Engenharia Florestal

Engenharia Florestal no Brasil: entenda mais sobre essa área

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Considerada uma das profissões mais promissoras para os próximos anos, a Engenharia Florestal no Brasil possui um mercado amplo e com muitas possibilidades de atuação.

A profissão envolve tecnologia, conhecimentos de gestão, elaboração de projetos, sustentabilidade e ecologia. Apesar de existir um grande mercado para os graduados nessa área, a oferta de profissionais ainda é bastante baixa, o que torna a carreira ainda mais promissora.

Mas, afinal, o que faz um engenheiro florestal? No post de hoje, você vai descobrir mais sobre essa profissão, como anda o mercado de trabalho, como é o curso de Engenharia Florestal e quais são as principais carreiras que você poderá seguir ao optar por essa graduação.

Continue acompanhando para saber mais sobre o assunto!

O que faz um Engenheiro Florestal?

O engenheiro florestal é o profissional que trabalha na preservação e conservação das florestas, sejam elas naturais ou plantadas. É ele quem atua na produção de bens e cultivos florestais, especialmente em indústrias relacionadas à produção de madeira, carvão e celulose.

Porém, a atuação do engenheiro florestal não se restringe a essas áreas. Atualmente, com o aumento da preocupação social com os recursos naturais, o profissional graduado em Engenharia Florestal também pode atuar em projetos ligados à sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

Como é o mercado para a profissão?

O egresso do curso de Engenharia Ambiental poderá atuar tanto no setor público quanto no privado, em empreendimentos florestais, indústria, plantações, secretarias ligadas ao meio ambiente e órgãos de fiscalização dessa área.

Os salários de um engenheiro florestal variam de acordo com o cargo escolhido, com o tempo de carreira, experiência e possíveis especializações. Porém, a remuneração mensal média da profissão gira em torno de R$5.500,00.

Atualmente, a demanda por profissionais da área é significantemente maior do que a oferta de profissionais, o que aumenta a valorização do engenheiro florestal e garante melhores salários e condições de trabalho.

No Brasil, os estados com mais demanda de engenheiros florestais são Minas Gerais, São Paulo, Amazonas, Pará e Paraná, especialmente para atuar no plantio de árvores que gerarão matéria-prima para siderúrgicas e fábricas de papel.

Como é o curso de Engenharia Florestal?

O primeiro curso de Engenharia Florestal do Brasil surgiu na década de 60, na Universidade Federal de Viçosa (MG). De lá pra cá, o mercado se expandiu e, atualmente, estima-se que haja, aproximadamente, 60 graduações em Engenharia Florestal no país.

O curso tem duração média de 5 anos e O título concedido após a formatura é o de bacharel. Além das disciplinas, é necessário realizar um trabalho de conclusão de curso (TCC) e estágio obrigatório durante a faculdade.

Ao longo da graduação, o aluno cursará disciplinas das áreas de ciências biológicas, exatas e também humanas, visto que o engenheiro precisará desenvolver seu lado ético e lidar com a responsabilidade social que envolve a profissão.

Dentre as matérias presentes na grade do curso, destacam-se:

  • Matemática;

  • Química geral;

  • Cálculo;

  • Taxonomia vegetal;

  • Morfologia vegetal;

  • Bioquímica;

  • Meteorologia e climatologia;

  • Estatística;

  • Hidrologia e irrigação;

  • Genética vegetal;

  • Ecologia;

  • Cartografia;

  • Sociologia;

  • Legislação ambiental;

  • Elaboração de projetos.

Quais são as possibilidades de carreira?

Como já dissemos, a área de atuação do engenheiro florestal é bastante ampla. Veja abaixo algumas possibilidades de carreira para o egresso do curso:

Gestão ambiental

Quem opta pelo ramo da gestão ambiental deve ter afinidade com as áreas administrativas e de planejamento. No setor privado, o gestor ambiental é o profissional que ficará responsável pela elaboração de projetos e implementar práticas que minimizem impactos ambientais.

Na área da administração pública, esse profissional poderá atuar diretamente na elaboração de políticas públicas em secretarias, ministérios e outros órgãos do estado relacionados ao meio ambiente.

Mensuração florestal

O engenheiro florestal que atua na área de mensuração trabalha diretamente com a quantificação de produtos florestais e monitoramento do crescimento das florestas naturais ou plantadas.

Além disso, o profissional também poderá atuar no desenvolvimento de técnicas, métodos e ferramentas que ajudem a quantificar os recursos florestais.

Silvicultura

O profissional de silvicultura tem uma atuação bastante ampla, que vai desde produção de sementes e mudas até a proteção florestal de forma geral.

Além disso, ele também poderá contribuir para o desenvolvimento de novos métodos de florestamento e reflorestamento e aproveitamento de produtos secundários das florestas (que não sejam a madeira para produção de celulose ou carvão vegetal).

Manejo florestal

A área de manejo florestal relaciona-se, principalmente, ao gerenciamento da produção florestal — da fase de plantio e cultivo à fase de colheita e transporte dos produtos florestais.

O engenheiro que atua com manejo florestal, além de supervisionar toda a produção sob o ponto de vista logístico, também tem o papel de pesquisar sobre melhorias genéticas em sementes para otimizar o desenvolvimento da área cultivada.

Consultoria e licenciamento ambiental

De acordo com a legislação brasileira, toda empresa que lida com recursos ambientais, seja como forma de obtenção de matéria prima ou mesmo por conta de emissão de poluentes ou outros possíveis danos ao meio ambiente, precisa de um licenciamento ambiental para atuar.

O profissional de consultoria e licenciamento tem o papel de orientar essas empresas para que sua atuação esteja de acordo com a lei, além de elaborar os projetos e estudos ambientais necessários para garantir que a empresa contratante consiga a licença para atuar.

Além dessas carreiras, ainda há a possibilidade de atuar com fiscalização, ecologia, entidades voltadas para a educação e também o desenvolvimento de tecnologias relacionadas à área florestal e de meio ambiente.

Vale ressaltar que a profissão é regulamentada e, para atuar como Engenheiro Florestal, além do diploma em uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação), o egresso precisará ter registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) de seu estado.

Viu só como o mercado de Engenharia Florestal no Brasil é bastante amplo? São muitas as possibilidades de carreira para quem deseja atuar na área e o que não faltam são oportunidades de emprego para esse profissional!

Se você ainda tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre o curso e como ingressar na graduação de Engenharia Florestal, entre em contato conosco por meio do nosso site!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This