Estudos

[ESTENDER + 1000] Qual faculdade fazer? 12 dicas para ajudá-lo a descobrir​

estender-1000-qual-faculdade-fazer-12-dicas-para-ajudalo-a-descobrir.jpeg

Feche seus olhos e imagine-se daqui a 20 anos. Conseguiu visualizar logo de cara você com um capacete, liderando a construção de um edifício ou dentro de um fórum julgando uma ação?

Talvez em um escritório descolado de uma startup ou desenvolvendo jogos de videogame? Numa estação espacial? Nada? Se você não consegue saber qual faculdade fazer, fique tranquilo! Existem muitos estudantes na mesma situação!

Decidir qual carreira profissional seguir pode não ser uma tarefa fácil, mas estamos aqui para ajudá-lo a encontrar a direção certa! Primeiramente, é preciso ter calma e sabedoria. Não faça uma escolha baseando-se apenas nos possíveis ganhos financeiros ou apenas porque é uma tradição em sua família — seu pai, avô e tataravô eram médicos, por exemplo.

Esta é uma escolha muito importante para qualquer pessoa, pois contribui de maneira direta para os rumos que a sua vida vai tomar — tanto pessoalmente quanto profissionalmente. Portanto, é preciso seguir algumas orientações antes de bater o martelo sobre qual é a faculdade ideal para você.

Foi pensando nisso que preparamos este post. Separamos 12 dicas valiosas que vão nortear sua escolha de acordo com a sua personalidade, suas habilidades e, também, as principais tendências do mercado. Confira!

1. Conheça você mesmo

Parece uma questão filosófica, ou até meio redundante, não é mesmo? Afinal, imagine se você não vai se conhecer. Será? Muitas vezes, na correria da vida, não separamos um tempo para tomar consciência de quem somos.

De repente, o que era fácil, ficou difícil? Então, pegue um papel e faça um mapa mental. Já ouviu falar nessa técnica? Por meio de um diagrama, você será capaz de organizar melhor informações, facilitando a interpretação e análise. Ela é muito utilizada para quem está estudando ou se preparando para uma reunião importante, por exemplo.

O primeiro passo é colocar seu nome no centro da folha. De lá, puxe 6 setas para os seguintes tópicos.

Meus princípios

Faça uma lista de 5 pontos, do mais para o menos importante, que você considera fundamentais e que orientam as suas ações. Não abra mão da sinceridade, doa a quem doer, viu? A caridade é primordial? A fé? Coloque tudo no papel.

Minhas qualidades

É inteligente? Organizado? Perfeccionista? Escreva neste tópico todas as suas características positivas. Outras qualidades podem ser contempladas, como:

  • capacidade de concentração;

  • flexibilidade;

  • comunicativo/extrovertido;

  • pensamento positivo;

  • pontualidade;

  • sinceridade;

  • tranquilidade.

Fazer esse seu perfil pode ajudá-lo bastante a se enquadrar em umas das áreas de atuação, como humanas, exatas ou biológicas.

Coisas que gosto de fazer

Se o seu forte é o desenho ou se manda muito bem no violão, procure listar aqui todos as suas habilidades! Lembre-se também do que ama fazer (ir ao cinema, acampar, estar ao ar livre, por exemplo).

Se você sempre gostou de escrever e pode passar horas lendo um livro sem ver o tempo passar, provavelmente o seu destino está em alguma faculdade de humanas, como nos cursos de Letras e Jornalismo. Se você tem jeito pra desenho, igual citamos no início desse tópico, e, ainda por cima, é bom em matemática, Arquitetura pode ser o seu lugar.

Já se você tem um perfil empreendedor, sempre bolou alguma forma de fazer uma graninha, como montar um brechó ou vender doces, que tal cursar Administração?

Ao fazer uma lista, veja quais são as coisas que você gosta de fazer que se encaixariam nas profissões que está considerando. Nada melhor do que unir o útil ao agradável — ou seja, viver de algo que te dá prazer!

Meus defeitos

Ninguém é perfeito e é importante reconhecer isso! Então faça uma enumeração sincera de suas falhas. Entre os pontos negativos, podem estar:

  • impaciência/ansiedade;

  • timidez;

  • dificuldade de falar em público;

  • indecisão;

  • procrastinação;

  • precisa aprender a trabalhar em grupo;

  • não consegue trabalhar sob pressão.

