Estudos

Cursos de Exatas: como escolher o ideal

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Seu estômago se enche de borboletas sempre que te perguntam: “e então? Que faculdade você quer fazer?” Calma! É normal ainda não ter uma resposta. Definir uma carreira profissional gera algumas dúvidas e não é o tipo de escolha ideal para agir por impulso, como aquela blusa que ficou na vitrine do shopping, convidando você para entrar na loja.

Escolher um curso superior exige uma boa dose de pesquisa para tomar a decisão certa. Neste post, vamos ajudar você com essa questão e apresentá-lo ao mundo dos cursos de Exatas.

Vamos falar dos principais cursos da área, com seus campos de atuação. Também traremos dicas para você saber se Exatas é mesmo a sua praia. Nós ainda vamos te mostrar como anda o mercado de trabalho e a média de remunerações na área, além de responder àquela pergunta que não quer calar seus pensamentos desde que você começou a ler este post: precisa ser o gênio da matemática para se aventurar nesses cursos?

Preparado para se abrir para esse leque de possibilidades profissionais? Este conteúdo pode fazer a diferença nas suas decisões para o futuro. Então, vamos lá!

Quais são os principais cursos de Exatas?

O que vem a sua mente quando você pensa em Exatas? Matemática, com certeza. Depois vem a Física, a Química e logo você se lembra da Engenharia e de qualquer curso ligado à computação. Ok. Não está nada mal. Mas os campos de atuação não param aqui! Só a Engenharia, por exemplo, possui uma quantidade considerável de áreas de formação. Isso sem falar na Astronomia, Nanotecnologia, Ciências Contábeis etc.

Para início de conversa, é bom saber que as Ciências Exatas podem ser subdivididas em básicas e aplicadas. A primeira área busca explicar os fenômenos naturais e entender suas aplicações. Já a segunda desenvolve produtos ou processos de acordo com modelos preexistentes. Ainda não ficou muito claro? Você vai entender melhor a seguir, pois vamos falar dos principais cursos!

Os básicos

Para quem gosta de estudar como o mundo funciona, uma boa opção são os cursos de Ciências Exatas básicos, como Matemática, Física e Química. Você já possui uma certa familiaridade com esses nomes porque são disciplinas na sua escola ou alguma vez já passou por elas Ensino Fundamental e Médio. Mas acredite: o que você viu até agora não é nem a pontinha do iceberg! Nesses cursos, você vai se aprofundar em cálculos e experimentações mais complexas.

Apesar do maior mercado estar na área docente, também existem oportunidades em institutos de pesquisa e fiscalização (como o INMETRO, por exemplo), além de indústrias (de embalagens à cosmética), áreas tecnológicas e financeiras.

Um leque chamado Engenharia

Talvez, de cara, venha à sua mente a Engenharia Civil, a Elétrica e a Mecânica. Mas, no Brasil, é possível escolher entre 34 cursos diferentes de Engenharia! Não imaginava que seria uma quantidade tão grande assim? Separamos algumas opções entre as mais tradicionais e interessantes. Acompanhe:

Engenharia Civil

Se você sempre foi fascinado por blocos de construção e gosta de pensar nas possibilidades que poderiam ser aplicadas para que as cidades fossem mais criativas e inteligentes, seria muito bom procurar se aprofundar no que a Engenharia Civil tem para oferecer. O profissional dessa área passa por uma série de disciplinas que o preparam para ser o responsável por todo o processo de qualquer construção: desde a análise do solo, à escolha dos materiais e ao acompanhamento do projeto.

Existe um amplo mercado de trabalho, mas bastante competitivo. Isso significa que, para seguir a carreira em Engenharia Civil, você vai precisar investir na sua formação. Para obter a graduação na área, o tempo mínimo de formação é de 5 anos.

Engenharia Elétrica

Pode parecer uma coisa simples, mas já parou para pensar como seria o mundo sem eletricidade? O responsável por fazer acontecer a vida cotidiana é o Engenheiro Eletricista. Ele cuida tanto da geração quanto da transmissão e distribuição de energia. Esse profissional também é habilitado para construir sistemas de automação ou, ainda, desenvolver componentes eletroeletrônicos.

Engenharia Florestal

Para quem sempre sonhou em trabalhar com o meio ambiente, a Engenharia Florestal é uma excelente oportunidade! O curso, que tem 5 anos de formação, oferece uma série de disciplinas ligadas à Biologia, além das matérias tradicionais de Exatas, e ainda tem uma relação muito próxima com conteúdos de Agronomia.

