Estudos

Afinal, o curso superior ainda tem valor para a Geração Millennials?

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

As relações de tempo e espaço mudaram. Hoje, temos acesso a muita informação, em pouco tempo, independentemente do lugar no planeta. Nossos amigos estão espalhados pelo mundo e nossa perspectiva de realização pessoal e profissional mudou.

A globalização e as novas tecnologias de informação causaram transformações de impacto em todo o mundo. Além disso, as transformações sociais, em um espaço de dez anos, são cada vez mais significativas e intensas. Com essas mudanças, se alteram, também, comportamentos, valores, ideais, projetos de vida e até os planos que fazemos para o futuro.

Pode-se dizer que o jovem de hoje já é muito diferente do jovem de dez anos atrás. As mudanças são claras, desde modas e tendências até as escolhas profissionais.

Pensando nisso, podemos levantar alguns questionamentos: como se comporta essa geração que nasceu com os aparelhos digitais nas mãos? O que esperam para o futuro profissional? Será que agora está mais fácil ou difícil optar por uma carreira universitária?

Se interessou pelo assunto? Neste post, vamos conhecer melhor a Geração Millennials. Se você é um Millennial e quer pensar em seu futuro, a oportunidade é essa!

Geração Millennials: quem são os jovens e quais são suas maiores diferenças em relação às outras gerações?

De acordo com pesquisadores, os jovens millennials não têm muita paciência, seu tempo é fragmentado e sua atenção é dividida entre diversos meios de comunicação. Tablet, celular, TV, redes sociais, vídeos, blogs e sites. Provavelmente, enquanto você assiste a uma série na Netflix estará, também, conferindo as postagens do Twitter ou do Instagram, por exemplo.

Além disso, querem tudo pra ontem, o que os torna muito ágeis e versáteis, mas nem sempre com capacidade para tolerar e resistir, tão necessárias para uma vida e uma carreira de sucesso e realizações.

Sua visão de hierarquia é muito diferente do que a das gerações anteriores. Como têm domínio das tecnologias, até certo ponto são autossuficientes e não aceitam autoridades verticalizadas.

Preferem trabalhar em grupo, de preferência com gestão compartilhada. Fazem questão de ser ouvidos e precisam de situações em que possam aplicar sua criatividade. Quando não há muitas oportunidades, geralmente os Millennials criam!

Para eles, computadores não são novidades tecnológicas como eram para as gerações anteriores. Da mesma forma, a realidade não é mais apenas física, mas também virtual, sua vida se estende ao “second life”. Para os millennials, fazer e saber são importantes na mesma medida e a multitarefa é um modo de vida. Por isso, são tão ativos e realizadores.

Por estarem mais conectados com o mundo e terem acesso a informações de diversos lugares em curto período, tendem também a desenvolver um senso social diferenciado. A Geração Millennials sabe que o mundo e as relações não se resumem ao seu “quintal”, e passam a se preocupar com causas e ideais comunitários, como a ecologia, a economia sustentável, o terceiro setor etc.

Por outro lado, esses jovens têm apresentado níveis elevados de ansiedade e angústia, uma vez que quando tudo parece mudar o tempo todo, o que é seguro? O que é estável? Quais são os desafios dos millennials quando pensam no futuro?

Os Millennials e o mercado de trabalho: quais são suas expectativas e anseios na hora de pensar no futuro?

Para eles, o salário não é o mais importante, não é o fator mais atrativo em uma proposta de trabalho, mas sim o grau de liberdade, flexibilização e criatividade que a oportunidade apresenta. Também consideram muito o impacto social da instituição em que atuam e de que forma podem, com seus talentos e habilidades, mudar o mundo.

Não costumam fazer carreira de muitos anos em uma única instituição. Mesmo as formas mais tradicionais de contratação e retenção de talentos não têm muita eficácia para a Geração Millennial.

Eles ficam em média de 2 a 4 anos em uma empresa, até que sentem a necessidade de novos desafios, novas experiências e aprendizagem, caso não sejam ouvidos e não haja espaço para suas ideias.

Relógio de ponto, pauta fixa, hierarquia rígida e cotidiano monótono são alguns dos principais “espanta Millennials”! Apenas o trabalho colaborativo em equipe e as condições de flexibilidade cotidiana garantem o bom desempenho e desenvolvimento de um Millennial. Enquanto cria, se comunica e atua significativamente em sua comunidade, ele se sente motivado.

A Geração Millennials e o ensino superior: essa geração pensa em fazer uma graduação?

Em princípio, se preparar para o vestibular e cursar um curso superior pode parecer uma tarefa impraticável para um Millennial, pois exige foco, dedicação, paciência e memória. Mas será que, mesmo com tantas mudanças, ainda vale a pena ter um curso superior?

A resposta é: sim, com certeza! Até onde se pode notar, a Geração Millennial tem tudo pra ser a mais bem instruída de todas. Embora as outras ainda tenham maior número de pessoas graduadas, boa parte da Geração Millennial ainda está cursando ensino médio e em breve estará no ensino superior.

Curiosamente, as meninas millennials estão superando os garotos na sala de aula. São melhores nas notas e também atingem níveis mais elevados de graduação e pós-graduação. Além disso, 57% dos estudantes de hoje são mulheres.

O desempenho em Matemática e Ciências da Geração Millennial é maior do que as outras disciplinas, expandindo, assim, sua atuação em cursos promissores como Ciências das Tecnologias, Engenharia, Ciências Naturais, Ciências Contábeis etc.

Suas habilidades em comunicação, design e línguas estrangeiras também garantem ótima atuação em carreiras como Marketing, Jornalismo, Relações Públicas, Relações Internacionais etc.

Em geral, os Millennials dizem que é “legal ser inteligente” e acreditam que o “conhecimento” é o que faz alguém bem-sucedido. Sem dúvida, realização profissional e educação universitária são muito importantes para a Geração Millennials. E ela tem tudo para ser a geração com maior nível de graduação de todos os tempos.

O ensino superior ainda é um referencial inabalável a novas gerações. Mais que isso, ele se valoriza cada vez mais, na medida em que garante aprofundamento e especialização do vasto conhecimento da Geração Millennial. Afinal, não adianta saber um pouco de tudo, é preciso também saber muito de algo, e apenas um bom curso superior garante isso.

Gostou do post de hoje? Então, assine a nossa newsletter e se mantenha informado sobre os desafios e oportunidades para os Millennials!

 

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This