Estudos

Área de humanas ou exatas: escolha a melhor para a sua graduação

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

Quando você termina o ensino médio, mesmo que sem nenhuma (ou com pouca) experiência de trabalho, você tem a difícil tarefa de decidir qual curso superior fazer. E é então, que pode surgir uma dúvida: buscar uma graduação na área de humanas ou exatas?

Um dos motivos de isso acontecer é o fato de que, como as graduações são divididas em grandes áreas, geralmente, denominadas de ciências, nem sempre sabemos o que cada uma delas abrange.

Essa divisão é uma forma de tornar as áreas menos amplas e fazer de suas especificidades, um meio dos profissionais formados atenderem a todas as necessidades básicas do ser humano — moradia, alimentação, emprego etc.

Além de existirem dúvidas comuns, como aquelas em relação ao formato da graduação — tecnólogo ou bacharelado —, a gama de cursos dentro das humanas e das exatas acabam criando outro conflito na cabeça dos jovens.

Para começar a desembaralhar tudo isso, é essencial pensar nos seus desejos, sem a interferência da família — que pode querer para você o que acham ideal para eles, além de refletir sobre o que é para você um trabalho ideal e acerca de quais são os seus objetivos pessoais e profissionais.

Nem sempre aquilo que gostamos de fazer no nosso dia a dia ou quando ainda estávamos no ensino médio é o que vai garantir uma vida tranquila e estável futuramente. Por isso, é preciso encontrar um equilíbrio entre as necessidades e possibilidades. O teste vocacional, por exemplo, pode ser um diferencial na hora de entender um pouco mais sobre o seu perfil profissional.

Contudo, para fazer essa escolha, além de pesquisar muito, conversar com pessoas que já estão no mercado de trabalho e não cair na pressão familiar, nem no mito dos altos salários, você deve buscar compreender tudo que for possível sobre cada área e, assim, encontrar aquilo que realmente o faz feliz.

Pensando em ajudá-lo, preparamos este post com tudo o que você precisa saber sobre as ciências humanas e exatas. Continue a leitura e descubra!

Ciências humanas ou exatas? Quais são suas diferenças?

É importante ressaltarmos que essas ciências, por mais que pareçam opostas, acabam se entrecruzando em alguns pontos. O estudante de exatas pode perfeitamente querer se inteirar sobre alguns aspectos de humanas e vice-versa.

Nas ciências humanas é comum encontrarmos disciplinas de história, sociologia, psicologia, filosofia e antropologia. Enquanto isso, nas ciências exatas, o foco fica em matemática, física e química. Além dessa diferença marcante, os cursos de exatas buscam mais a aplicação desses conhecimentos, já as humanas trabalham mais no aprofundamento de teorias.

Dentro do próprio curso, pode aparecer disciplinas de núcleo comum que estejam ligadas às ciências diferentes, como acontece em cursos de exatas que possuem matérias como ligadas à filosofia, psicologia e sociologia.

No entanto, o que diferencia uma área da outra é a maior concentração de disciplinas que fazem do estudante especialista em uma ciência e não na outra. Assim, por exemplo, quando um curso concentra em sua grade mais disciplinas de humanas, isso quer dizer que ele se encaixa nessa ciência.

As ciências exatas também podem ser subdivididas. Assim, encontramos um ramo que é denominado de básico, em que estão os cursos de Física, Matemática e Química. E um outro eixo que recebe o nome de aplicado, esse é espaço em que estão as engenharias, a computação e a estatística. A diferença está no fato de que é na básica que as ferramentas para a aplicada são desenvolvidas.

Em relação às ciências humanas, pode-se dizer que elas são divididas em três outros pequenos eixos: filosofia e história, artes e comunicação. Porém, não é tão simples reduzir uma área considerada como subjetiva nessa subdivisão que nos parece tão objetiva. Tanto é que existem cursos que misturam esses eixos, além de, assim como nas exatas, terem cursos mais básicos e outros mais aplicados.

Como identificar o perfil de humanas ou exatas?

No ensino médio você provavelmente começou a perceber as suas preferências em relação às matérias que está ou estava estudando. Lembrando que o fato de você ter melhores notas, nem sempre quer dizer que essa é a área que você mais gosta.

Obviamente que, se você gosta e é muito bom em matemática, física e química sua maior aptidão é para as ciências exatas. E se você tem boas notas e é apaixonado por literatura, história e filosofia, a sua inclinação é para as ciências humanas.

Mas, por vezes, descobrimos que gostamos de cálculos e problemas, mesmo tendo passado sufoco nas aulas de matemática na escola. Em outros casos, um aluno que não tira boas notas em literatura, mas gosta de ler e analisar os clássicos, pode ser um bom crítico literário.

