Carreiras

Áreas da engenharia: quais são e como escolher!

areas-da-engenharia-quais-sao-e-como-escolher.jpeg

Pela tradição e importância na sociedade, ser engenheiro é sinônimo de status social e expectativa de ótimas colocações profissionais, características que levam muitos estudantes a buscarem por esse tipo de carreira.

No entanto, levando em conta as diversas áreas de engenharia existentes, é necessário escolher qual delas é a mais adequada ao que o futuro profissional deseja fazer.

Este texto foi feito exatamente para te ajudar a realizar essa tão importante escolha. Para isso, abordaremos as principais áreas da engenharia, considerando suas demandas no mercado de trabalho, e mostraremos o que você deve tomar como base na hora de decidir qual engenharia cursará. Não perca tempo e confira agora mesmo!

Conheça as principais áreas da engenharia

Com a especialização cada vez maior dos segmentos científicos e profissionais, o número de engenharias aumentou de modo considerável nos últimos tempos, chegando a 34 atualmente.

Muitas delas, entretanto, são bastante específicas e com baixa demanda mercadológica, tornando as engenharias tradicionais excelentes possibilidades de escolha pelos estudantes. Conheça as principais delas!

Engenharia Civil

A engenharia civil pode ser considerada a mais tradicional entre as diferentes áreas. Trata-se do campo da engenharia responsável pelo planejamento, a execução e a supervisão dos mais variados tipos de edificações, como casas, prédios, indústrias, barragens, pontes, estradas, viadutos. É uma área profissional que desenvolve e implementa técnicas que promovem qualidade e segurança nas obras.

O engenheiro civil projeta, gerencia e executa as fases relativas às diversas obras. É também esse profissional quem analisa a viabilidade técnica e econômica de projetos, inspeciona construções, emite laudos e presta consultorias.

Para isso, durante a faculdade de engenharia civil, ele cursa disciplinas que abrangem gerenciamento de materiais, técnicas de edificações e estudos de solos, meio ambiente e eletricidade.

Engenharia Florestal

A engenharia florestal tem como foco otimizar a produção de bens provenientes de recursos florestais, por meio do manejo de florestas com vistas a suprir a demanda por seus produtos.

É a área que se responsabiliza pela gestão da produção florestal, por meio do estabelecimento de práticas de extração e cultivo que são ecologicamente sustentáveis e ao mesmo tempo economicamente viáveis.

O engenheiro florestal elabora estudos de economia florestal e impacto ambiental, executa manejos de fauna, projeta colheitas e transporte florestal, bem como gerencia unidades de conservação.

Para essa atuação, durante o curso de engenharia florestal, o universitário estuda matérias ligadas à gestão da produção, tecnologia de madeira, botânica, silvicultura, recursos hídricos, legislação ambiental e recursos florestais.

Engenharia Mecânica

A engenharia mecânica se ocupa da projeção, fabricação, análise e supervisão de operação de ferramentas e sistemas mecânicos de máquinas. Para isso, os alunos do curso superior na área estudam disciplinas de projeto e construção de máquinas, geração de energia e manutenção, propulsão e análise estrutural.

O engenheiro mecânico planeja e gerencia máquinas nos segmentos automotivo, ferroviário, alimentício etc.

Engenharia Elétrica

A engenharia elétrica enfoca as aplicações da eletrônica, da eletricidade e do eletromagnetismo em geradoras e distribuidoras energéticas, bem como na indústria.

Para tanto, os estudantes da faculdade na área cursam matérias de circuitos elétricos, eficiência energética, instalações elétricas, instrumentação eletrônica e conversão de energia. O engenheiro elétrico otimiza a produção, o armazenamento e a distribuição de energia.

Saiba como escolher a sua engenharia

Para escolher a engenharia a ser feita não basta conhecer as principais áreas existentes, é necessário compreender aspectos relativos ao próprio perfil pessoal, além de ter informações sobre as demandas atuais do mercado de trabalho.

Dessa forma, a seguir daremos dicas de como analisar esses fatores para que você seja capaz de descobrir qual a engenharia ideal para você.

Descubra o que quer para a sua vida profissional

O primeiro passo a ser dado por quem está buscando identificar que tipo de engenheiro que ser é identificar os objetivos que tem em sua vida profissional. É importante que sejam feitas perguntas como:

Em que tipo de instituição desejo atuar? Quero trabalhar em uma região específica? O que pretendo empreender? As respostas a essas questões são cruciais para a elaboração de um plano de carreira.

Neste ponto é importante que seja feita uma projeção sobre a carreira no futuro. Uma dica eficaz é imaginar de que forma o profissional deseja estar daqui a dez anos, de modo a considerar tipos de cargos possíveis, locais de trabalho, salários e até mesmo como conciliar a vida pessoal que se pretende ter com os objetivos profissionais almejados.

Entenda os seus gostos e preferências

Após analisar as metas de carreira, é fundamental refletir sobre os seus gostos e preferências, características que podem ser decisivas para que a escolha de uma determinada engenharia seja feita.

Isso é importante, pois, há uma relação bastante estreita e direta entre obtenção de prazer com a profissão escolhida e alcance de sucesso na trajetória profissional. Nessa etapa, é essencial que o futuro engenheiro identifique e avalie o que gosta e o que não gosta.

Assim, se o estudante gosta de estar em contato com a natureza e se interessa por práticas ecológicas, por exemplo, fazer o curso de engenharia florestal pode ser uma excelente opção de carreira entre as diferentes áreas. É possível realizar esse tipo de reflexão com cada um dos campos de engenharia

Analise as suas habilidades

Outra ação de grande importância é levar em conta as próprias habilidades na hora de escolher a engenharia. Por mais que um curso superior desenvolva competências específicas para o exercício de uma determinada profissão, ter certas aptidões ligadas a ela pode ser um diferencial tanto durante a faculdade quanto ao longo da carreira.

Assim, vale a pena fazer uma análise daquilo que se tem facilidade em executar, ao mesmo tempo em que se avalia as atividades desenvolvidas com mais dificuldade. Caso o estudante seja hábil para imaginar e articular possibilidades de construções, ainda que de maneira rudimentar, uma vez que ainda não tem o conhecimento técnico necessário, cursar engenharia civil pode ser uma ótima pedida.

Conheça o mercado de trabalho

De nada adianta identificar os objetivos profissionais, analisar os próprios gostos e avaliar as habilidades que possui para escolher uma engenharia sem considerar sua demanda no mercado de trabalho. Isso por uma razão muito simples: quanto maior for a necessidade mercadológica, mais elevadas serão as chances na disputa por uma vaga.

Por isso, antes de decidir entre as áreas da engenharia, o estudante deve fazer uma pesquisa sobre a procura do mercado pelo tipo escolhido, as exigências de especialização, médias de faixa salarial e possibilidades de carreira.

Se deixar de fazer isso, por mais que a profissão de engenheiro seja promissora, o futuro profissional poderá estar dando um tiro no escuro.

O que achou dessas informações sobre as diferentes áreas da engenharia? Quer mais dicas como essas? Assine a nossa newsletter e se mantenha sempre informado!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This