Carreiras Direito

18 livros para advogados que todo estudante de direito tem que ler

clique na imagem para se inscrever

Clique na imagem para se inscrever!!

A literatura é uma fonte rica de conhecimentos para as mais diversas profissões — e para a advocacia, ela não é diferente. Muitas são as obras que retratam a rotina de advogados ou que promovem uma reflexão construtiva sobre a atuação desse profissional.

Se você quer conhecer algumas opções de livros para advogados, que além de entretê-lo vão ajudá-lo a pensar na sua carreira, até mesmo se você ainda está pensando se deve fazer o curso de Direito, confira a lista com os melhores livros de direito!

1. O caso dos exploradores de caverna (Lon Fuller)

Esta é uma excelente obra para quem pretende estudar Direito e quer conhecer melhor a área. O texto escrito por Lon Fuller, que é formado em Economia e em Direito, e publicado originalmente na revista da faculdade de Direito de Harvard, levanta um debate e propõe uma argumentação jurídica sobre um caso elaborado pelo autor.

No livro, cinco pessoas entram em uma caverna e são soterrados. Ao descobrirem que o resgate demoraria tempo demais, uma das vítimas sugere que, para o bem da maioria, um deles fosse sorteado e morto, servindo de alimento para os demais.

No entanto, quando foram resgatados, os sobreviventes foram levados a julgamento e acusados de homicídio. Você, como um advogado, lidaria de que maneira diante desse tipo de situação? Leia o livro e veja como essa história se desenvolve!

2. Revolução dos bichos (George Orwell)

“Revolução dos bichos” é um clássico da literatura e faz uma forte crítica aos regimes políticos totalitários, considerado por muitos uma fábula sobre o poder. Por meio de animais, George Orwell apresenta em seu livro, de maneira satírica, os defeitos e fraquezas do homem.

Cansados da exploração do dono da granja e de serem submissos a ele, alguns animais se reúnem para planejar uma revolução e a tomada do poder no local. No entanto, quando o plano é bem-sucedido, Napoleão, um dos líderes do movimento, passa a tomar atitudes que tornam a sociedade utópica criada por eles uma ditadura tão pior quanto a que estava anteriormente.

3. A firma (John Grisham)

Para muitos, este livro retrata com fidelidade a pressão e a rotina corrida dos grandes escritórios de advocacia americanos, o que o torna um dos melhores livros de direito.

Ao juntar a rotina jurídica com um suspense que prende o leitor desde a primeira página, o livro conta a história de Mitchell, um estudante muito dedicado e um dos primeiros da Faculdade de Direito de Harvard.

Após muito esforço, ele se forma e passa a integrar a equipe de uma famosa firma de advogados especializada em direito tributário. Porém, o que parecia ser o emprego dos sonhos no início, vai se mostrar um grande problema.

4. A arte da felicidade – Um Manual para a Vida (Dalai Lama e Howard C. Cutler)

Este livro deveria ser lido por qualquer estudante, independentemente da área de atuação. O autor, Howard C. Cutler, entrevistou mais de uma vez Dalai Lama e compartilhou em seus livros algumas lições sobre como enfrentar situações adversas que surgem ao longo da vida.

E como nós sabemos muito bem que a vida de estudante universitário pode ser estressante e cansativa em alguns períodos, sugerimos que você leia esta obra e tire proveito dos ensinamentos que ela apresenta.

5. O primeiro ano: como se faz um advogado (Scott Turow)

A Faculdade de Direito de Harvard é uma das mais famosas e prestigiadas — e só em nosso texto ela já foi citada três vezes.

Em sua obra, Scott Turow divide as experiências vividas na conceituada faculdade, mostrando as principais dúvidas que passam pela cabeça do estudante e como é feita a preparação do aluno no primeiro ano do curso.


6. A arte da guerra (Sun Tzu)

Um bom advogado precisa ter uma postura adequada, ter um pensamento estratégico e uma boa comunicação, de modo a defender o seu cliente da melhor forma possível e passar a sua mensagem com clareza e objetividade.

