Estudos

Avaliação de faculdades do MEC: saiba como funciona!

avaliacao-de-faculdades-do-mec-saiba-como-funciona.jpeg

A escolha de um curso universitário será determinante para o sucesso de sua carreira futura. Por isso, é preciso levantar informações preliminares importantes, para tomar a decisão acertada.

É fundamental, por exemplo, saber que notas a instituição e o curso receberam na avaliação do Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Sim, do mesmo modo que os estudantes são avaliados para ingressar em uma faculdade, as escolas e cursos também precisam se sair bem nos sistemas de avaliação do MEC.

Você não pode cometer o erro de escolher mal e comprometer o seu futuro profissional, não é mesmo? Afinal, você vai investir tempo, dedicação e recursos financeiros para concluir sua graduação.

Então, ao ler o nosso artigo, você ficará sabendo como funciona a avaliação de faculdades do MEC. Leia com atenção, antes de escolher a sua!

Confira o credenciamento pelo MEC

O primeiro passo para uma instituição de educação superior (IES) poder funcionar regularmente é solicitar o credenciamento do MEC. No início das atividades ela ainda não terá uma nota, mas, para que os estudantes tenham seus diplomas reconhecidos, esse credenciamento é fundamental.

As instituições podem ser reconhecidas de três formas: como faculdades, como centros universitários e como universidades. Primeiramente, o credenciamento será como faculdade, pelo prazo de 3 anos.

Posteriormente, já em funcionamento e atendendo o padrão de qualidade exigido pelo MEC, ela poderá receber um reconhecimento específico para se tornar centro universitário ou universidade.

É bom lembrar que uma IES pode ser descredenciada, caso não apresente o padrão do MEC. Então, é importantíssimo verificar a situação da instituição, antes de tomar a decisão de estudar nela. No site do MEC há uma ferramenta de consulta à disposição do público.

Confirmou que a escola é credenciada? Então é hora de verificar que conceito ela recebeu na avaliação do MEC, antes de escolher. Para entender bem, é preciso conhecer algumas siglas e seus significados.

Entenda o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes)

Este é o sistema que conduz o processo de avaliação de faculdades do MEC. É por meio dele que as instituições, os cursos e os estudantes são analisados.

Essa avaliação leva vários aspectos em consideração. O MEC observa a qualidade do ensino oferecido, as pesquisas conduzidas na instituição, os cursos de extensão, a responsabilidade social, as instalações físicas, a eficiência da gestão e os docentes, ou seja, os professores.

Todas as informações levantadas pelo Sinaes vão servir para orientar as instituições e embasar as políticas públicas na área da educação, além de servirem como referência para a sociedade e para os estudantes em especial.

A coordenação e a supervisão de todos os processos ficam a cargo da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes), enquanto o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) cuida da parte operacional.

E como o Sinaes levanta dados tão importantes? Para que você entenda bem, vamos explicar mais algumas siglas.

Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade)

Este exame faz parte do Sinaes e é operacionalizado pelo Inep. Periodicamente, o MEC escolhe um grupo de estudantes do primeiro e do último ano de cada curso para fazer essa prova. É por meio dela que o rendimento dos estudantes em relação ao conteúdo programático é avaliado.

O Enade não abrange todos os cursos em um só exame. A cada aplicação, estudantes de alguns cursos determinados são selecionados para a avaliação.

Ele é obrigatório para os que foram escolhidos, pois é indispensável para o acesso ao histórico escolar, mas não é exclusivo dos selecionados. Qualquer estudante pode se apresentar como voluntário e fazer a prova.

O resultado geral no Enade entrará na composição do conceito de cada curso superior. Então, vamos entender a próxima sigla.

Conceito Preliminar de Cursos (CPC)

Este é o índice que avalia cada curso separadamente, com base nos resultados do Enade mais recente. Além disso, o CPC leva em conta a estrutura física da instituição, o corpo docente, a satisfação dos estudantes, os recursos pedagógicos e outros aspectos relevantes.

Os conceitos variam em uma escala de 1 a 5, na qual 1 e 2 indicam um curso “insatisfatório”. As instituições que recebem notas inferiores a 3 são visitadas por representantes do MEC para uma avaliação mais criteriosa.

Um conceito 3 significa que o curso é “regular”. Os que recebem 4 ou 5 são consideradas “excelentes”.

Índice Geral de Cursos (IGC)

Então, como você viu até agora, os estudantes fazem o exame chamado Enade, cujos resultados vão influenciar no conceito de cada curso superior, o CPC. A nota desse último, que varia de 1 a 5, vai entrar na composição do Índice Geral de Cursos (IGC).

E o que significa esse índice? É ele que mede a qualidade de cada IES, ou instituição de ensino superior. O IGC é calculado pela média ponderada de todas as notas dos cursos superiores de cada IES. A escala usada para o IGC também varia de 1 a 5 e o significado de cada nota é o mesmo que já mencionamos acima.

No processo de avaliação do MEC, avaliadores indicados pelo Inep visitam pessoalmente as instituições de ensino para validar o IGC. Quando o conceito é inferior a 3, o IES tem direito a recorrer dentro de um prazo determinado.

Se o conceito “insatisfatório” for mantido mesmo após o recurso, a instituição perde o direito de abrir novos cursos ou de ampliar as vagas para os que já existirem.

Para ficar bem claro: na avaliação do MEC, o CPC é a nota individual do curso superior e o IGC é o conceito da instituição de ensino como um todo. Assim, nada impede que uma faculdade com IGC “regular” tenha alguns cursos com CPC “excelente”.

Então, para concluir nosso artigo, vamos recapitular resumidamente o processo de avaliação de faculdades do MEC:

  • estudantes do primeiro e do último ano de cada graduação são selecionados para fazer o Enade;

  • o resultado do Enade, juntamente a outros critérios, determina o CPC de cada curso;

  • a média ponderada dos CPC de todos os cursos de uma instituição de educação superior (IES) entra no cálculo do IGC, que é a nota final da escola.

Agora que você leu o artigo até o fim, já sabe como é importante conhecer a avaliação do MEC, antes de escolher a graduação e a faculdade. Fique de olho na divulgação desses conceitos pelo Inep!

Escolheu? Então só falta se preparar bem para o ENEM. Descubra como fazer uma redação digna de pontuação máxima, lendo este outro artigo do blog!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This