Depois de levar em conta as suas facilidades ou preferências durante o ensino médio é hora de levantar os seus outros gostos pessoais. Verifique aquilo que você estuda com prazer e que consegue se enxergar fazendo fora do espaço escolar. Por fim, veja como as suas características condizem com os perfis do estudante de humanas e de exatas.

Perfil do estudante de humanas

Como vimos, as ciências humanas estão ligadas às ações da humanidade, seja em relação ao próprio ser humano, seja no tocante do modo de vida dele. Assim, o principal objeto das pesquisas realizadas nessa área são as pessoas, ou seja, entender as pessoas na sociedade e ajudá-las a transformar os lugares onde vivem de maneira positiva.

O estudante de humanas é aquele que busca entender o ser humano e suas ações na sociedade por meio da sua história social e cultural. Para isso, algumas características são importantes de serem desenvolvidas por quem quer seguir uma graduação de humanas, entre elas, destacamos:

  • ler diferentes livros, jornais, blogs, artigos científicos e revistas;

  • ser reflexivo sobre a vida humana;

  • ter opinião argumentada e fundamentada;

  • ter senso crítico;

  • buscar por informações diversificadas de um assunto.

Muitos conteúdos para leitura e pesquisa nas áreas de humanas nunca foram traduzidos, por isso, é importante que o estudante busque aprender outros idiomas. O que não é descartado para nenhuma outra área, já que um segundo idioma pode ser requisito básico na hora de conseguir um emprego.

Por conta dessas características, o perfil do estudante de humanas acaba se concentrando nas suas capacidades emocionais, particularmente de conviver com outras pessoas. Sendo assim, eles, geralmente, são pessoas mais sensíveis e curiosas.

Enfim, as qualidades que melhor descrevem um possível estudante de humanas é o seu domínio comunicativo e sua capacidade de fazer leituras críticas de determinados textos e escrever sobre eles com a mesma criticidade.

Enquanto isso, características como a boa oratória, a dinamicidade no raciocínio e a inteligência emocional podem auxiliar quando a graduação escolhida pelo estudante está entre os cursos de humanas.

Perfil do estudante de exatas

Diferentemente das ciências humanas, em que questões menos objetivas podem ser analisadas e observadas, as ciências exatas, como o próprio nome já diz, é uma área que preza pela objetividade. Então, essa é uma ótima opção para quem gosta de lidar com problemas e desafios que pedem por respostas precisas.

Outra diferença em relação ao perfil desses estudantes — humanas ou exatas — é o foco na inovação, ou seja, enquanto o pessoal de humanas busca no passado e no tradicional alguma explicação para o agora, a turma das exatas cria maneiras de melhorar o futuro. Assim, muitos cursos de exatas estão ligados à tecnologia, por isso, exigem um perfil inovador.

Nas exatas encontramos os cursos para quem gosta de matemática, disciplina que é utilizada para resolver problemas, não apenas numéricos, mas todos aqueles que, no fim, resultem em um conhecimento exato.

O estudante que opta por seguir essas áreas também deve ser crítico. Provavelmente, ele vai encontrar bons empregos dentro de indústrias e órgãos públicos, porém, para isso, ele precisa desenvolver habilidades como:

  • facilidade de fazer cálculos;

  • habilidade com problemas matemáticos;

  • capacidade lógica;

  • agilidade na resolução de desafios;

Dessa maneira, ele encontra meios de melhorar processos e de reverter quadros negativos, ou seja, resolver problemas práticos dentro do mercado de trabalho.

Como saber qual profissão pertence a cada área?

Para identificar se uma profissão pertence a área de humanas ou exatas é preciso entender as principais características delas. Como vimos, cada área tem suas peculiaridades e para ajudar você nessa busca, separamos algumas profissões mais comuns dentro de cada ciência.

Profissões na área de humanas

Dentro das graduações em humanas, o aluno também vai estudar muitas disciplinas consideradas mais teóricas, como a gramática ou a filosofia, contudo, também são encontradas matérias que tratam de um aspecto mais prático, como acontece nos cursos de Direito e Administração.

As ciências humanas são comumente atreladas às sociais, principalmente nos dois cursos citados anteriormente. Neles, o estudante aprende política, psicologia, pedagogia, psicologia, entre outras. Entre as carreiras mais práticas dentre os diversos cursos superiores, o advogado e o administrador se destacam. Descubra como:

Direito

Quando alguém fala em humanas, logo de cara, já pensamos na carreira jurídica. Uma área bastante procurada, principalmente, por causa das oportunidades no setor público, que oferece bons salários e planos de carreira. Além do mais, no setor privado também há muito ganho e existe a possibilidade do advogado abrir o próprio escritório.