O engenheiro florestal pode atuar ajudando a desenvolver tecnologias para confecção de produtos sustentáveis, na preservação de reservas, educação ambiental, manejo florestal ou recuperação de áreas degradadas. É uma ótima opção para quem não quer viver preso em um escritório e gosta de curtir a natureza.

Engenharia Mecânica

Se você é um daqueles apaixonados por carros e motores, essa pode ser uma opção interessante! O curso ensina a projetar, desenvolver e supervisionar a produção não só de veículos, mas também de sistemas de aquecimento ou refrigeração ou qualquer máquina que seja mecânica. O profissional também pode projetar peças ou avaliar protótipos.

Engenharia Mecatrônica

Esse curso reúne conhecimentos de computação, eletrônica e mecânica para dar base ao profissional para projetar equipamentos mecânicos automatizados (Em outras palavras, construir robôs). O Engenheiro Mecatrônico também desenvolve e implementa essas máquinas em linhas de montagem nas indústrias.

Engenharia de Produção

Junte à Engenharia algumas técnicas de Administração e fundamentos da Economia. O resultado é a Engenharia de Produção. O profissional da área é o responsável por ligar os setores técnicos aos administrativos de uma empresa, ajudando a encontrar soluções para aproveitar melhor o tempo, melhorar o processo de produção para alcançar maior produtividade.

Entre os bits da Computação

Alguns gostam de dar uma categoria especial para essa área: a Informática. Outros a entendem como parte das Ciências Exatas Aplicadas. Fato é que o interesse pelos cursos relacionados à Computação tem crescido substancialmente nas últimas décadas. Também não é para menos! Hoje quase tudo é informatizado, o que demanda um número cada vez maior e mais especializado de profissionais. Mas, para entrar no mundo dos bits, é preciso bem mais do que gostar de ficar muito tempo nas redes sociais.

Os cursos nessa área do conhecimento podem ser mais generalistas, como a Ciência da Computação e a Informática, ou específicos — Redes, Sistemas de Informação, Informática Biomédica, entre outros. Se você faz o tipo gamer, pode se interessar por cursos como Jogos Digitais ou Design de Games. Mas isso não significa que seu tempo de curso será jogando! Há uma boa dose de matemática somada a vetores, física para jogos digitais, além de roteiro, modelagem e animação.

Mas se tudo que você leu até agora não fez muito sentido e seu perfil é o mundo corporativo, existem outras opções. É o que vamos mostrar a seguir!

Estatística

O que acha de levar a matemática a outro patamar e usá-la para interpretar o mundo? Esse é o trabalho do estatístico! Ele é responsável por planejar formas de coletar dados (seja por entrevistas, busca de informações ou medições), para depois analisar tudo o que foi apurado e, com esses dados, ajudar empresas, governos ou qualquer instituição a tomar decisões.

Na indústria e comércio, o estatístico também pode ser o responsável por testes de qualidade ou, ainda, criar modelos matemáticos para fazer previsões de vendas ou de gastos. A área de atuação é bastante abrangente e vai desde Bioestatística (no auxílio a estudos de doenças) à Computação (criação de programas estatísticos).

Ciências Contábeis

Se tem uma coisa que é muito difícil de deixar de existir é o tal do dinheiro. Então, uma carreira que seja estritamente ligada a ele sempre tem demanda, certo? Por isso, a profissão de contador é uma ótima oportunidade para quem se sente atraído pelo mundo financeiro e gosta da ideia de encontrar pela frente um mercado estável.

A formação em Contabilidade oferece vários caminhos, tais como o controle financeiro de empresas, tributação, auditoria, perícia etc. O profissional da área pode trabalhar em escritórios de contabilidade, indústria, comércio, bancos etc. Também pode tentar uma vaga como funcionário público.

Outra boa notícia é que há grandes chances conseguir um estágio de contabilidade e começar a ganhar dinheiro ainda na faculdade. A área oferece boas oportunidades que podem se transformar em uma vaga no mercado de trabalho.

Muita coisa mudou nesse setor. Há algumas décadas, o contador tinha que se afogar em papéis e calculadoras. Porém, hoje o trabalho é bem mais dinâmico, facilitado pelo computador. Por isso, para se dar bem, é preciso gostar não só de números, mas também de estar habituado às facilidades que a informática pode oferecer.

[Bônus] No meio do caminho…existe a Administração!

Esse não é exatamente um curso de Exatas, mas digamos que a lógica dos números é uma “namorada virtual” do curso de Administração. É uma opção para quem gosta de matemática, mas tem espírito empreendedor. Com ele, você vai ter a oportunidade de aprender a gerenciar não só os recursos financeiros, mas também pessoas e materiais. A formação nesse curso envolve uma boa dose de cálculo, mas também engloba diferentes campos das ciências humanas.