Mesmo sendo um tratado militar escrito durante o século IV a.C., “A arte da guerra” é um livro que dará lições ricas e que podem ajudá-lo a se preparar para se tornar um advogado de sucesso, auxiliando-o a ser capaz de enfrentar os problemas e lidar com situações difíceis, além de aprender a elaborar táticas para aprimorar a sua atuação profissional.

7. Memórias do Cárcere (Graciliano Ramos)

Em “Memórias do Cárcere”, Graciliano Ramos relata o que passou ao ser enviado para a prisão de maneira arbitrária, em 1935, durante o Estado Novo.

Este livro vai se mostrar um ótimo exercício para você se questionar como alguém sem uma sentença definida ou acusação formal, pode passar por três presídios (Rio de Janeiro, Maceió e Recife) durante dois anos.

Entre as curiosidades sobre a obra, ela foi escrita dez anos após o ocorrido, foi lançada postumamente e não tem o capítulo final.

8. O Auto da Compadecida (Ariano Suassuna)

Ao longo do curso de direito, muitas serão as atividades realizadas para simular um julgamento. Mas o quão curioso seria um que tem Nossa Senhora como advogada de defesa, Jesus como juiz e o Diabo o promotor? Pois esse é o contexto vivido pelo João Grillo, do livro “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna.

Com um final surpreendente e escrita em formato de peça, a leitura deste livro é rápida e agradável, provocando momentos divertidos e que podem muito bem serem adaptados para a sua realidade como advogado.

9. A sangue frio (Truman Capote)

Uma família é assassinada brutalmente nos Estados Unidos e o caso ganha grande repercussão no país.

Ao apurar o crime para uma reportagem de jornal, que mais tarde se tornaria este livro, Truman Capote leu diários, entrevistou os familiares das vítimas, a equipe policial e também os assassinos.

Em uma mescla entre reportagem e literatura, o autor descreve de maneira única os acontecimentos, de modo a tornar a leitura instigante até a última linha. Você vai acompanhar os acontecimentos desde antes do crime até a sentença dos acusados de assassinato.

10. Um pilar de ferro (Taylor Caldwell)

A história pessoal e da carreira política de Marco Túlio Cícero, advogado e orador na Roma Antiga, é contada no romance de Caldwell. Nele, o autor relata os processos jurídicos de uma época bem distante da que vivemos.

A rotina de Cícero é narrada de uma maneira que percebemos que muito do que presenciamos no mundo jurídico atual, principalmente em relação à ética, é reflexo do que se viu há séculos.

A luta pela democracia é visível no texto, que conta com cenas da vida de Cícero desde o trabalho em um escritório famoso e o seu posicionamento como figura pública, até seus discursos e seu patriotismo.

11. A Era dos direitos (Norberto Bobbio)

Neste livro, o autor seleciona onze artigos sobre os direitos dos homens, buscando como base as necessidades naturais e sociais deles. Dessa forma, os ensaios escolhidos retratam o papel do homem na construção de sua história.

Na sociedade há uma relativização dos direitos fundamentais e isso é resultado da influência de uma política da propriedade, que coloca em risco o direito da liberdade.

Nesse contexto, o filósofo e historiador italiano buscou conceituar o que é fundamental para a vida do homem, chegando à conclusão de que a liberdade é essencial e deve ser garantida.

12. O Sol é para todos (Harper Lee)

Um advogado defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca. Ainda nos Estados Unidos da década de 30, a narrativa se dá a partir do ponto de vista de uma criança — a filha do advogado.

O livro conta a história do desafio de um homem em um espaço onde ética e moral se conflituam com uma realidade preconceituosa e violenta. Assim, o advogado se destaca em sua busca por uma sociedade mais justa e íntegra, em uma comunidade racista e economicamente falida.

O livro da autora Harper Lee, que faleceu em 2016, foi amplamente premiado desde sua publicação, em 1960. Entre os prêmios, o destaque fica com o Pulitzer, que honra trabalhos de excelência na literatura, no jornalismo e na música.

13. O processo (Franz Kafka)

Todo advogado deveria ter esse livro em sua coleção, principalmente, os criminalistas. Essa é uma narrativa que se dá em torno de um processo nada plausível. Nela, a personagem não sabe porquê está sendo processada e a trama acontece envolta a esse absurdo.