Se você parar para pensar, um advogado precisa, a todo tempo, fazer uma busca na teoria para argumentar a sua prática. Característica essa típica das ciências humanas. Também encontramos muito do perfil de humanas nessa profissão: comunicativo, raciocínio crítico e dinâmico e personalidade forte.

Para a formação de um bom profissional, muitos cursos oferecem uma grade curricular que colabora para que essas características, se ainda não desenvolvidas, sejam adquiridas. No curso de Direito, você encontra disciplinas como: introdução ao estudo do direito, filosofia, sociologia, prática jurídica, psicologia, antropologia, ética etc.

Administração

Essa é uma área que transita por diferentes ciências, como as sociais, por exemplo, mas, sua base está nas humanas. Apesar de o estudante rever algumas disciplinas das exatas, como a matemática financeira, o foco do administrador está no desenvolvimento humano.

Os profissionais dessa área se destacam por serem bons líderes, criativos e empreendedores. O mercado está sempre em busca dessas características, pois são profissionais versáteis e adaptáveis à mudanças.

Veja algumas disciplinas que podem ser encontradas em um curso de administração: iniciação à filosofia, psicologia organizacional, teoria geral da administração, inglês, logística, gestão de pessoas, entre outras.

É comum encontrarmos entre os estudantes de humanas pessoas mais interessadas nas artes, nas culturas de uma maneira geral e em literatura. Encontramos cursos bem diferentes uns dos outros, além dos já citados, destacamos alguns deles: pedagogia, psicologia, história, filosofia e serviço social.

Profissões na área de exatas

Como os números são o motor da área de exatas, profissões ligadas aos cursos de Física, como as Engenharias estão dentro dessa ciência. Além disso, também encontramos profissões como o contador, o analista de sistemas e o cientista da computação.

São muitas as opções de profissões ligadas às ciências exatas, entre elas, também destacamos o agronegócio, que junto com a engenharia formam profissionais como os engenheiros florestais. Além disso, a construção civil é outro setor que dificilmente tem baixa, assim, o engenheiro civil sempre tem um espaço no mercado.

Nas engenharias, o profissional aplica os conhecimentos (práticos e teóricos) na sociedade, desse modo, ele também ocupa lugares gerenciais dentro das empresas. Por conta dessa abertura, essa é uma área que pode garantir sucesso na carreira e, de quebra, na questão financeira.

Mas como é a carreira em engenheira civil? O que se estuda em contabilidade? Como as disciplinas estudadas na faculdade aparecem na vida desses profissionais? O curso de contabilidade possui uma amplitude maior de contas em relação à administração, por exemplo. E como vimos, nas engenharias o cálculo é indispensável. Conheça um pouco mais dessas profissões:

Ciências contábeis

Um dos profissionais que mais lida com números durante a carreira é o contador. São tributos, impostos, planilhas, demonstrativos e muita conta, como o nome da profissão já deixa claro. Uma situação interessante é a de que essa é uma das profissões que tem mais pessoas formadas atuando dentro de sua área de formação e isso deve-se à especificidade dessa carreira.

Além de o contador poder atuar em diversos setores de uma empresa, ele também pode trabalhar no mercado financeiro ou prestar concursos para ser auditor ou perito em instituições públicas. Assim, o profissional em contabilidade conta com um conhecimento amplo que permite desde a abertura de seu próprio escritório até a colaboração em grandes multinacionais.

Algumas disciplinas que podem ser vistas pelo estudante de contabilidade são: matemática financeira, fundamentos da matemática, estatística, economia, finanças públicas, entre outras.

Engenharia florestal

A vida inteira você deve ter escutado que o ser humano não sobreviveria sem a natureza. Assim, garantir o equilíbrio entre o ecossistema e o bioma é a função do engenheiro florestal. Os projetos elaborados por esse profissional visam a preservação de áreas florestais e o reflorestamento.

Outra função do graduado é a fiscalização dessas áreas, diminuindo os impactos das ações humanas no meio ambiente. Para que isso seja possível, ele vê, durante a graduação, disciplinas como: química, física, cálculo, estatística, legislação ambiental, tecnologia da madeira etc.

Engenharia civil

Quando passeamos pela cidade e observamos os prédios, as pontes e outras grandes construções não imaginamos o trabalho que o engenheiro civil teve para que tudo ficasse de pé, sem causar transtornos para as pessoas que vivem ou passam por esses lugares.

