco em uma aprendizagem mais prática e orientada para o mercado de trabalho.

E para ajudá-lo a fazer uma escolha mais consciente, vamos mostrar a seguir algumas das vantagens e desvantagens que o aluno terá ao escolher entre um dos dois tipos de instituição de ensino superior. Confira!

Prós e contras da universidade pública
Por serem custeadas pelo governo estadual ou federal, dependendo do perfil da instituição, as faculdades públicas são totalmente gratuitas e possuem uma forte tradição em qualidade de ensino, o que faz com que seus cursos sejam bem conceituados e com vagas bastante disputadas e limitadas.

Da mesma forma que as faculdades particulares, as públicas possuem algumas diferenças entre si. Logo, as características que você verá a seguir se referem à maior parte das instituições, mas não necessariamente a todas aquelas que pertencem a esse grupo, ok?

Reconhecimento por parte das empresas
Embora o bom desempenho no vestibular, que abrange os conhecimentos aprendidos no ensino médio, não signifique obrigatoriamente um bom rendimento em um curso de graduação específico, como o ingresso nas universidades públicas tende a ser bastante concorrido, muitas empresas ainda acreditam que os alunos formados nessas entidades são diferenciados e, portanto, mais qualificados.

Hoje em dia, no entanto, com uma disseminação maior do conhecimento, principalmente pela internet, tanto os alunos de faculdades públicas quanto os de instituições privadas podem ter acesso às mesmas fontes de pesquisa e apresentar resultados semelhantes no dia a dia profissional.

Investimento em pesquisa
De modo geral, as universidades públicas possuem um forte investimento em diversas linhas de pesquisa e projetos acadêmicos, já que contam com verbas fornecidas pelo governo especificamente para essa finalidade.

Por isso, é comum que as instituições públicas possuam grupos de pesquisa com diferentes abordagens e objetivos, que têm como foco principal a produção de conhecimento e a investigação de fenômenos.

Oportunidades para ampliar o networking
Outra das vantagens apresentadas pelas faculdades públicas é a possibilidade de escolher disciplinas que poderão ser cursadas em outros centros acadêmicos e junto a alunos de outros cursos.

Dessa forma, os alunos poderão entrar em contato com pessoas de diferentes formações e ampliar a sua rede de contatos, aprimorando a sua formação não só intelectual como também cultural e interpessoal.

Possibilidade de greves
Um dos pontos negativos das faculdades públicas é a frequência de greves, seja de professores ou de servidores que, muitas vezes, atrapalham o andamento das disciplinas, dos projetos de pesquisa e, por fim, atrasam a conclusão do curso por parte do aluno.

Considerando que o período da graduação vai de quatro ou cinco anos, em média, o estudante corre o risco de não conseguir seguir com a sua formação no tempo estimado devido a fatores como negociações salariais, direcionamento de verbas, entre outros motivos responsáveis pelo desencadeamento das greves.

Infraestrutura defasada
Mais um aspecto negativo das faculdades públicas, que também acaba prejudicando a rotina dos alunos, é a defasagem de infraestrutura em relação às faculdades privadas e ao mercado de trabalho.

Como os investimentos dependem do governo, as instituições de ensino superior públicas raramente conseguem acompanhar a evolução das tecnologias, como hardware e software, ou concluir melhorias como a modernização das salas de aula, das bibliotecas e dos espaços de convivência.

Prós e contras da universidade privada
Nos últimos anos, as faculdades privadas apresentaram avanços bastante significativos no Brasil, não só em termos de quantidade de estudantes matriculados como também em infraestrutura e qualidade do ensino.

Hoje, é possível encontrar um grande número de instituições com esse perfil, no entanto, existem algumas características que estão presentes na maior parte dessas entidades, como você poderá conferir nos tópicos a seguir:

Conexão com o mercado de trabalho
A faculdade privada, via de regra, tem o intuito de oferecer cursos com um viés mais prático, voltado ao desenvolvimento das competências mais buscadas pelas empresas. Dessa forma, os estudantes formados podem ingressar no mercado de trabalho com a capacitação necessária para enfrentar os desafios cotidianos de uma corporação.

