Estudos

Afinal, como funciona o Prouni?

O Prouni (Programa Universidade para Todos) tem como principal objetivo aumentar o acesso das pessoas às universidades. Se você tem baixa renda familiar — até 3 salários mínimos — é seu direito concorrer a uma das vagas oferecidas nas faculdades particulares pelo Prouni.

Além da renda, outros requisitos podem ser levados em conta na hora de você solicitar a bolsa do programa. E não é só isso: você também precisa fazer o Enem, separar documentos e acompanhar as notas de corte durante o processo de inscrição.

Não é pouca coisa, mas também não é um bicho de sete cabeças! Pensando em ajudar você a entender como funciona o Prouni, preparamos este miniguia. Confira e desvende de vez o programa que pode ser a sua oportunidade de entrar em uma universidade particular!

O que é o Prouni?

O Prouni é um programa do governo federal em conjunto com o MEC (Ministério da Educação) criado em 2004. Ele oferece bolsas que podem ser de 100% (integrais) ou de 50% (parciais) do valor das mensalidades em universidades privadas no Brasil.

Os estudantes têm duas oportunidades por ano de se inscrever no Prouni (no primeiro e no segundo semestre). Para tanto, é necessário ter alcançado a nota mínima de 450 pontos no Enem anterior ao ano de sua inscrição. Ah! E não pode ter zerado a redação. A partir daí, outros requisitos são necessários — falaremos mais deles ao longo deste post.

As inscrições são feitas no período estipulado pelo MEC, no site do Prouni. Por lá você também acompanha todo o processo, podendo alterar a sua escolha de acordo com a nota de corte. A partir do segundo dia, as notas são atualizadas e você pode alterar o local ou o curso de acordo com as suas possibilidades e necessidades.

Ou seja, se você quer concorrer, por exemplo, a uma vaga no curso de Direito e a nota de corte é 700, você precisa ter, no fechamento das inscrições, uma nota maior ou igual para conseguir a vaga.

Quem pode participar?

Pessoas com baixa renda, deficientes físicos, professores da rede pública, estudantes de escolas públicas e bolsistas em instituições privadas. Cada um desses dentro de um quadro específico de detalhes, vejamos:

  • renda familiar de até 1 salário mínimo para obter a bolsa integral e de até 3 salários mínimos para conseguir bolsas parciais. Para saber a renda, você deve somar o salário de todos que moram com você e dividir pelo número de pessoas;

  • deficientes físicos precisam comprovar com laudo médico a deficiência de acordo com o que é solicitado no edital do Prouni;

  • estudantes que fizeram o ensino médio em escola pública e que tenham a renda familiar de acordo com os requisitos acima também podem concorrer às vagas. Assim como quem estudou com bolsa em escolas particulares ou fez parcialmente o ensino médio na rede privada, desde que com bolsa integral, e na pública;

  • os professores do ensino básico na rede pública também podem tentar uma vaga no Prouni, precisando também ter a nota mínima no Enem e concorrer para cursos de licenciatura, pedagogia ou normal superior. O requisito da renda familiar não é considerado nesse caso.

Como participar do Prouni?

Primeiramente, você precisa ter uma renda familiar dentro dos requisitos acima e a nota superior a 450 pontos na média do Enem. Depois, você precisa fazer a sua inscrição no período estipulado em edital.

Para isso, serão solicitados seu CPF, documento de identidade, endereço, renda familiar e outros dados que precisarão ser comprovados posteriormente, caso você seja aprovado.

A inscrição é gratuita e você deve informar também o seu número de inscrição do Enem, podendo utilizar a mesma senha do Sisu. São 3 etapas:

1. Inscrição e pré-seleção

Como já informamos, a inscrição é feita pelo site do Prouni. Nesta etapa você pode escolher duas opções de cursos em diferentes instituições de ensino, ou seja, dois cursos diferentes e/ou duas faculdades diferentes.

A pré-seleção acontece de acordo com a sua média das notas do Enem: são somadas as notas obtidas nas 5 provas (incluindo a redação) e é feita a divisão por 5, sendo necessário o total mínimo de 450 pontos. Os outros critérios básicos para essa etapa são renda familiar e ter cursado o ensino médio em rede de ensino pública ou privada com bolsa integral.

2. Comprovação da documentação

Depois de classificado entre os demais candidatos, você deverá separar a documentação necessária para comprovar os dados informados na sua inscrição. As datas são determinadas em edital e a falta de um documento pode acarretar na desclassificação. Fique atento!

Lembrando que todos os documentos precisam ser originais. Não são aceitas cópias autenticadas. Veja o que você precisa levar:

  • identidade (RG, CNH, Passaporte, Identidade Militar, RNE ou CTPS) do candidato de todos os membros do núcleo familiar;

  • comprovante de residência no nome do candidato ou de algum membro da família;

  • comprovante de renda de acordo com a atividade remunerada do candidato e de todos os membros da família que tiverem renda;

  • comprovante de divórcio, separação ou óbito se um dos pais não fizer parte da composição familiar;

  • documentos referentes ao Ensino Médio e certificado de conclusão;

  • outros comprovantes de acordo com o que é solicitado pelo tipo de inscrição e pela própria faculdade.

3. Seleção e lista de espera

Algumas instituições podem optar por aplicar o vestibular, enquanto outras utilizam o processo do Prouni como único critério de seleção. Se você não for aprovado na primeira opção, você ainda tem uma chance com a sua segunda opção de curso.

Caso seja aprovado nela, não haverá mais retorno para a primeira opção. Se não passar em nenhuma delas, você pode demonstrar interesse em ficar na lista de espera no site do Prouni no período estipulado para tal.

Quais as regras para obter Prouni e Fies?

Se você tem renda familiar maior que 1 salário mínimo e menor que 3 salários, você terá direito a uma bolsa de 50% do valor das mensalidades. Para pagar os outros 50%, outro programa do governo pode ser utilizado, como o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Assim, se a instituição de ensino superior escolhida por você tiver vagas para o Fies, você pode financiar a outra metade da mensalidade e só começar a pagar depois da formatura.

Agora que você sabe como funciona o Prouni, é importante reforçar que, para manter a bolsa, o estudante precisa ser aprovado em 75% das disciplinas cursadas por semestre.

Viu só como não é tão difícil realizar o seu sonho de ter um curso superior no currículo? Que tal compartilhar essas informações nas suas redes sociais?

 

Deixar comentário.

Share This
0