Estudos

Confira 8 macetes práticos para te ajudar a estudar

confira-8-macetes-praticos-para-te-ajudar-a-estudar.jpeg

Aprender é um processo complexo que exige concentração e foco, além de requerer a disponibilidade de tempo. Por isso, quanto mais somos capazes de encontrar formas que otimizam o nosso aprendizado, mais eficiente e produtivo ele tende a se tornar.

Nessa perspectiva, o uso de macetes para estudar é uma estratégia que ajuda a potencializar a construção de novos conhecimentos, sendo útil ao desempenho acadêmico.

Para ajudar você a melhorar a sua capacidade de aprendizagem, de maneira a estudar com mais facilidade e ter melhores rendimentos, vamos mostrar 8 macetes práticos e infalíveis.

Ao usá-los em sua rotina, você vai ser mais dinâmico nos estudos, ao mesmo tempo em que consegue economizar tempo e até mesmo aprender mais. Que tal conferir essas dicas agora mesmo?

Estabeleça prioridades

Com tantas matérias e conteúdos para estudar, a primeira ação que você deve ter é elencá-los de modo hierárquico. Isso evita que você se perca em meio a prazos e atividades que deve desenvolver, podendo dar a atenção necessária a cada assunto que precisa aprender, dedicando-se àqueles em que possui mais dificuldades.

Por isso, é fundamental que você faça uma lista com todas as disciplinas que está cursando, temáticas que está estudando, textos que necessita ler e demais tarefas que precisa executar, como confeccionar trabalhos e resolver exercícios.

Em seguida, liste cada um dos seus afazeres estabelecendo uma ordem de urgência para cada um deles. Você deve ir fazendo suas atividades conforme a prioridade dada a elas.

Monte um cronograma de estudos

Depois de estabelecer as suas prioridades, é essencial criar um cronograma de estudos, ferramenta que vai ajudar você a organizar as suas responsabilidades acadêmicas e estruturar o tempo requerido para a realização de cada uma delas.

Esse instrumento é válido, tanto para a preparação do aluno para provas e entrega de trabalhos, quanto durante a resolução de atividades cotidianas de estudo.

Dessa forma, elabore um cronograma mensal ou até semanal de estudos. Em uma tabela, insira todos os seus afazeres estudantis, como assuntos a serem estudados e atividades avaliativas que foram agendadas, por exemplo, estipulando o tempo exigido para o seu desenvolvimento e a previsão de data de finalização.

Caso haja atraso ou adiantamento na realização das tarefas, faça as devidas alterações no cronograma.

Tenha objetivos diários

Fazer uma coisa de cada vez e de maneira direcionada: esse é o segredo para conseguir estudar com eficiência e produtividade. Assim, é muito importante que seja feito um planejamento, no qual haja a definição de objetivos específicos para todos os dias em que o estudante for se dedicar as suas tarefas acadêmicas.

Seguindo esse raciocínio, estipule as suas metas diárias. Elas podem ser de natureza e abrangência variadas, como ler um texto, compreender um conceito, elaborar um resumo ou estudar para uma prova. O mais importante é que você crie os seus objetivos cotidianos e busque executá-los de forma que satisfaçam as suas necessidades.

Escreva sempre

Quando colocamos algo no papel ou na tela de um computador, estamos registrando uma informação, o que é muito útil para a revisão de conteúdo.

Além disso, escrever possibilita que a nossa mente se exercite, já que recruta vários processos cognitivos e áreas cerebrais, e permite que o conhecimento que estamos construindo seja organizado de modo significativo.

Portanto, não só leia e resolva exercícios, mas, escreva-os — principalmente à mão — enquanto estuda. Quando estiver lendo um texto, crie palavras-chave para os seus trechos mais relevantes, faça anotações sobre o seu conteúdo e comente as informações principais.

Elabore resumos, monte uma lista de conceitos, enfim, esteja sempre com um caderno e caneta perto de você.

Use recursos visuais variados

Ainda que não sejamos capazes de perceber todas elas, o nosso cérebro usa diferentes estratégias de memorização, as quais estão diretamente ligadas aos nossos sentidos.

A visão é uma das mais importantes, sendo responsável por auxiliar no armazenamento, associação e retomada de informações, processos que podem ser otimizados com a utilização de técnicas fáceis e acessíveis.

Por isso, não economize no uso de recursos visuais. Use canetas coloridas e pincéis marca texto, crie legendas, monte infográficos e faça esquemas de palavras-chave. É importante que você estabeleça relações entre as técnicas empregadas e o conteúdo armazenado.

Assim, cada cor de caneta deve estar associada a um tipo de assunto, bem como as legendas precisam se relacionar a conceitos específicos, por exemplo.

Resolva exercícios

Existem macetes para estudar que nunca perdem a sua validade, sendo esse o caso da resolução de exercícios. E isso acontece por uma razão muito simples: quando os resolvemos, colocamos os nossos conhecimentos em prática, sendo, muitas vezes, obrigados a revisar a matéria, ações que contribuem de forma significativa para que as informações adquiridas sejam consolidadas em nosso cérebro.

Levando isso em conta, não deixe de resolver exercícios. Faça todos aqueles que forem disponibilizados pela instituição em que estuda. Procure exercícios nos livros que tratam sobre a temática estudada e também na internet, uma vez que existem muito sites confiáveis que compartilham esse tipo de atividade.

Nesses casos, dê prioridade aos exercícios com gabarito ou resoluções comentadas, para que cheque o seu desempenho.

Aproveite o tempo ocioso

Para que a nossa mente possa aprender, é necessário que o nosso corpo esteja bem. Isso inclui boas noites de sono, descanso suficiente e relaxamento.

No entanto, as próprias demandas do cotidiano, muitas vezes, fazem com que fiquemos ociosos por períodos, que, se somados, duram muito tempo. É o que acontece quando estamos no ônibus, fila do banco, salas de espera e diversos outros lugares.

Por que não aproveitar esse tempo para estudar? Dessa forma, esteja sempre com algum material de estudo, como livro, texto, exercícios etc., caderno e canetas, para que, toda vez em que sobrar um tempinho, você seja capaz de aproveitá-lo, tornando mais eficientes e produtivas as suas atividades estudantis.

Fuja das distrações

Nenhum dos macetes para estudar trará qualquer resultado se você não se concentrar. Então, fuja das distrações.

Nos momentos em que for se dedicar aos estudos, fique longe da TV, desligue ou coloque o celular no modo silencioso, use o computador apenas para fins acadêmicos e desconecte-se das redes sociais. Ficar em lugar privado e silencioso também costuma ser muito útil.

Agora que você já está por dentro de 8 macetes que são infalíveis na hora do estudo, leia o nosso post e saiba como descobrir qual faculdade fazer!

 

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This