O estudante de engenharia aprende a projetar e acompanhar todas as fases de uma construção e assim como o engenheiro florestal, depois de formado, também pode atuar em fiscalizações de obras, geralmente, essas vagas são oferecidas por instituições públicas ou grandes organizações privadas.

Algumas disciplinas dessa graduação são: química, cálculo, física, geometria, mecânica etc.

O que levar em conta para escolher?

Pensando no perfil de cada ciência, coloque tudo em uma balança: a sua disponibilidade para a leitura e o seu gosto pela matemática. Aquilo que pesar mais deve ser avaliado dentro do que é esperado do perfil de cada área.

Alguns fatores pessoais devem ser levados em conta antes da escolha, entre eles:

O autoconhecimento

Antes de tomar uma decisão sobre qual área seguir, humanas ou exatas, é preciso refletir a respeito das suas habilidades, necessidades e possibilidades. É essencial identificar quais características você tem e como elas podem favorecer sua vida universitária e, principalmente, sua carreira depois dos estudos.

Também é possível pesquisar sobre essas habilidades e verificar se realmente você tem facilidade com elas. Muitas vezes somos pressionados a gostar da mesma profissão de nossos pais ou optamos por aquela que eles acreditam ser a melhor para nós, porém não se pode deixar de lado o fato de que essa escolha é unicamente sua.

As habilidades e gostos

Pegue um papel, uma caneta e relacione todas as suas características e competências. Mais uma vez deixe de lado o que os outros dizem de você. Lembre-se de que esse é um trabalho de autoconhecimento e suas habilidades e gostos são motivações pessoais para buscar algo.

Pense naquilo que sempre fez e que deixa você feliz. Você gosta de aprender a partir de uma boa leitura? Gosta de discutir teorias antigas? Gosta de fazer experiências com tudo que vê? Prefere o tradicional ao inovador? Todas essas reflexões vão levar você a algumas respostas sobre qual a melhor área: humanas ou exatas.

O mercado de trabalho

Mesmo que você ame fazer algo, também é preciso pensar em como você vai se sustentar fazendo isso. Entender o mercado de trabalho pode ser um passo importante na sua escolha, mas tenha cuidado para não se empolgar com promessas salariais e esquecer de que um equilíbrio entre os seus gostos e as necessidades do mercado é essencial.

Os exemplos profissionais

Ouvir as pessoas que já fizeram os cursos de humanas ou exatas e estão inseridas no mercado de trabalho pode ser uma maneira efetiva de conhecer mais sobre as ações do profissional no dia a dia. Na maioria das vezes, você pode encontrar essas pessoas na sua família e entre seus amigos.

Conversar com outras pessoas fora do seu eixo de amizades também pode ajudar, pois é uma maneira de ter opiniões isentas sobre esses ramos de atuação.

Uma outra dica para fazer a escolha certa é analisar a grade curricular do curso, lá você vai encontrar a lista de disciplinas que serão desenvolvidas durante a graduação. Porém, nas grades, alguns nomes podem causar dúvidas, por isso, é importante conversar com estudantes atuais da faculdade e buscar por orientações dentro da própria instituição.

Escolher uma profissão nem sempre depende diretamente do que você mais gostou de estudar durante o ensino médio ou do que sempre disseram que você seria quando crescer, mas, sejamos sinceros, esses fatores acabam tendo influência direta ou indireta nessa escolha. Por isso, saber as disciplinas que regem o curso escolhido podem fazer muita diferença na sua carreira.

É claro que as competências humanas podem ser adquiridas, trabalhadas e desenvolvidas ao longo da vida, mas para isso é preciso muita dedicação.

Conhecer o que cada uma dessas áreas tem para oferecer é um passo importante no momento de decidir o curso superior que você deve fazer. Aprender a diferenciar essas grandes áreas, que possuem características peculiares, permite que você identifique quais cursos são mais parecidos com os seus gostos e com suas habilidades.

Enquanto isso, as pessoas que percebem suas habilidades e conseguem se identificar com alguma área podem ao longo da carreira não se satisfazerem por completas. Tudo pode depender dos seus esforços iniciais para sanar as suas dúvidas e encontrar a graduação que realmente o faça feliz.

Para não errar na escolha do curso da faculdade, é importante ressaltar que decidir entre humanas ou exatas é um dos primeiros passos para o sucesso profissional e pessoal e, principalmente, para um futuro promissor. E mesmo que, depois de aprender tudo sobre essas áreas, você perceber que não se identifica com nenhuma delas, busque por outras ciências, como as médicas ou sociais.

Você gostou desse texto com as diferenças entre as áreas de humanas e exatas? Que tal receber todas as nossas novidades? Aproveite a visita e assine a nossa newsletter!

 

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This