Estudos

Organizar os estudos: 7 técnicas que vão te ajudar nisso

organizar-os-estudos-7-tecnicas-que-vao-te-ajudar-nisso.jpeg

Para se sair bem em uma prova importante como o Enem ou um concurso, é preciso criar certas estratégias para organizar os estudos. Afinal de contas, são muitos conteúdos que devem ser assimilados e não é fácil dar conta de tudo.

Organizando o seu dia a dia e adotando algumas técnicas é possível criar uma rotina mais produtiva e que favoreça um resultado positivo. Você já parou para pensar nisso?

Então, leia o post a seguir e conheça 7 dicas que podem ser muito úteis nesse momento.

1. Montar um cronograma de estudos

O primeiro passo para se organizar melhor é montar um cronograma com tudo que precisa ser estudado até a sua data final — seja ela de uma prova, de um vestibular, do Enem, de um concurso ou até mesmo o fim do semestre ou do ano letivo.

Essa é uma das maneiras mais fáceis de visualizar quanto tempo disponível você tem para lidar com todos os conteúdos propostos. Para isso, faça um planejamento (que pode ser semanal ou mensal, por exemplo) considerando todas os seus compromissos diários e reservando o tempo que você poderá se dedicar aos estudos.

Nesse momento, é importante ser realista para criar uma rotina que você realmente consiga cumprir. Portanto, não se esqueça de levar em conta um tempo para descansar, divertir-se, fazer exercícios físicos, entre outras atividades que também são fundamentais para o seu bem-estar.

Depois é só seguir com o planejado e sempre deixar o cronograma em um local bem visível para servir de motivação e para não perder o foco das metas estabelecidas.

2. Encontrar um local ideal

Outra dica que faz toda a diferença para o seu rendimento é encontrar um local que seja propício para estudar. Lugares barulhentos, com pouca luminosidade e cheios de distrações normalmente não são favoráveis.

Em vista disso, procure escolher um ambiente tranquilo, bem iluminado, confortável e organizado para que você possa se concentrar todos os dias. Deixar todo o material necessário separado também ajuda a não perder tempo procurando folhas, livros ou qualquer coisa do tipo.

3. Estudar os assuntos das aulas do dia

Uma boa dica para não deixar as matérias acumularem com o tempo é estudar os temas das aulas que você assistiu sempre no mesmo dia. Isso facilita o aprendizado, já que o assunto está “fresco” na cabeça e chegando em casa você consegue fixá-lo melhor.

Se você deixar para depois as chances de “perder o fio da meada” são maiores, já que se passaram alguns dias e você já aprendeu um tanto de outras coisas. Por isso, quando acumulamos muita matéria para estudar, é muito comum ficar cheio de dúvidas e esquecer de detalhes importantes falados durante a explicação do professor.

4. Fazer resumos

O famoso resumo (também conhecido como fichamento) é outra boa alternativa para quem deseja organizar os estudos. Sobretudo quando o conteúdo é muito extenso, fazer resumos pode ser uma ótima solução para conseguir sintetizar cada assunto e ainda facilitar a revisão mais tarde.

Um bom resumo deve apresentar as principais informações sobre cada tema de forma objetiva. Assim, você não precisa do mesmo tempo que gastou para ler todo o material novamente — afinal, o que há de mais importante já está resumido ali.

Nessa hora, vale utilizar qualquer recurso que o estudante acredite que seja válido e que o ajude a criar um resumo eficiente. Por exemplo, algumas pessoas não gostam de fazer textos corridos e preferem dividir tudo em pequenos tópicos.

Logo, cada um deve utilizar a técnica que funcione melhor para si mesmo. O que não adianta é criar resumos muito extensos, que acabam tomando muito tempo na hora de revisar o material antes da prova.

5. Criar mapas mentais

Talvez fazer um monte de resumos cheios de palavras não seja a melhor opção para você. Inclusive, quem tem facilidade para memorizar imagens pode apostar na técnica dos mapas mentais.

A ideia é basicamente criar um diagrama que consiga explicar o conteúdo estudado de maneira sistêmica e prática. Para isso, pode-se partir de uma ideia central e puxar as suas conexões utilizando setas para outros conceitos — claro que seguindo toda a lógica do assunto.

Fazer desenhos e variar as cores das canetas são duas práticas comuns nos mapas mentais e que ajudam a deixar o resultado final visualmente mais agradável e atrativo. Mas não se esqueça de que, além de bonito, ele deve conter dados relevantes e que sejam verdadeiramente úteis na hora de estudar.

6. Resolver provas antigas

Muitas pessoas ficam focadas em absorver o conteúdo dos livros e acabam se esquecendo de que também é preciso saber resolver os exercícios. Os assuntos são cobrados de formas diferentes e, para se dar bem nas provas, é essencial saber lidar com os variados tipos de questões.

Nesse sentido, o mais aconselhável é fazer provas antigas, simulados ou até questões soltas. Se você vai prestar um vestibular específico, por exemplo, procure provas dos anos anteriores da mesma faculdade e não faça apenas simulados aleatórios. Cada instituição costuma ter um jeito particular de montar suas questões e cobrar determinados assuntos.

Assim, você consegue ganhar experiência e evitar grandes surpresas durante o tempo de prova — que normalmente é corrido e, por isso, deve ser bem aproveitado. Para ficar bem treinado, simule um dia de prova em casa e resolva as questões com o tempo cronometrado.

7. Estabelecer intervalos e intercalar assuntos

Por fim, outra dica relevante é não deixar de fazer alguns intervalos durante o tempo de estudo e aproveitar para intercalar os assuntos. Caso contrário, você pode ficar muito desgastado e perder facilmente a capacidade de concentração — o que impacta negativamente no seu rendimento.

Isso acontece porque o nosso cérebro tende a perder o foco quando ficamos muitas horas fazendo uma determinada atividade ou explorando apenas um tema. É como se ele ficasse cansado e mais improdutivo, o que não é o ideal para quem tem um plano de estudos pela frente, não é mesmo?

Então, o ideal é estabelecer pequenas pausas para tomar uma água ou café, movimentar o corpo e até mesmo dar uma checada no celular. E, quando retornar, tentar sempre variar os assuntos para que a missão não se torne tão exaustiva.

Viu só como é possível utilizar algumas técnicas para organizar os estudos de uma forma mais produtiva? Se você gostou das nossas dicas e deseja continuar recebendo outras informações como esta, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This