Estudos

7 erros comuns na hora da escolha do curso da faculdade

7-erros-comuns-na-hora-da-escolha-do-curso-da-faculdade.jpeg

A escolha do curso da faculdade é um momento marcante na vida de qualquer vestibulando. Afinal, é preciso ter bastante cuidado e estudo para optar pela graduação que o ajudará a ser um profissional de sucesso no futuro.

Além da própria cobrança, o estudante convive com as pressões de familiares e de outras pessoas do círculo social. Isso significa que é importante ter equilíbrio emocional e estar bem informado para fazer o curso adequado ao seu perfil.

Com a intenção de orientá-lo, vamos mostrar para você os 7 erros mais comuns durante a escolha de um curso superior. Confira:

1. Imaginar que essa carreira será a única em sua vida

Com certeza, o estudante deve fazer uma graduação que considera ideal para entrar no mercado de trabalho e ser um profissional qualificado e reconhecido pela qualidade dos serviços. Porém, você pode ter o risco de estar insatisfeito profissionalmente por várias razões:

  • falta de valorização do seu trabalho;

  • baixa remuneração;

  • cansaço em relação à rotina de trabalho;

  • e ausência de perspectiva de crescimento profissional.

Em todos os segmentos da sociedade, as mudanças acontecem de forma cada vez mais rápida e intensa. No mundo corporativo, isso não é diferente. Para você ter um bom direcionamento na sua carreira, é interessante pensar no curso superior e nas possibilidades de buscar outras áreas futuramente.

Por exemplo, imagine que você é um engenheiro civil. Contudo, percebeu que essa carreira não atende às suas expectativas. Neste caso, pode ser interessante buscar uma especialização em engenharia florestal. Com essa medida, você vai aumentar a sua empregabilidade e as chances de se realizar profissionalmente.

2. Considerar somente o dinheiro na escolha do curso

Todos sabem que é essencial ter uma boa remuneração para propiciar uma boa qualidade de vida aos familiares. Apesar disso, você não pode jamais cometer o erro de fazer uma graduação apenas porque o mercado oferece um ótimo salário.

Pense que você tem um primo advogado que está ganhando muito bem. Sem dúvida, isso é um exemplo de profissional bem-sucedido. Contudo, é importante você analisar se possui habilidades para exercer a advocacia.

O ideal é escolher uma atividade profissional que proporcione satisfação profissional e uma boa qualidade de vida. O dinheiro serve para pagar as contas, mas não deve ser o único fator a ser levado em consideração ao optar por uma carreira.

3. Valorizar demais a opinião dos outros

Sem dúvida, a opinião dos parentes e dos amigos é importante na hora de tomar uma decisão em alguns momentos da nossa vida. Apesar disso, você deve ter cuidado para não ficar centrado apenas na visão alheia ao escolher um curso superior.

Por exemplo, você pretende fazer a faculdade de jornalismo, mas é uma pessoa introvertida. Provavelmente, as pessoas mais próximas vão criticá-lo por essa opção. Nesse caso, é fundamental mostrar para elas os motivos que influenciaram na sua escolha. Assim, é possível ter um diálogo saudável e provar que você está no caminho certo.

4. Decidir sem pedir uma orientação

Escolher um curso superior é uma decisão muito séria na vida de qualquer pessoa. Essa medida não pode ser tomada de forma precipitada. Para não cometer um erro que vai afetar a sua vida, a recomendação é conversar com pessoas formadas na área e também com profissionais de RH, com conhecimento em orientação profissional.

Em geral, os estudantes avaliam uma carreira somente pelos aspectos positivos. Isso é absolutamente normal, mas gera uma visão muito simplista sobre uma profissão. Para evitar esse erro, converse com profissionais que estão ou já saíram do mercado. Eles vão te mostrar, com mais precisão, os pontos positivos e negativos da graduação e de um segmento profissional.

Também é importante buscar o apoio de um bom serviço de orientação vocacional, que pode te mostrar as habilidades necessárias para seguir uma profissão. Ao adotar esses procedimentos, você terá mais condições de fazer uma boa escolha.

5. Ignorar como o curso vai te influenciar no futuro

De que maneira o curso superior está alinhado com as suas perspectivas para o futuro? É uma pergunta que deve ser feita antes de optar por uma graduação. Veja se você tem afinidade com as disciplinas que serão cobradas durante a faculdade.

Outro item é verificar o tempo de duração e o período das aulas (matutino, vespertino ou integral). A medida vai ajudá-lo a se organizar e a verificar se possui disponibilidade para fazer o curso da melhor forma possível.

Além disso, é interessante você pensar como vai exercer a profissão antes de iniciar a faculdade. Dessa maneira, você vai compreender melhor as atividades de uma carreira e verificar se possui o perfil adequado. Para fazer isso, analise alguns itens, como:

  • carga horária;

  • necessidade de viajar constantemente;

  • riscos para a sua segurança;

  • oportunidades de crescimento profissional;

  • e tempo para o lazer com a família e os amigos.

6. Optar pelo curso da moda sem analisar a vocação

Você gosta muito de um amigo e ele está interessado em fazer ciência da computação, porque o curso está em evidência no mercado. Hoje, muitos jovens gostam de trabalhar no desenvolvimento de programas e aplicativos.

Mas será que você tem esse perfil? Tenha muito cuidado para não fazer uma escolha equivocada por causa do momento de uma profissão e por influência daqueles que estão ao seu redor.

O indicado é ter muita calma para não tomar uma decisão por impulso. Avalie se você realmente tem condições de fazer uma boa graduação e de se tornar um bom profissional. Evite perder tempo e dinheiro com um curso que não vai te ajudar no futuro.

7. Pensar apenas na disciplina favorita

No ensino médio, você tinha um excelente desempenho em matemática. Com certeza, é um aspecto que merece ser levado em consideração ao escolher um curso superior, mas não deve ser o mais importante.

Um dos motivos é que, na faculdade, o nível de conhecimento exigido em uma disciplina é bem diferente. Além disso, outros fatores devem ser analisados ao optar por uma graduação, por exemplo:

  • perfil comportamental;

  • afinidades com as disciplinas;

  • condições de aprimorar as habilidades profissionais durante o curso;

  • e oportunidades de emprego.

Agora, você está preparado para fazer a escolha do curso. Para ficar bem informado sobre as tendências de várias graduações e do mundo corporativo, assine a nossa newsletter. O conhecimento sempre faz a diferença!

 

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This