Estudos

Como funciona a nota no ENADE e para que ela serve?

como-funciona-a-nota-no-enade-e-para-que-ela-serve.jpeg
clique na imagem e confira

Clique na imagem e confira!!

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) consiste em uma das ações adotadas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) para avaliar o desempenho das faculdades e das universidades no País. Por isso, a nota no ENADE se torna uma referência para os estudantes analisarem as principais opções para fazer a graduação.

Essa avaliação é feita anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Os principais objetivos são medir a qualidade do ensino superior e contribuir para que as instituições formem alunos com mais habilidades para entrarem no mercado de trabalho.

Neste post, vamos abordar a criação do ENADE, a forma como essa prova é aplicada, as consequências para quem não participa dessa avaliação e a importância dela para você escolher a instituição em que deseja fazer o curso superior. Confira!

Saiba mais sobre o ENADE

O ENADE foi criado em 2004 para substituir o antigo Exame Nacional de Cursos, que era conhecido como Provão. Devem fazer a avaliação os estudantes do primeiro e do último ano das graduações indicadas pelo MEC.

Os alunos selecionados devem participar. Do contrário, não terão direito a pedir a emissão do histórico escolar. Caso não tenham sido indicados, os estudantes podem fazer a avaliação de maneira voluntária.

No caso dos novatos, é necessário começar o curso superior no ano de aplicação do ENADE e ter cumprido no máximo 25% da carga horária prevista no currículo para ser obrigado a realizar a prova.

Os que estão finalizando a graduação de bacharelado ou licenciatura devem fazer no mínimo 80% da carga horária até o fim das inscrições para o Exame ou concluir o curso até julho do ano posterior à realização da prova.

Para os que estão terminando os cursos superiores de tecnologia, os requisitos são cumprir pelo menos 75% da carga horária até o fim das inscrições ou finalizar a graduação no ano em que o ENADE é aplicado.

Também devem fazer a avaliação, os estudantes que não foram inscritos ou não fizeram o Exame por fatores não especificados na Portaria Normativa MEC nº 40/2007.

Em 2017, a prova tinha duas partes: Formação Geral (igual para todos os estudantes) e o Componente Específico. A primeira fase apresentou 10 questões, sendo duas discursivas e 8 com opções de múltipla escolha.

A segunda etapa envolveu os conhecimentos específicos e contou com 30 questões: 3 discursivas e 27 com alternativas de múltipla escolha. Considerando as duas partes, o estudante que fez a prova do ENADE tinha 4 horas para finalizar tudo.

Cadastro

Os universitários que estavam concluindo os cursos regularmente precisaram, em 2017, verificar o cadastro no ENADE pelo site http://enade.inep.gov.br/. Adotada pela primeira vez, a medida foi uma maneira de os inscritos preencherem informações pessoais e requisitarem atendimento especializado ou específico.

No cadastro, era necessário inserir dados, como CPF, e-mail e telefone. No caso dos estudantes que fizeram mais de uma graduação, era preciso optar pelo curso em que faria a prova. Todos os inscritos também tiveram que completar o “Questionário do Estudante”.

Cursos

A edição de 2017 contou com diversos cursos. Tiveram que fazer o teste os bacharéis de várias graduações, como:

  • arquitetura e urbanismo;

  • engenharia ambiental;

  • engenharia de alimentos;

  • engenharia civil;

  • engenharia de computação;

  • engenharia de controle e automação;

  • engenharia de produção;

  • engenharia elétrica;

  • engenharia florestal;

  • engenharia mecânica;

  • engenharia química;

  • engenharia e sistemas de informação.

Também fizeram o ENADE, os interessados em obter o diploma de bacharel e licenciatura nas graduações de:

  • biologia;

  • ciência da computação;

  • ciências sociais;

  • filosofia;

  • física;

  • geografia;

  • história;

  • letras-português;

  • matemática;

  • química.

Para conseguir o diploma de licenciatura, a prova foi requisito para os cursos superiores de:

  • artes visuais;

  • educação física;

  • letras-português e espanhol;

  • letras-português e inglês;

  • língua inglesa;

  • música;

  • pedagogia.

O Exame, ainda, foi obrigatório para os estudantes de graduação de alguns cursos do setor de tecnologia, como:

  • análise e desenvolvimento de sistemas;

  • gestão da produção industrial;

  • gestão da tecnologia da informação;

  • redes de computadores.

Se você pretende fazer uma das graduações mencionadas acima, vale a pena verificar a nota no ENADE obtida pelas instituições de ensino superior nos cursos avaliados, principalmente nos últimos anos. Dessa forma, você já terá um parâmetro interessante para conhecer a qualidade da graduação.

Entenda por que é obrigatório fazer o ENADE

Os universitários precisam ter muito cuidado com o ENADE. Isso porque a participação é imprescindível para regularizar o histórico escolar e ter direito a pedir a expedição do diploma.

Com certeza, é muito desagradável para um aluno que estudou vários anos não conseguir o diploma, porque esqueceu ou não quis fazer Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes.

Evitar essa situação é bastante simples para qualquer universitário. Basta apenas ter planejamento e organização para conhecer o local da prova e chegar no horário marcado para fazê-la. A Faculdade de Rondônia (FARO) orienta os alunos a cumprirem as regras estabelecidas pelo Exame.

Avalie a nota no ENADE para escolher a instituição onde vai estudar

O desempenho dos alunos é determinante para estabelecer a nota no ENADE obtida pelas instituições de ensino superior. A performance varia de 1 a 5. As que atingem as notas de 1 a 2 são avaliadas como insatisfatórias.

A nota 3 propicia atingir um conceito satisfatório. As faculdades e universidades com notas 4 e 5 são consideradas pelo MEC com alto nível de qualidade. Sem dúvida, o desempenho no Exame deve ser visto como um aspecto essencial para você escolher a instituição em que pretende estudar futuramente.

Uma performance expressiva no ENADE também proporciona benefícios para as instituições de nível superior. Um dos motivos é que as faculdades e universidades privadas que se destacam no Exame têm mais facilidades de receber recursos de programas do Governo Federal (PROUNI, FIES etc.) e de financiamentos voltados para a expansão das atividades acadêmicas.

Obter um excelente resultado no ENADE também é bastante positivo para as instituições federais de ensino superior. Isso porque contribui para o Ministério da Educação aumentar o volume de recursos financeiros para ações ligadas a programas acadêmicos, a projetos de moradias estudantis, a melhorias dos restaurantes universitários e à conservação das instalações (sala de aula, banheiros, laboratórios de informática etc.).

Além de mostrar que a qualidade do ensino é bastante valorizada pela instituição de ensino superior, o rendimento no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes é um mecanismo para uma faculdade ou universidade ter mais condições de melhorar o trabalho desenvolvido.

Se você tem dúvidas sobre como a nota no ENADE é importante para analisar a performance de uma instituição de ensino superior, assine, agora mesmo, a nossa newsletter. Com certeza, o conhecimento ajuda a vencer novos desafios!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This