Carreiras Engenharia Florestal

12 alternativas de trabalho para um engenheiro florestal!

12-alternativas-de-trabalho-para-um-engenheiro-florestal.jpeg

Se você chegou a este post, é possível que esteja pensando seriamente em fazer Engenharia Florestal, mas não sabe ao certo quais as alternativas de trabalho essa profissão pode te oferecer no futuro.

Talvez tenha até um certo medo de que só existam vagas de emprego em lugares distantes, com poucos recursos, longe da civilização. É verdade que as funções mais conhecidas do ramo se enquadram nesse estereótipo, mas vamos te mostrar que existem outras possibilidades de atuação nessa área.

O engenheiro florestal já conta com a vantagem inicial da preocupação com o meio ambiente e a produção sustentável estarem entre as maiores questões mundiais. Para atender a tratados e acordos estabelecidos, muitos países, incluindo o Brasil, têm buscado maior profissionalização e conhecimento técnico sobre as florestas.

Com isso, o mercado tem oferecido cada vez mais alternativas de trabalho para esse ramo da engenharia, com uma larga gama de opções.

Neste post, vamos te apresentar 12 possibilidades profissionais para quem se forma em Engenharia Florestal. Muitas delas estão bem fora daquele eixo produção e manejo florestal. Continue por aqui e descubra as oportunidades de trabalho que esperam por você!

1. Auditor fiscal do meio ambiente

Existem boas oportunidades de trabalho com carreira estável e ótimos salários no setor público, especialmente em órgãos de fiscalização municipais, estaduais e federais. Além da função mais conhecida, atuando em florestas para contenção da extração ilegal de madeira, esse tipo de auditor também pode atuar fiscalizando indústrias, emitindo alvarás de funcionamento para construções e controlando as atividades de aterros sanitários.

2. Analista de viveiros florestais urbanos

Cidades não são feitas só de tijolo e concreto. Para oferecer qualidade de vida, elas precisam de áreas verdes — arborização de ruas, praças, parques e até reservas (como é o caso da Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, considerada a maior em área urbana do mundo!).

Antes, a presença de diferentes plantas e árvores era simplesmente paisagística, sem um planejamento de longo prazo que previsse seu crescimento ou controle de pragas.

Nos últimos tempos, o engenheiro florestal tem mostrado a importância de sua presença nessa área, avaliando as melhores espécies de acordo com as necessidades de crescimento das árvores e das cidades.

3. Gestor de florestas plantadas e nativas

Cuidar para que a exploração de bens naturais seja feita de forma sustentável é uma das principais atividades do Engenheiro Florestal. Oportunidades de trabalho nessa área são encontradas em indústrias de celulose (muitas comportam todo o ciclo produtivo — da plantação de florestas aos produtos finalizados para o consumidor).

Também há vagas em empresas de produção de madeira para indústria moveleira e até mesmo para ONGs e empresas interessadas na geração de crédito de carbono.

4. Gestor de reservas ecológicas

Durante o curso, o engenheiro florestal não aprende só os aspectos técnicos e teóricos para lidar com a natureza. Ele estuda os processos administrativos também. Esses conhecimentos podem ser aproveitados na gestão de reservas ecológicas.

5. Analista de projetos ambientais

Para uma ONG, OSCIP ou mesmo uma empresa, captar recursos para realização de atividades voltadas para a preservação do meio ambiente, é necessário saber elaborar projetos que sejam aplicáveis, explicando como serão executados, pessoal envolvido e resultados esperados. Mais uma vez, neste caso, os conhecimentos técnicos da Engenharia Florestal podem ser considerados valiosos.

6. Educador ambiental

O trabalho do engenheiro florestal pode espraiar na educação. Tanto na iniciativa pública quanto na privada, existem projetos que envolvem o profissional da área, especialmente junto a comunidades com pouca instrução, carentes de aprender diferentes técnicas de cultivo ou extração de produtos.

As atividades também podem ser voltadas para projetos de preservação com crianças e adolescentes em escolas.

7. Professor universitário

Mas se você quiser ir um pouco além da graduação, buscar uma especialização e de repente uma titulação de mestre e doutor, pode seguir a carreira acadêmica como professor universitário.

Com a formação adequada, o engenheiro florestal pode ser habilitado para dar aulas em diversas engenharias, além dos cursos de Agronomia, Biologia entre outros.

8. Pesquisador

Todo bom professor é também um pesquisador. E existem uma série de bolsas e projetos que podem ser conquistados nessa área.

Mas a indústria farmacêutica, a cosmética e outros órgãos de controle (como o INMETRO e a Embrapa, por exemplo), demandam o trabalho de pesquisa do engenheiro florestal para o melhor conhecimento das características de materiais que vem da natureza como também no desenvolvimento sustentável e tecnológico de plantas.

9. Gestor em tecnologia da madeira

Essa também é uma área na qual a demanda por engenheiros florestais é crescente. As oportunidades são encontradas em indústrias que dependem da transformação da madeira em seus produtos: celulose, óleos, resinas, carvão, entre outros.

10. Analista de produção de mudas e sementes

Essa oportunidade de trabalho costuma ser bastante frequente para engenheiros florestais iniciantes. Empresas que dependem da extração da madeira, ou que trabalham com o fornecimento de mudas e sementes, precisam de profissionais da área que possam garantir a qualidade e saúde de futuras florestas plantadas.

É um trabalho que vai acontecer mais em laboratórios e estufas que em áreas naturais.

11. Analista de impactos ambientais

Especialmente as grandes empresas de extração, como mineradoras e indústrias de celulose, para evitar multas ou mesmo situações de risco para seus empregados, mantém em seus quadros um engenheiro florestal que vai trabalhar no cargo de analista de impactos ambientais.

Além de laudos de risco e qualidade, esse profissional pode ser acionado em caso de desastres ambientais para recuperação de áreas degradadas.

12. Empreendedor

Gostou de tudo um pouco do que foi apresentado até agora? Você pode juntar seus conhecimentos técnicos aos administrativos e ser dono do seu próprio negócio.

Como engenheiro florestal é possível abrir uma consultoria, gerir um negócio voltado para o ecoturismo ou mesmo pesquisar um produto inovador retirado da natureza e colocá-lo no mercado. A criatividade e a persistência é que vão direcionar os rumos do empreendedor.

Deu para perceber, com este post, que a Engenharia Florestal oferece um leque de alternativas de trabalho capaz de atender às mais diferentes expectativas!

Mas encontrar o serviço certo que vai trazer brilho aos olhos e te pular da cama todas as manhãs envolve uma boa faculdade, estágios escolhidos estrategicamente e, é claro, muita busca pelo conhecimento!

Quer saber mais sobre carreira profissional e receber dicas de estudo? Então não perca nossas postagens! Assine já a nossa newsletter!

Sobre o autor

Faculdade de Rondônia

Deixar comentário.

Share This