O curso de Administração pode te dar as ferramentas necessárias para montar seu próprio negócio, trabalhar em diferentes áreas de mercado (seja um hospital, uma escola, um comércio ou uma indústria — todos precisam de um administrador!) ou ainda conquistar uma carreira como funcionário público.

Depois de conhecer um pouco dessas profissões, ainda não tem certeza se os cursos de Exatas são a sua luz no fim do túnel? Então vamos continuar nossa conversa! Existem algumas coisas das quais você gosta e elementos da sua personalidade que podem indicar sua área de afinidade. É o que vamos mostrar a seguir!

Como saber se tenho o perfil para a área de Exatas?

Já parou para pensar em qual é a sua forma de enxergar o mundo? As coisas parecem peças de um grande quebra-cabeças? Então você sente uma curiosidade quase irresistível para entender como tudo funciona? Esses podem ser indícios que o seu perfil é, sim, de Exatas!

De forma geral, quem tem inclinação para os cursos de Exatas são pessoas que gostam de ver a lógica das coisas. O “talvez” é uma área nebulosa que, se não for solucionada, não faz o menor sentido. Ficou muito filosófico esse papo? Ok! Vamos a um passo a passo para deixar tudo mais claro.

Veja quais são suas matérias prediletas

Responda sem pensar muito: qual a primeira matéria que você estudaria em casa? Provavelmente é a de que mais gosta. Agora, dê uma olhada no seu boletim. Onde estão as maiores notas? Quem tem afinidade com os cursos de Exatas, geralmente passou o Ensino Médio ligado à Matemática, à Física e à Química.

Literatura, Português, História, Geografia, Sociologia e Filosofia atraem mais pessoas ligadas à área de Humanas. Quem curte Biologia pode estar propenso a um curso de saúde.

Claro que essas tendências não são uma regra. Você pode, por exemplo, gostar muito de Química e Biologia (nem tanto assim de Matemática) e se dar bem no curso de Engenharia Florestal! Por isso, é importante analisar outros fatores, como sua forma de pensar, por exemplo.

Entenda se você é lógico ou abstrato

Já se pegou preferindo resolver um problema de Física ou uma equação matemática a tentar entender como o movimento romântico influenciou os abolicionistas brasileiros? Essa afinidade pode ter tudo a ver com sua maneira de pensar. Todos somos capazes de raciocinar de diferentes formas, mas uma costuma ser predominante em nossa mente — isso determina como interpretamos o mundo a nossa volta.

Quem tem o raciocínio lógico como principal, usa elementos preexistentes para chegar a uma conclusão, como os números e o “x” da equação ou a massa e a aceleração de um corpo para chegar à velocidade de um objeto. Essas premissas, ou seja, as ideias base, geralmente são mensuráveis ou passíveis de uma visualização concreta.

Já o raciocínio abstrato consegue ligar conceitos aparentemente sem relação para chegar a uma ideia completamente nova ou explicar o comportamento ou ação de um grupo. De forma geral, quem é mais lógico tende a ter mais afinidade com os cursos de Exatas ou Saúde. Os abstratos são mais ligados à área de Humanas.

Repare no que atrai sua atenção

Comece a perceber quais são as coisas que mais despertam o seu interesse. Você é do tipo que curte as aulas no laboratório? Gosta de organizar seus gastos ou ajudar sua família a cuidar das contas da casa? Se sente muito atraído por filmes de ficção científica e se pega pensando em todas aquelas tecnologias que ainda não existem? Esses são alguns dos indicadores que uma carreira na área de Exatas é o ideal para você.

Faça uma lista de coisas de que gosta. Coloque tudo no papel e depois pegue item a item e tente responder o motivo de se sentir atraído por cada um deles. Pode parecer fácil, em princípio, mas você vai perceber que algumas coisas não são assim tão conscientes. Se tiver dificuldade, procure conversar com seus familiares ou com amigos que o conhecem bem. Eles podem te contar coisas sobre suas preferências ou personalidade que nunca passariam pela sua cabeça.

Teste sua vocação

Você também pode procurar ajuda para descobrir sua vocação. Muitas escolas oferecem atividades com orientadores vocacionais ou ainda disponibilizam profissionais em pedagogia ou psicologia para conversar sobre o assunto com os alunos. Se esse não é o caso do seu colégio e você também não tem dinheiro sobrando para fazer essa análise particular, na internet é possível encontrar uma série de testes que vão ajudá-lo a descobrir qual o seu perfil profissional.

