Carreiras

Indo morar sozinho para fazer faculdade? Saiba como se planejar

indo-morar-sozinho-para-fazer-faculdade-saiba-como-se-planejar.jpeg

Fazer faculdade em outra cidade não é nada fácil. Além da rotina puxada de estudos e, na maioria das vezes, um trabalho ou estágio, quem está indo morar sozinho deve ficar atento a detalhes que, durante toda a vida, não precisou prestar atenção — afinal, os pais provavelmente resolviam tudo!

Desde aprender a cozinhar e fazer as compras do mês, passando por burocracias de banco e controle financeiro, a lista de habilidades a serem aprendidas é bem grande — mas “se virar” por conta própria não é impossível!

Para te ajudar a atravessar esse momento com mais tranquilidade, fizemos o post de hoje. Abaixo, você vai encontrar as melhores dicas para se planejar melhor e não passar perrengue ao mudar de cidade, para fazer faculdade. Dá uma conferida:

1. Conheça a cidade

Para dar o primeiro passo dessa nova fase da sua vida com o pé direito, é preciso começar a se planejar antes mesmo da mudança. Para isso, conhecer bem a cidade em que você pretende morar é essencial.

Não economize tempo e dedicação nas pesquisas: a internet é uma ótima fonte de informações e você poderá encontrar detalhes sobre os bairros, questões de segurança, custo de vida, meios de transporte disponíveis na cidade, além, é claro, de informações sobre lazer e cultura — afinal, nem só de estudos se faz a vida universitária.

Mas as pesquisas virtuais não bastam. Por isso, se possível, busque visitar a cidade e conhecê-la de perto, antes de tomar uma decisão definitiva. Caso não exista essa possibilidade, converse com pessoas que já moram lá, como parentes, conhecidos ou mesmo veteranos da faculdade. É possível encontrar esses alunos em grupos nas redes sociais, por exemplo.

2. Encontre a moradia ideal

Visitou a cidade e gostou do que viu? Então é hora de buscar o seu novo lar! Antes de mais nada, existem alguns fatores que você precisa considerar, como a região da cidade e sua disponibilidade financeira.

Na maioria das vezes, é mais vantajoso morar perto da universidade. Além de, geralmente, os preços de aluguéis serem melhores, você ainda economiza tempo e dinheiro com o transporte até o campus.

Sobre o valor do aluguel, uma dica extra: jamais comprometa mais de um terço de sua renda mensal com ele. Caso seja impossível arcar com tudo sozinho, o ideal é dividir o espaço com outros estudantes.

Algumas pessoas têm receio de morar em república, afinal, dividir a casa com desconhecidos compromete bastante a privacidade. No entanto, para a maioria dos estudantes, os colegas de república se tornam uma segunda família, pois os laços de amizade se tornam ainda mais fortes quando estamos longe de casa e precisamos de apoio emocional.

3. Pense nas fontes de renda

De onde vai vir o dinheiro que você usará para se manter? Você vai poder contar com a ajuda dos pais ou terá que arcar com tudo sozinho? Pretende conseguir um emprego ou bolsa de estágio?

Com o apoio financeiro da família, a vida universitária fora de casa se torna bem mais tranquila e você pode se dedicar completamente aos estudos sem maiores preocupações. No entanto, se mesmo assim você quiser fazer uma grana extra ou complementar a sua renda, existem formas de fazê-lo sem comprometer a vida acadêmica.

Planeje bem os seus horários e veja se dá para encaixar trabalhos como freelancer. Há opções presenciais, como garçom ou recepcionista, e também virtuais, como redação de conteúdo para web e resolução de questões. Dar aulas particulares ou vender doces na faculdade também são opções fáceis para ganhar dinheiro e que não vão tomar muito do seu tempo.

Caso você queira um emprego formal, o ideal é pesquisar as possibilidades com certa antecedência, elaborar um bom currículo e enviá-lo para as empresas de seu interesse. No caso das bolsas de estágio, é possível encontrar empresas parceiras ou oportunidades dentro da própria universidade.

4. Considere o deslocamento

Por menor que seja a cidade em que você pretende morar para estudar, calcular o tempo gasto diariamente com deslocamento é essencial — e isso é ainda mais importante se você conseguir um emprego com horários fixos.

Pode parecer bobagem, mas conhecer os melhores trajetos de casa para a faculdade, da faculdade para o trabalho e assim por diante, evita atrasos e faltas desnecessárias, além de economizar bastante tempo.

Outro ponto importante é considerar os horários em que você precisará andar sozinho e a segurança local. Afinal, trata-se de uma cidade que você não conhece e ficar perdido tarde da noite não é uma opção!

5. Fique atento à alimentação

Eis um ponto importante na vida dos universitários que moram sozinhos: a alimentação. É só nesse período da vida que alguns deles descobrem que a comida não se faz sozinha e que a geladeira não se abastece por milagre!

É muito comum ouvir relatos de alunos que vivem à base de macarrão instantâneo e misto-quente, o que não é nem um pouco saudável. Então, antes de fazer as malas e partir para a independência, aprenda a cozinhar pelo menos o mínimo necessário para “sobreviver” fora da casa dos pais. Além de melhor para a saúde, comer em casa também é muito mais barato.

Aprender a fazer compras de supermercado de forma inteligente também é bem importante para não cair em tentação e encher a despensa apenas com biscoitos, chocolates e outros alimentos nada saudáveis. Nessa hora, mantenha o foco e compre aquilo que é realmente necessário.

6. Não se esqueça dos detalhes

Alguns outros pontos importantes dos quais você não pode se esquecer:

  • Ao mudar-se, lembre-se de transferir a sua agência bancária para a nova cidade o quanto antes. Isso evitará dores de cabeça e burocracia no futuro.

  • Por falar em burocracia, outro ponto bem importante e que deve ser checado com antecedência, é a cobertura de seu plano de saúde. Confira se ele é válido na nova cidade ou se há possibilidade de transferência. Caso você não tenha plano particular, pesquise sobre o sistema público de saúde da cidade e os postos mais próximos da sua nova casa.

  • Se for morar sozinho ou começar uma república do zero, faça uma lista com todos os itens e utensílios domésticos básicos que você vai precisar em casa, desde a geladeira ao abridor de latas. Nessa hora, vale pedir ajuda de quem já tem experiência.

  • Na hora de arrumar as malas, não carregue toda a sua “tralha” para o seu novo lar. Pode parecer que todo os seus livros e roupas são indispensáveis, mas lembre-se de que seu espaço será limitado e leve apenas o que for realmente necessário. Todo o resto estará te esperando na casa dos seus pais.

  • Saber administrar bem o seu dinheiro também é essencial, afinal, fazê-lo durar a até o fim do mês é um desafio para a maioria dos universitários. Para ter um controle maior dos seus gastos, aposte em uma planilha simples no excel ou baixe um aplicativo de celular com essa funcionalidade. Só não se esqueça de realmente usá-lo!

  • Se a organização não é o seu forte, é hora de desenvolver disciplina. Assim como no caso da alimentação, você ficará responsável por lavar as suas  próprias roupas, fazer faxina, pequenos consertos etc. Estabeleça uma rotina para a manutenção da casa e siga à risca. Em caso de dúvidas, a internet sempre poderá te ajudar!

Para quem está indo morar sozinho para fazer faculdade, tudo é novidade e é normal sentir aquele frio na barriga. Porém, com planejamento e disposição, você vai tirar essa experiência de letra e curtir a vida universitária com tranquilidade!

Ainda tem alguma dúvida sobre como encarar essa nova fase? Conta pra gente aqui nos comentários!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This