Você já imaginou uma pessoa ser presa e não saber o que ela fez para merecer isso? O que a personagem principal do romance passa é justamente isso. Assim, a trama caminha pelos limites da justiça e do direito à defesa.

14. Crime e castigo (Fiódor Dostoiévski)

Publicado em 1866, o livro vai focar na culpa de um jovem que não consegue seguir em frente depois de cometer um crime. Ele também convive com o medo da punição à qual poderá ser submetido, se descoberto.

Apesar de ter sido escrita há décadas e em outro continente, a obra é uma maneira de compreender o caráter humano nos dias de hoje. Mesmo não sendo considerado um livro jurídico, o personagem que mata uma mulher é um jovem estudante de direito.

Um rapaz prepotente, que acredita que pode decidir quem deve ou não morrer e que os crimes podem acontecer se forem para o bem de todos. O romance é instigante e nos faz refletir sobre os limites entre o que é certo e o que é errado — dilema comum na vida de quem faz o curso de Direito.

15. Acima de qualquer suspeita (Scott Turow)

Scott Turow é famoso por seus livros jurídicos. Ele, que era advogado e promotor, buscou na sua realidade inspiração para seus textos. Entre eles, “Acima de qualquer suspeita” é uma de suas obras mais representativas.

Neste livro, o tribunal é o palco principal. Nele, um promotor público investiga a morte brutal de sua colega, que era advogada. Ele precisa lidar com o caso e, ao mesmo, tempo apagar todo o histórico de qualquer relação que tenha tido com ela. Mesmo assim, acaba sendo um dos acusados pela morte e precisa provar sua inocência.

Os personagens vivem conflitos éticos, em que a distorção de fatos é o caminho para garantir a vitória no tribunal. É um cenário tão forte e realista, que o livro, como outros filmes sobre direito, também ganhou a grande tela em uma superprodução.

16. Como fazer amigos e influenciar pessoas (Dale Carnegie)

O bom relacionamento com as pessoas é essencial para quem quer ser advogado e isso não se aprende apenas com a faculdade. A vida vai mostrando para nós como é importante saber lidar com o outro.

No livro de Dale Carnegie, ele propõe que você crie relações em que o seu modo de pensar possa ser considerado pelo outro e até mesmo assimilado. Uma escrita leve, que se traduz em uma leitura agradável, em que, no final, ensina o básico para manter boas relações.

17. A casa soturna (Charles Dickens)

Um romance sombrio, escrito no século IXX, tempo em que as leis se mostravam imperfeitas. Para alguns críticos, essa é a obra que todo advogado precisa ler, pois relaciona instituições de poder com a realidade social.

Dessa forma, a história tenta mostrar o impacto de um processo na vida das pessoas que dele dependem. Dickens escreve sobre herdeiros que esperam o fim de um processo judicial interminável e que, para muitos, já virou uma lenda, dando a entender que não se sabe mais ao certo o que está em julgamento.

18. A verdade sobre o caso de Harry Quebert (Joel Dicker)

Os restos mortais de uma garota de 15 anos são encontrados no quintal da casa de um famoso escritor de 30 anos. Há algum tempo, eles tiveram um relacionamento e toda a culpa tende a cair sobre ele que, porém, jura sua inocência.

Como você agiria diante dessa situação? Um futuro advogado precisa pensar em todas as possibilidades e é isso que Dicker procura com seu livro, incentivar o leitor na busca pelas respostas. Dentro dessa perspectiva, a obra vai tratar de situações cotidianas que nem sempre paramos para refletir sobre.

Ao criarmos esta lista com os melhores livros de direito, a nossa intenção é compartilhar obras que agradam a todos os gostos e que são capazes de provocar insights e conhecimentos imprescindíveis para a sua atual ou futura atuação como advogado.

Você já conhecia todas essas dicas de livros para advogados? Conhece mais algum que proporcionaria uma excelente leitura para um estudante de direito? Deixe o seu comentário e compartilhe os seus preferidos com a gente!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Share This