Faculdade de Exatas dá dinheiro?

Você gostou de alguns dos cursos que apresentamos, descobriu que há boas chances de ter perfil para um curso de Exatas, mas aí vem à sua mente a voz que adora dizer que vocação não coloca comida na mesa. Então, vamos responder à pergunta que não quer calar com uma boa notícia: algumas das profissões de Exatas estão entre as mais bem pagas do país!

Claro que existem mais desafios para quem opta pela docência. Afinal, infelizmente, o professor não é uma categoria financeiramente valorizada no Brasil. Mas a média nacional para profissionais de Informática em início de carreira é de R$ 4 mil. Na Engenharia, quem está começando pode receber um salário de R$ 7 mil. E especialistas com tempo de mercado chegam a ganhar mais de R$ 40 mil por mês!

Gostou de todos esses cifrões? Só que, para alcançar o emprego dos sonhos ou, quem sabe, conquistar aquele estágio que pode ser sua porta de entrada para o mercado de trabalho, é preciso se preparar. Empresas de engenharia, por exemplo, esperam profissionais que vão além das habilidades técnicas e sejam capazes de trabalhar em equipe, que saibam defender seus projetos e falem mais de um idioma. Além disso, é necessário que sejam engajados.

Por essa razão, é muito importante levar a sério os estudos. O primeiro passo é escolher uma boa faculdade que tenha professores capacitados, laboratórios de qualidade, incentivo à pesquisa e programas para auxiliar a conquistar um estágio. Mas não espere resultados só da instituição! Você também precisa fazer a sua parte: focar nos estudos, não se deixar levar pela vida social universitária, buscar uma formação complementar (em alguma língua estrangeira, por exemplo) e estar antenado às oportunidades.

Para fazer exatas, é preciso ser bom em matemática?

Geralmente, o caminho natural para quem gosta de fazer cálculos e se dá bem com números são os cursos de Exatas. Mas isso não é uma regra e também não significa que, para fazer um curso de Contabilidade, por exemplo, seu boletim precisa estar recheado de notas máximas em Matemática. Ela vai ser recorrente em qualquer curso da área, então, é preciso, sim, ter alguma afinidade com a matéria, mas o volume de cálculo varia muito de acordo com a profissão escolhida.

Cursos como Engenharia Florestal, além da Matemática, vão apresentar vários conteúdos de Biologia e Química. Também é provável que uma profissão como essa o leve mais para fora de um escritório do que o faça ficar dentro dele afundado em contas.

O importante é ser persistente e dedicado. Não se desespere se, nos períodos iniciais de um curso superior, der de cara com Cálculo I e não ir bem na primeira prova. Você vai perceber que muito do que sabe de Matemática vai ficar mais complexo na faculdade, e é absolutamente normal ter certa dificuldade em entender alguns raciocínios. O fundamental é não desistir.

Como encontrar o caminho sem perder o foco?

Neste post, procuramos ajudá-lo a encontrar o curso de Exatas ideal. Mostramos que as possibilidades vão muito além daquelas áreas clássicas e que algumas carreiras podem até envolver outras áreas do conhecimento e levá-lo para áreas externas ou para o mundo os bits! O mercado de trabalho é vasto e seja no escritório, na indústria, nas construções, no campo, na sala de aula, sempre será necessário ter um profissional da área de Exatas.

Procuramos também dar algumas dicas para saber se o seu perfil é voltado para Exatas. Só para você não se esquecer e ter certeza do caminho, segue uma pequena revisão:

  • veja quais são as matérias da escola de que mais gosta;

  • descubra se o seu tipo de raciocínio é lógico ou abstrato;

  • procure reparar nas coisas que o atraem e pergunte a si mesmo o motivo da afinidade;

  • faça testes e/ou orientações vocacionais, seja presencialmente ou pela internet.

Depois de passar pelo nosso check-list, você já pode ficar mais aliviado e começar a mostrar para a família que os cursos de Exatas  podem ser financeiramente promissores. Por último, mas não menos importante, continue com foco nos estudos! Não fique neurótico se suas notas de matemática não forem as mais altas, mas seja persistente e dê o seu melhor.

Se você conseguiu encontrar as respostas que procurava neste post, cumprimos nossa missão. Mas se ainda precisa tirar mais dúvidas, melhorar sua forma de estudar para o Enem ou quer se aprofundar mais em algumas das carreiras que apresentamos, assine a nossa newsletter, receba nossas dicas e continue com a gente!

 

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This