Engenharia Civil

Conheça mais sobre as matérias do curso de engenharia civil

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

A formação em um curso de engenharia abre portas promissoras para o jovem graduado. O mercado de trabalho para o engenheiro é bem dinâmico, no Brasil ou no exterior. Antes mesmo de sair da faculdade, as chances de começar um estágio em uma grande empresa são altas. Já é um ótimo incentivo para escolher esta área, não é mesmo?

Então, para se convencer de uma vez por todas, conheça um pouco mais sobre as matérias de engenharia civil com a leitura do nosso artigo. Você pode complementar as informações lendo também outras publicações do blog sobre o assunto.

O que faz e quanto ganha o engenheiro civil

Ele é o cérebro por trás das construções à sua volta. Ruas, pontes, edifícios, túneis, redes de água, energia ou esgoto, barragens de contenção etc., tudo isso depende do trabalho de um engenheiro civil. Então, o fato de ele ser um profissional muito requisitado no mercado não é nenhuma surpresa.

O salário do engenheiro civil é regulamentado por lei. Segundo informações do site do Sindicato dos Engenheiros, o piso salarial é:

  • 6 salários mínimos para jornadas de 6 horas diárias de trabalho;

  • 7,25 salários mínimos para jornadas de 7 horas diárias de trabalho;

  • 8,5 salários mínimos para jornadas de 8 horas diárias de trabalho.

No site do SINE, a informação é de que os salários variam de acordo com o porte da empresa e do nível profissional. Assim, um trainee ganha em média R$ 4.426,00 em uma empresa pequena e R$ 7.480,00 em uma grande. Já um engenheiro máster pode ganhar até R$ 18.263,00 em uma empresa maior.

As áreas de atuação do engenheiro civil

O mercado de trabalho é amplo para o profissional de engenharia, especialmente nos países em desenvolvimento. Abaixo, vamos citar exemplos de áreas em que ele atua:

  • cálculos de projetos estruturais;

  • gerenciamento das equipes que trabalham nas obras;

  • planejamento e orçamento dos projetos de construção;

  • projeto das fundações dos edifícios;

  • fiscalização de obras de engenharia;

  • desenvolvimento, aperfeiçoamento e testes de produtos e materiais para construção civil;

  • projeto e manutenção de instalações de infraestrutura sanitária, hidráulica e elétrica;

  • campo de segurança do trabalho.

As matérias do curso de engenharia civil

Os cursos de engenharia civil têm duração de 10 semestres, incluindo o estágio e o trabalho de conclusão de curso (TCC). A grade curricular é abrangente e inclui disciplinas da área de ciências humanas, mas a maioria das matérias são ligadas às ciências exatas.

Na verdade, a engenharia civil é uma combinação de especialidades científicas que incluem matemática, física, hidráulica, mecânica, geotécnica, estatística etc.

De um modo geral, analisando uma grade curricular do curso, veremos que as matérias de engenharia civil podem ser agrupadas de acordo com o conhecimento que o estudante vai adquirir. Vamos conhecer, resumidamente, disciplinas importantes que você vai estudar.

1. Para aprender a calcular e desenhar os projetos das construções

A matemática é fundamental para um engenheiro, por isso você terá muitas disciplinas ligadas a ela durante todo o curso.

  • Cálculo: conceitos como limite e continuidade; derivadas e integrais; funções da variável etc.

  • Álgebra: equações e transformações lineares; espaços vetoriais e autovetores; expressões algébricas etc.

  • Geometria: estudo de vetores e retas no plano e no espaço; áreas, volumes e distâncias; figuras e construções geométricas etc.

  • Estatística: cálculo de probabilidade; análises de variância; amostragem; estimativa etc.

  • Desenho técnico e arquitetônico: desenho de projetos de arquitetura e engenharia; instrumentos; normas; perspectiva etc.

2. Para conhecer os terrenos onde as construções se apoiam

  • Geologia: o Universo, o planeta Terra e a dinâmica da crosta terrestre; as placas tectônicas; noções de petrologia e mineralogia; aplicação da geologia à engenharia etc.

  • Mecânica de solos: tipos e estrutura dos solos; permeabilidade, resistência, compactação; muros de arrimo e barragens; lençóis freáticos etc.

  • Hidrologia: o ciclo hidrológico e as bacias hidrográficas; regime de chuvas; infiltrações e sistemas de escoamento; métodos de medição etc.

3. Para construir obras seguras e funcionais

  • Resistência dos materiais: elasticidade, torção, deformação, flexões; flambagem ou encurvadura; tensões etc.

  • Materiais de construção: rochas e pedras; argamassa; concreto e artefatos; materiais metálicos, cerâmicos, vidros, tintas e madeiras etc.

  • Fundações: sondagens, provas de carga etc.

  • Estruturas de aço: o efeito do vento na construção; chapas de aço; tração, compressão e flexão de barras de aço; soldas elétricas, ligações, parafusamento etc.

  • Instalações hidráulicas prediais: sistemas de esgoto sanitário e pluvial; instalações de água fria e quente; sistemas contra incêndio etc.

  • Instalações elétricas: fontes de energia elétrica; instalações elétricas; sistemas de para-raios etc.

  • Patologia das construções: defeitos, problemas e falhas que comprometem um edifício; prevenção e correção etc.

  • Segurança do Trabalho: normas e leis de segurança; prevenção, comunicação, inspeção e investigação de acidentes; uso de equipamentos de proteção coletiva (EPC) e individual (EPI); princípios de ergonomia; controle de riscos; primeiros socorros etc.

4. Para projetar a malha rodoviária

  • Estradas: elaboração e análise de projetos; terraplanagem, drenagem, paisagismo; administração e conservação; pavimentação, betume; estabilização do solo etc.

  • Pontes e grandes estruturas: fundações, lajes, vigas, pilares; efeitos de cargas e fadigas, sistemas de apoio etc.

5. Para cuidar do meio ambiente

  • Engenharia sanitária e ambiental: saneamento básico; preservação dos recursos naturais; redução de impactos ambientais e proteção à saúde humana etc.

  • Fundamentos de planejamento urbano: o crescimento das cidades; planejamento e construção de espaços urbanos; problemas decorrentes dos processos de urbanização etc.

6. Para ter uma formação ainda mais completa

  • Comunicação e expressão: maneiras de se comunicar com clareza; redigir bem, ler e interpretar textos; fazer uma apresentação oral etc.

  • Ética profissional: comportamento ético; deveres do profissional; responsabilidade social, econômica e ambiental etc.

  • Administração de empresas: administração de produção, de pessoal, de materiais; contabilidade; qualidade total etc.

  • Gestão de obras e logística: gerenciamento de uma obra de modo produtivo; agilização de processos; redução de custos e de perdas materiais; cronograma dos trabalhos etc.

  • Economia e finanças: micro e macroeconomia; comércio internacional, economia de mercados; finanças etc.

As matérias de engenharia civil não são exatamente as mesmas em todas as faculdades, mas as que mencionamos acima vão entrar na maioria das grades curriculares. Você vai estudar outras disciplinas, obrigatórias ou opcionais, para se tornar um profissional de sucesso e cobiçado pelas empresas.

Então, gostou de conhecer um pouco mais sobre o curso e as matérias de engenharia civil? Entre em contato conosco ou venha visitar as instalações da FARO!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This