Desse modo, você não só fica ciente do que não o agrada, como pode, também, se planejar e desenvolver estratégias que o ajudem a evitar tais defeitos.

Coisas que não suporto

Aqui vale tudo! Desde características (preguiça, dissimulação, perfeccionismo), passando por habilidades (lidar com pessoas, viver situações de pressão, ficar muito tempo em lugares fechados), até campos de conhecimento (matemática, literatura, química). Faça um círculo vermelho no que julga ser pior.

Quer saber o motivo desse tópico ser importante? Imagine a seguinte situação: você tem pavor a sangue, mas quer cursar Medicina. O que fazer? Ou você pode seguir uma área de atuação que não seja necessário ter contato com sangue, como a Psiquiatria; outra possibilidade é encontrar uma forma de vencer essa dificuldade, buscando entender o que provoca esse medo; ou, por fim, talvez seja ideal escolher outro curso.

Minhas matérias prediletas

Escreva em tamanho maior as disciplinas que mais gosta. Como já está estudando para o ENEM, sabe que elas pertencem a determinados campos de estudo. Por exemplo, se curte português, literatura e redação, isso pode significar uma certa inclinação a áreas que envolvam a linguagem, como o Jornalismo ou o Direito.

Normalmente, quem tem aptidão para física e matemática costuma escolher graduações como alguma das Engenharias ou, até mesmo, os cursos de Matemática e Física. Por mais que sejam semelhantes, essas graduações apresentam algumas especificidades. Portanto, é nessa hora que você vai mesclar mais de um dos tópicos que citamos aqui para guiar a sua escolha.

Se deu um branco terrível na hora de fazer esse mapa mental e você mal conseguiu completar suas matérias preferidas e as coisas que não suporta, não entre em pânico. Existem outros métodos para te ajudar a se conhecer melhor, como os testes e orientações vocacionais! É o que veremos no próximo tópico.

2. Procure fazer testes e orientação vocacional

Se você não tem uma noção muito clara das suas qualidades e habilidades, talvez seja interessante procurar o apoio de um orientador vocacional. Esse trabalho, que pode ser feito em grupo ou individualmente, vai mostrar quais as áreas do conhecimento combinam mais com a sua personalidade.

Mesmo que já tenha bastante claro quem é você, é interessante buscar esse apoio para confirmar ou mesmo descobrir características ainda não notadas. Um primeiro passo é o teste vocacional.

Muitos modelos podem ser encontrados na Internet e são compostos por uma série de perguntas relacionadas à sua reação ou posicionamento de acordo com determinadas situações. Ao final, um conjunto de profissões relacionadas ao seu perfil são apresentadas.

3. Conheça os cursos

Digamos que no seu mapa mental, entre os seus princípios, está a consciência ambiental, e na parte das coisas que gosta de fazer, você marcou que ama estar ao ar livre e acampar.

Entre as suas matérias prediletas estão as biológicas e exatas. Parece que o curso de Biologia é o caminho lógico. Tem certeza? Já ouviu falar em Engenharia Florestal?

Conhecer os cursos superiores disponíveis é muito importante para tomar a decisão certa. Tanto nas bancas quanto na internet, existem guias com informações valiosas que podem ser o pontapé inicial para a sua pesquisa.

Também é possível encontrar grupos criados por alunos de cursos no Facebook. Que tal deixar um recado e perguntar o que você deve esperar dessa graduação? Nada melhor do que aprender com quem já está passando pela experiência.

Outra maneira de conhecer melhor um curso é por meio da grade curricular, como ensinaremos melhor no próximo tópico.

4. Analise a grade curricular dos cursos

Visite o site da instituição de ensino que está considerando e pesquise a grade curricular dos cursos que mais gosta. Veja quais são as matérias que serão contempladas e como são divididos os períodos. Essa análise o ajudará a ter maior noção das facilidades e dificuldades que terá que lidar.

5. Converse com profissionais

Conseguiu chegar a um top 5 de cursos que têm a sua cara? Então comece a procurar pessoas que atuam nas áreas que você pré-selecionou. Eles vão te dar a visão de como anda o mercado de trabalho, o que pode até ajudá-lo a direcionar sua escolha.