Uma vez que muitos dos professores dessas faculdades atuam tanto no meio acadêmico quanto no corporativo, eles possuem as habilidades necessárias para transmitir aos alunos uma visão integradora dessas duas realidades. Com isso, os estudantes saem da graduação com uma noção clara do que encontrarão no dia a dia profissional.

Boa infraestrutura e rápida atualização
As faculdades privadas buscam investir constantemente na melhoria de sua própria infraestrutura, com laboratórios mais modernos, bibliotecas com rico acervo, salas de aula e espaços de convivência adaptados às necessidades dos alunos. Além disso, elas procuram se atualizar constantemente em relação aos avanços da tecnologia.

Como precisam acompanhar a evolução do mercado de trabalho, as faculdades particulares tentam estar ao máximo em sintonia com as práticas adotadas pelas empresas, como uso de softwares e de novas ferramentas que facilitam os processos corporativos.

Possibilidade de conseguir financiamentos estudantis
Para os alunos que optam por universidades particulares, uma excelente opção para ajudar a pagar as mensalidades do curso é buscar opções de financiamento estudantil, como o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) e o PRAVALER, que oferecem possibilidades de parcelamento das mensalidades com taxas de juros reduzidas.

Cada um deles possui seus próprios critérios de seleção e concessão de descontos, por isso, vale a pena fazer um estudo detalhado para descobrir qual das opções melhor se enquadra ao seu planejamento financeiro.

Pouca iniciativa de pesquisa
Embora existam diversas instituições de ensino particulares com tradição em pesquisa, inclusive com programas de pós-graduação e publicações em revistas científicas, a realidade é que muitas das faculdades privadas, especialmente aquelas que possuem menos tempo de mercado, não contam com projetos nesse aspecto.

No entanto, podemos encontrar algumas universidades que, mesmo não possuindo grupos formais de pesquisa, contam com muitos professores que são mestres ou doutores e buscam transmitir aos alunos a importância desse tipo de iniciativa.

Valor da mensalidade
Uma das principais dificuldades enfrentadas pelos alunos das universidades particulares é o valor das mensalidades, o que pode levar muitos a trancar o curso e interromper a sua formação por não conseguir arcar com os valores.

Porém, nos últimos anos, o ensino superior tem sido democratizado e, como apontamos em alguns tópicos acima, já existem boas opções de programas de financiamento estudantil, além de bolsas de estudo como o Programa Universidade para Todos (ProUni) e outras, oferecidas pela própria faculdade.

Cursos com menor carga horária
Infelizmente, algumas universidades particulares possuem uma carga horária reduzida em comparação à oferecida por instituições públicas de ensino.

Por isso, antes de fazer a sua escolha, aconselhamos que você entre no site das diferentes faculdades e compare a carga horária anual oferecida por cada uma delas, assim como a grade de disciplinas oferecidas.

Como escolher entre universidades públicas e privadas?
Após conhecer algumas características positivas e negativas de faculdades e públicas particulares, pode ser que você ainda tenha dúvidas sobre qual delas escolher.

Por isso, este último tópico do texto vai mostrar alguns pontos importantes que você deve levar em consideração na hora de optar pela melhor universidade para iniciar a sua graduação:

Reconhecimento do MEC
A aprovação pelo Ministério da Educação (MEC) é um pré-requisito importantíssimo para a escolha de uma instituição de ensino superior.

Por isso, vale a pena dar uma atenção especial a esse item! Afinal de contas, é esse reconhecimento que indica se a universidade possui autorização para oferecer o curso no qual você pretende ingressar e garante que ele atenda aos requisitos mínimos de qualidade de ensino.

Nota do Enade
O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, ou Enade, é uma avaliação realizada com os alunos que estão no primeiro ano da graduação e com os concluintes para medir o rendimento dos estudantes em relação ao conteúdo programático, habilidades e competências adquiridas ao longo do curso.

