Carreiras Engenharia Florestal

Afinal, o que faz um engenheiro florestal?

afinal-o-que-faz-um-engenheiro-florestal.jpeg

Escolher uma profissão não é uma tarefa fácil. Quando se é jovem, as infinitas possibilidades para o futuro profissional deixam algumas pessoas sem saber o que fazer.

Porém, é necessário tomar uma decisão que mais condiz com suas vontades e talentos. Nessas horas, é válido conversar com amigos sobre esse assunto, pesquisar na internet as principais atribuições de uma certa atividade e visitar feiras vocacionais.

Em meio a esse cenário, a engenharia florestal vem ganhando cada vez mais espaço e notoriedade no mercado. A necessidade de equilibrar o progresso e a preservação dos recursos naturais do planeta faz com que esse profissional torne-se muito importante.

A sustentabilidade é um tema bastante discutido atualmente e muitos estão engajados em perpetuar essa ideia no setor empresarial.

Se você quer tirar todas as suas dúvidas sobre essa profissão antes de fazer uma escolha para o seu futuro, continue sua leitura e preste bastante atenção nas informações sobre a carreira como engenheiro florestal.

O que é a engenharia florestal

A engenharia florestal é uma área de estudo voltada para o uso sustentável dos recursos naturais e a produção e comercialização de produtos florestais, sempre levando em consideração a preservação do meio ambiente.

Os profissionais que atuam nesse ramo da engenharia devem estar preparados para trabalhar em cidades do interior e ficar em contato direto com florestas e animais em suas rotinas de trabalho.

Em outras palavras, o conforto e a mordomia dos grandes centros urbanos estão fora de cogitação em seu cotidiano.

Um engenheiro florestal deve se acostumar a colocar em prática tudo aquilo que aprendeu e, literalmente, entender as necessidades da floresta.

Quais conteúdos um engenheiro florestal estuda

Antes de atuar no mercado da sustentabilidade, é preciso passar por todos os percalços que o ensino superior possa oferecer. Não se sinta amedrontado com tal situação e a entenda como um desafio há mais em sua carreira como engenheiro florestal.

Esse curso tem duração de 10 semestres acadêmicos e é uma mistura de conteúdos relacionados às ciências exatas e biológicas. Prepare-se para estudar física, química e muita matemática — é essencial que você goste ou tenha facilidade com os números para se dar bem nesse ramo de atuação.

As disciplinas de zoologia, anatomia vegetal e entomologia, ou o estudo dos insetos, são apenas alguns exemplos do lado ambiental dessa formação.

Nos últimos semestres, as matérias focam em métodos de uso racional da floresta. Destacam-se:

  • estudo de impacto ambiental;

  • manejo de fauna;

  • colheita e transporte florestal;

  • gestão de unidade de conservação;

  • economia florestal;

  • energia da biomassa florestal.

Além disso, há um estágio curricular obrigatório e um trabalho de conclusão de curso (TCC) antes da obtenção de diploma como engenheiro florestal.

Os nomes podem variar dependendo da instituição de ensino escolhida, mas todas estão direcionadas na formação de um profissional que entende e analisa as limitações do meio ambiente.

Descubra as atribuições de um engenheiro florestal

Assim como as outras engenharias, um engenheiro florestal tem importante papel na formação de uma sociedade sustentável e funcional.

O campo de trabalho é amplo e é possível atuar em várias frentes de trabalho. As indústrias ligadas aos produtos de madeira, o mercado do carbono e até mesmo a atuação em órgãos governamentais são algumas funções que esses profissionais podem optar.

Os impactos ambientais devem ser analisados em qualquer processo que envolva a natureza. A fim de melhorar seu entendimento sobre esse assunto, destacamos abaixo algumas principais atribuições de um engenheiro florestal. Veja:

Manejo florestal

Hoje em dia, o reflorestamento é uma importante ação a ser desempenhada por esse profissional. Infelizmente, o desmatamento no Brasil é uma das principais preocupações ambientais e vem causado grandes danos ao nosso país. Com isso, o manejo florestal deve ser realizado de maneira correta.

Essa metodologia de trabalho reúne estudos e técnicas para utilizar com cuidado e atenção partes das árvores presentes em um ecossistema, sem que seu equilíbrio seja alterado e para fazer com que a atividade extrativa não seja interrompida.

Com isso, ambos os lados são beneficiados. É possível reduzir o consumo predatório e o desperdício de madeira e aumentar a rentabilidade da atividade.

Tecnologia da madeira

A madeira é um material utilizado em diversos setores, como a construção civil e o moveleiro. Dessa forma, sua utilização deve ser baseada em princípios sustentáveis e ecologicamente corretos.

O desenvolvimento de tecnologias para o aproveitamento, beneficiamento e industrialização desse recurso e de outros produtos não-madeireiros faz parte do dia a dia de um engenheiro florestal que opta por essa área de atuação.

Silvicultura

Como dito anteriormente, o desmatamento no Brasil é um de nossos principais problemas. A silvicultura é uma ciência dedicada à regeneração e melhoria dos povoamentos florestais, sempre visando conciliar o atendimento das demandas do mercado consumidor com o uso racional das florestas.

A produção de sementes e mudas florestais são práticas essenciais para que um reflorestamento eficiente seja aplicado. É importante lembrar que cada situação deve ser analisada separadamente por um engenheiro florestal, a fim de encontrar a solução mais adequada a ser utilizada.

Dar aulas

Sim, você não leu errado. Um engenheiro florestal pode dar aulas em faculdade e outras instituições de ensino. Mas lembre-se: isso só pode acontecer caso você, após o término do curso superior, faça uma pós-graduação em alguma área relacionada à engenharia florestal.

Se você não quer atuar no mercado de trabalho, não se desespere. A possibilidade de lecionar aulas abre muitas portas em sua carreira.

A importância da carreira como engenheiro florestal na preservação ambiental

Com a instituição do Novo Código Florestal, em 2012, foram estabelecidas outras normas de proteção da vegetação, áreas de preservação permanente e as áreas de reserva legal.

Desse modo, as empresas precisam adequar seus processos produtivos às imposições dessa lei e, consequentemente, o papel de um engenheiro florestal é cada vez mais essencial em nossa sociedade.

O consumo predatório dos recursos naturais deve ser deixado no passado e, hoje em dia, é preciso preservá-los ao utilizar técnicas e estratégias modernas e ecologicamente corretas.

A carreira como engenheiro florestal, graças à sua formação acadêmica e às normas regulamentadoras, permite que isso aconteça de maneira correta e eficiente, considerando a ética profissional e as necessidades do meio ambiente.

A escolha do futuro profissional é um momento muito importante na vida de todo jovem. Por isso, você deve fazê-la ciente das possibilidades existentes no mercado. Não se pressione a escolher uma opção e evite tomar decisões equivocadas.

Com o nosso post de hoje, você descobriu quais são as funções e as responsabilidades de uma carreira como engenheiro florestal. Além disso, entendeu sua importância em relação à preservação da fauna e da flora de sua região.

Agora, assine a nossa newsletter e receba conteúdos que vão ajudá-lo em seu futuro profissional!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This