Se ninguém do seu círculo de amizades é formado nas faculdades da sua lista, faça uma busca na internet! Existem fóruns e grupos no Facebook e Linkedin de diferentes profissões.

6. Converse com alguém que tenha mudado de opinião sobre a graduação que fez

Pense se conhece alguém que, no meio da graduação, tenha mudado de ideia e decidiu mudar de curso. Pergunte o que motivou essa decisão, quando ela percebeu que aquela graduação não era a certa e quais foram as principais dificuldades enfrentadas.

Conversar com alguém que fez uma escolha errada vai ser muito interessante nesse momento de dúvida, pois o ajudará a esclarecer certos questionamentos que, talvez, você ainda não tivesse.

7. Visite instituições para saber qual faculdade fazer

Já parou para pensar se o(s) curso(s) que quer fazer existe(m) na sua região? Se a resposta for não, você (ou sua família) vai ter condições de bancar viver em outra cidade? É uma realidade que limita um pouco o sonho, mas precisa ser pensada.

Comece verificando quais faculdades e universidades existem na sua região e visite essas instituições. Verifique os diferenciais de cada uma, a localização, instalações, laboratórios etc.

A partir daí, já dá para perceber algumas diferenças entre faculdades públicas e privadas, quebrar algumas ideias preconcebidas e entender melhor a rotina dos cursos. Isso vai auxiliá-lo a escolher a faculdade que pode fazer a diferença no seu currículo no futuro.

8. Participe de feiras e mostras de profissões

Muitas instituições de ensino promovem feiras ou mostra de profissões para que estudantes de ensino médio possam visitá-las. Não hesite em participar desse tipo de evento, pois muitos são os benefícios que ele oferece, como:

  • possibilidade de conhecer melhor mais de um curso no mesmo dia;

  • Fazer contato e trocar ideias com alunos e professores dos cursos do seu interesse;

  • tirar dúvidas, ficar por dentro de curiosidades e detalhes que nem todo mundo conta;

  • conhecer o espaço e a estrutura da instituição de ensino, caso você ainda não a tenha visitado.

9. Confira como está atualmente o mercado de trabalho da profissão escolhida

Você já considerou o seu perfil, observou as principais características dos cursos e das instituições de ensino. Mas e o mercado de trabalho, será que já está saturado? Verifique como está a taxa de desemprego da área de atuação que pretende seguir, se há grande variedade de ramos para trabalhar ou se existem concursos públicos que contemplem o curso.

Provavelmente, deve estar ciente do que vai enfrentar para começar a se preparar e se capacitar o quanto antes.

10. Pesquise sobre as principais profissões do futuro

Além de observar o mercado atual, pesquise também sobre quais serão as principais profissões do futuro. Você, certamente, vai encontrar diferentes pesquisas sérias que apontam quais são as profissões que podem ser extintas e, também, aquelas que se tornarão imprescindíveis.

11. Não deu certo? Tente outra vez!

Vamos supor que você já escolheu o curso, passou pelo ENEM (ou em outros vestibulares) e entrou para a faculdade que escolheu para chamar de sua. Só que alguma coisa não está se encaixando, você está com a sensação de que entrou no desafio do balde de gelo e deu tudo errado! Mas não é o fim do mundo se você se enganou na escolha do curso.

Se a sua expectativa não foi compatível com a realidade, o mais importante é não insistir no erro! Tenha coragem de recomeçar o processo de escolha e experimentar outro curso.

12. Tenha um plano B

É por conta do tópico anterior que é preciso ter um plano B. Em vez de focar em apenas um curso, já tenha na manga outra graduação que se veja atuando. Pode ser que, ao começar o curso e conhecer melhor a profissão, você perceba que estava enganado e que não combina com as habilidades ou perfil necessários.

É nesse momento que você pesa os prós e os contras e considera quais eram os outros cursos que despertaram o seu interesse.

Com essas 12 dicas, você pode colocar ordem nos seus pensamentos! Cruzar informações, tirar conclusões sobre as possibilidades que estão à sua frente para tomar uma decisão racional.

Ao saber qual faculdade fazer, você vai ter mais tranquilidade para se concentrar nos estudos e conquistar uma vaga no ensino superior.

Tem ainda alguma dúvida sobre qual curso escolher ou já se decidiu e quer saber qual é o próximo passo? Entre em contato com a gente!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This