Pesquisar a respeito dos resultados obtidos é uma ótima forma de descobrir os indicadores de qualidade da instituição de ensino e conferir outros dados que poderão ajudá-lo a fazer uma escolha mais consciente para a sua formação profissional.

Corpo docente
Conhecer os professores também é algo essencial, já que, durante o seu período na universidade, serão os principais guias em sua jornada rumo à conquista do diploma e à formação profissional.

E para garantir uma formação de qualidade, uma boa dica é buscar algumas informações sobre o corpo docente, como a quantidade de professores e doutores que a faculdade possui, há quanto tempo lecionam, sua experiência profissional e os projetos de pesquisa nos quais estão envolvidos.

Grade curricular
A relação de disciplinas oferecidas no curso que você escolheu pode apresentar variações de acordo com critérios específicos definidos por cada instituição de ensino.

E a principal dica aqui é fazer um estudo detalhado da grade curricular para conhecer melhor as matérias que você terá ao longo da graduação, descobrir se o foco do curso é mais teórico ou prático e verificar se a ementa proposta está atualizada de acordo com as exigências do mercado de trabalho.

Infraestrutura do campus
Salas de aula equipadas e bem arejadas, laboratórios de informáticas com equipamentos modernos, uma biblioteca com materiais relevantes, além de áreas que possibilitem a integração dos alunos e momentos de descanso entre as aulas fazem parte de uma infraestrutura de qualidade e, certamente, também fazem toda a diferença para a aprendizagem.

Aqui, uma boa sugestão é visitar as unidades de ensino para ver de perto os locais em que você vai estudar e verificar outros pontos importantes, como a segurança e a conservação dos espaços.

A dica também vale para os alunos dos cursos de educação a distância, pois, mesmo escolhendo um curso online, ainda precisarão comparecer aos polos presenciais para realizar provas e apresentar seus trabalhos de conclusão de curso.

Vestibular agendado
Uma outra vantagem muito interessante é a possibilidade que algumas faculdades oferecem de que os candidatos possam agendar a data e o horário do vestibular conforme a sua disponibilidade.

Aqueles que escolhem essa opção, geralmente, realizam uma prova com questões de múltipla escolha e uma redação de acordo com o tema proposto pela instituição de ensino.

É importante acrescentar, também, que o vestibular agendado pode ser realizado online e que o resultado é bastante rápido, podendo ser conferido, inclusive, no mesmo dia!

Custos acadêmicos e pessoais

Ao contrário do que muitos podem pensar, essa não é uma preocupação apenas dos alunos de faculdades particulares que, mesmo antes de iniciar o curso, precisam se planejar e buscar mensalidades que se encaixem no seu orçamento.

Afinal, além da mensalidade propriamente dita, existem custos que vão desde transporte, compra de livros do seu curso e xerox dos textos complementares aos conteúdos apresentados em sala de aula, até gastos com alimentação na cantina da faculdade até aquelas saidinhas tão importantes para trabalhar a integração com os colegas de sala.

E para quem escolheu estudar em outra cidade, ainda é preciso colocar na ponta do lápis outras despesas como aluguel, contas de energia, luz, telefone e internet.

Mas, independentemente de qual for a sua opção, tenha sempre em mente que boa parte dos resultados positivos conquistados em uma graduação depende — e muito! — do esforço e da dedicação do próprio aluno.

E que tanto as instituições públicas quanto as privadas podem formar profissionais qualificados e igualmente preparados para enfrentar com sucesso os desafios do dia a dia da profissão.

Diante de todas as vantagens e desvantagens que apresentamos neste post, você deve pesquisar atentamente os aspectos que melhor se encaixam nos seus objetivos acadêmicos, profissionais e pessoais e, a partir daí, escolher o curso de graduação que melhor atende às suas necessidades.

E se você gostou das informações que apresentamos aqui e quer conferir outras dicas valiosas que vão ajudá-lo na hora de decidir entre universidades públicas e privadas ou na escolha de uma carreira, acompanhe as nossas páginas nas redes sociais e não perca os próximos conteúdos. Estamos no Facebook e no YouTube e esperamos você por lá!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This